sexta-feira, março 1

Interação, não há.

Rola uma coisa esquisita, ao mesmo tempo que me sinto mais solitária e deslocada que cebola na salada de frutas, rola vontade zero de interagir com qualquer ser humano.
Nem de ir ali na esquina comprar pão porque vou ter que falar com a moça do caixa "quanto deu?".

Não tenho vontade de falar com ninguém, apesar de eu saber que há a necessidade, por isso quando alguém me empresta o ouvido eu falo sem parar de coisas totalmente desconexas como uma drogada, depois me fecho de novo até essa vontade ressurgir.

Sempre fui chegada numa interação, conversa mole e ouvir fofoca, mas como sei que meu eu (seja lá quem eu for) está dormindo e deixou no lugar uma bundona de marca maior, não há essa vontade, tanto que vou fazer um ano aqui e não fiz uma mísera amizade, a não ser minha enteada que não conta porque ela é um anjo e quem não for amiga dela é uma idiota.

Mas tipo quando alguém me pergunta "tudo bem?" respondo o famoso "bão" e quando estou a fim falo "bão demais".

Acabou.




Um comentário: