terça-feira, janeiro 15

Dia Incrível no final das contas.

O dia começou chuvoso, agora ligo para essas coisas de chuva e sol, nem sei descrever a quantidade de mau humor que foi meu dia, cheguei no trabalho e vi um e-mail as seis horas da tarde que haveria treinamento por três dias - treinamento de vendas, detalhe, eu já havia feito minha malinha para natação, bufei alto e vamos empurrando que dá, minha calça arrebentou o zíper e tive que andar o dia inteiro de casaco, lembrava toda hora que esqueci a panela de arroz fora da geladeira e meu janar estaria no mínimo azedo, cliente cancelou pedido e até fiz bico uma hora que iria chorar, aguentei as pontas pensando "putaquepariu até as nove aqui"... vamos pular os detalhes do dia, niqui chego na sala de treinamento e nunca vi aquela mulher, o que tá acontecendo aqui Gzus?

Resumindo novamente? O treinamento foi o máximo, parecia estar falando diretamente pra mim, cada palavra que entrava ia colocando o pessimisto pra um lado obscuro do cérebro, até que já estava me voluntariando para as dinâmicas, juro por Alá que aquela mulher olhou pra minha nuca e parecia que o treinamento estava ali só pra me dizer "não desista, não desista, não desista." Nomeio do treinamento eu já estava gargalhando com todos os dentes, altíssimo, como se alguma coisa ruim estivesse saindo do meu corpo e dando espaço para que algo bom pudesse entrar, esqueci dos problemas, já estava debatendo mentalmente como iria colocar aquilo tudo em prática, era bacana demais para ficar só na teoria, detalhe, nada que ela falou foi novidade, foi uma roupinha nova bem bonita nos antigos treinamentos que tive, mas foi cinco porradas no meio da minha cara.
Quando levantei para ir embora poderia muito bem trabalhar mais oito horas seguidamente, tudo o que planejei escrever aqui foi pro ralo, lamúrias, tormentos, foi tudo embora, e não é motivação não, motivação pura e simples como quando alguém fala pra você fazer algo que dá certo e você faz, foi sei lá... exato para meu momento, aquilo que estava precisando ouvir, nas entrelinhas fui vislumbrando o quanto esava desperdiçando minha vida dando míseros por cento da minha capacidade porque não tem ninguém para me dar os parabéns,  é minha obrigação fazer o melhor porque a minha capacidade permite, simples, em todas as áreas da minha vida, cheguei em casa e não tenho o cansaço de todos os dias, estou animada e corajosa, como se tivessem tirado meu sangue velho e injetado um novo.  Tudo por causa de um treinamento.

Não, não é bem isso, tudo porque eu resolvi abrir as orelhas e ouvir.

Nenhum comentário: