quarta-feira, abril 2

Meu apartamento está uma zona, o bom que isso me dá o que fazer durante o dia todo, até a hora de viajar. Vou arrumar, retirar o lixo, molhar as plantas e ir curtir minha família. Respirar um ar diferente.

Não quero e nem vou falar sobre nada negativo, nada que possa me deixar pra baixo, estou de férias, estou me recuperando de várias coisas, incluindo depressão, baixo estima e minhas ansiedades, pânicos e medos.

Tem dias que esqueço de longe que sou boa cumpridora das minhas obrigações, que faço a minha parte e que mereço meu descanso. Todos os dias preciso relembrar que é minha responsabilidade me fazer feliz, me fazer alegre e me fazer responsável pelas minhas escolhas de felicidade, tenho que me lembrar que sou uma pessoa, adulta, responsável, trabalhadora, mas que também sou ser humano, que ri, que chora e que tem problemas, não sou subproduto, não sou menos por não saber fazer tudo certo e não sou errada por errar, não sou menos porque as outras pessoas acham, aliás sou mais equilibrada que um monte de gente junta. Não assinei contrato de felicidade alheia, não disse que seria perfeita ou que minha vida seria um poço de perfeição.

Venho percebendo que algumas pessoas simplesmente não me levam a sério, ou que empurram pra cima de mim coisas como "eu passei a beber mais quando você foi embora" by minha mãe, e acreditam nisso com tanta força que me fazem me sentir culpa apesar de ela beber a 30 anos.

Porque foi tão penoso pra mim ouvir isso e saber que ela acredita nisso entre outras coisas e ficar triste por isso e ninguém perceber, ou que eu não me preocupo com minha família, que levo a vida na gaita, que sou irresponsável, que sou isso, que sou aquilo.

Saco.

Nenhum comentário: