sábado, fevereiro 2

Queria mesmo uma pizza.

Chove aqui e eu só penso em deitar na minha mantinha fofinha e fica lá enroscada igual um casulo, um abraço apertado da minha roupa de cama macia e nova. Mas tenho que ver se a vaca da sombrancelha ligará pra eu ir lá, e chove apesar de ser dois passos da minha casa estou pensando seriamente em aleijar minhas sombrancelhas eu mesmo, sair de casa com chuva me mau humoriza.
Voltando ao delírio da cama....
Comendo chocolate que não tem, lendo um bom livro que não tem - a não ser os relidos exaustivamentes - acho até que alguns capítulos de 100 Anos de Solidão posso recitar,  pedindo uma pizza que não pedirei porque meu dinheiro acabou, enfim lendo um livro velho, mas na roupa de cama nova, quando meu colchão chegar nussa vai ser o paraíso, me estirarei igual o homem vitruviano e me cobrirei com duas cobertas se eu quiser, talvez até agarre uma só pra ficar sentindo o fofinho. Talvez eu compre 20 mantas dessa e revista o piso da minha casa. Não aí é demais já, chega de delirar.
Talvez eu até a arraste pela casa como uma criança segurando a fralda porque eu não quero desgrudar, mas nem posso me cobrir enquanto posto porque esse quarto é o da fumaça e não é porque sou fumante que adoro que minhas coisas fiquem com budum de cigarro, já falei que minha manta é é é... maravilhosa?




Nenhum comentário: