sexta-feira, maio 3

Começando o dia com o pé direito

Prometi que durante minhas férias tentaria (só para saber como era) acordar bem cedo para minha meditação diária (normalmente faço no final do dia) e minhas orações (antes de acender o primeiro cigarro) e tentaria fazer ioga (o que é uma pretensão dizer isso, explicarei)  - comprei um livro de yoga para iniciantes simplesmente porque tento de tudo na vida para me melhorar, e como as posições eram mais fáceis que ficar em pé, resolvi tentar qualquer dia desses.

Com as férias eu falei que faria porque faria, hoje coloquei o despertador para as seis da manhã (eu estou de férias e poderia acordar mais tarde) bebi um copo de água, fui lá peguei meu tapetinho que fica separado (que é um tapetinho comum de banheiro) e coloquei minha testa no chão - naquela posição dos muçulmanos virados para meca (gosto de orar nessa posição porque me conforta e me coloca em posição de humildade perante a grandeza do mundo) para começar meus agradecimentos diários, pela minha cama, pela minha vida, por todas as oportunidades de crescimento que tenho e lalala - tenho uma enorme dificuldade de pedir qualquer coisa, inclusive pra Deus, o que é um absurdo tremendo, portanto pedi para que me ajudasse a arrumar minhas malas e deixar minha casa perfeita para minha viagem (estou tentando PEDIR alguma coisa então relevem que esse pedido seja bobo demais com tanta coisa que tenho passado) e pedi paz e que não ficasse ansiosa demais durante o dia de hoje e que queria que aquela sensação de calma permanecesse durante o dia.

Sentei na posição de meditação e meu ombro já deu aquela abaixada, até ficar com o ombro reto me dói, e me concentrei no grande nada e repeti um mantra só para minha cabeça não ficar matraqueando, dizendo somente que meu mundo está em perfeita ordem e que tudo reside somente na minha inflexibilidade de ver as coisas que eu me perdôo pelos meus erros e que sou perfeita apesar de tudo.

Meus pulmões normalmente queimam com a respiração profunda porque os coitados vêem tanta fumaça que quando sentem o ar puro nem sabem o que é. Nunca sei se meio durmo ou se consigo durante uns minutos pensar em nada - é só relaxante, não consigo ter experiências extra corpóreas e coisas do gênero, apesar de já ter tido poucas experiências de um algo a mais.

Passou um tempo pequeno, abri os oio e comecei a fazer as posições que parecem somente com alongamentos, muito muito fáceis de verdade, GZUS porque não tentei isso antes? Minhas costas foram destravando lentamente, junto com meu pescoço e minha única dificuldade foi ficar nessa posição aqui que não consegui - ainda, aí tentei ficar em pé numa perna só - e só.


Apesar de tudo ter durado uns 30 minutos meu dia começou de outra forma, não, não teve nada sobrenatural, mas achei que foi uma tentativa maravilhosa de fazer algo diferente do que colocar água na cafeteira e acender um cigarrinho. 
Abaixei novamente a cabeça em posição de agradecimento e agradeci a oportunidade de não ter me abandonado e ter feito algo por mim e pela minha paz interior, amanhã antes de viajar farei novamente esse bagulho aí porque a onda é boa. 

PS: Depois fiz meu café e acendi meu cigarrinho para vir escrever porque ninguém é de ferro. 

3 comentários:

leaveinsilence disse...

oi cristal...
li isso aqui outro dia e acho que pode te interessar:
http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/07/o_poder_do_agora.html
sempre passo por aqui e fico feliz quando vc está melhor :)
torço muito por vc!
Mariana

Nádia Galdino disse...

Um dos meus objetivos de vida é um dia começar a meditar, tem dois anos que eu falo que vou tentar yoga e nada... por curiosidade, essa posição da foto é uma das pouquíssimas que eu consigo fazer haha

:*

Ana P. disse...

então que eu total entendo essa vibe, pq tb comecei a acordar mais cedo e fazer algo por mim, olha, é revitalizante.

espero que vc continue nessa onda boa quando voltar a trabalhar, pq vc vai ver como seu dia rende mto mais!

sempre na torcida por você, nega! boas férias!