domingo, maio 25

Estamos aqui para melhor serví-lo 2

Bom, como já sabem do post abaixo, estou nos bico aê das festa tudo.

Ontem fui recepcionista de um casamento evangélico, a noiva estava um desbunde de tão linda e não foi complicado ficar sorrindo e dizendo "Boa Noite, a cerimônia é lá em cima, qual seu nome, pegar o presente, levar e colar uma etiquetainha com o nome, voltar e fazer isso até todos os convidados entrarem.
Depois de duas horas troquei de sapato, tirei o blaser (a roupa é toda preta e a maquiagem é bem "pesada" com olho e boca marcados) prendi o cabelo e virei garçonete, depois me remontei e fui para a porta entregar as lembrancinhas.

A noiva foi muito simpática, como sobrou muita coisa ela pediu para levarmos doces e comida - porém é educado pegar uns dois docinhos e mais nada, pois não queremos que pareça que o pessoal do buffet morre de fome saindo com vasilhas de marmita (pode rolar uma revista - caso alguém informe que sumiu algo na festa, tipo um celular e fica muito feio ter 150 doces dentro da bolsa) ganhei uma lembrancinha muito bonitinha que separei para minha enteada e só.

As lombrigas ficam loucas com tanta comida envolta e como a gente trabalha na cozinha tem acesso e pode comer (não como desvairados vindo da Etiópia obviamente) é sempre bom lembrar que fazemos parte da festa sim, mas como trabalhadores.

Os convidados dessa festa foram mais educados conosco do que a festa de ontem, o que se explica facilmente pois a primeira festa era de 15 anos e adolescentes estão mais preocupados em se divertir, mas todo mundo leva na boa, inclusive fui carinhosamente apelidada de "tia da cochinha" pois tinha uma mesa que só pedia e queria comer isso.

Tem várias partes engraçadas na festa (para nós) uma delas na sexta feira é que na hora da valsa, ou quando estão na pista de dança a gente para de servir comida (não fiquei responsável por levar muita bebida, pois é o mais fácil de cair, normalmente os homens que ficam com essa parte por causa do peso) quando dá esse meio break nós ficamos na cozinha dançando a valer e fazendo mil graças, os meninos dançando "balé" ou rebolando engraçado na hora dos funk, só que a cozinha tem câmeras e ninguém se tocou então fizemos um show para os seguranças que disseram para a não sei o nome que se dá a ela, mas é minha chefe, fica responsável por olhar tudo na organização em si, que achou todos nós muito animados rsrsrs.

Olha eu aprendi bastante em dois dias de trabalho, dá pra aprender muito sobre como as pessoas se comportam, como foram festas evangélicas, não rolou bebida alcoolica, isso deixa o grupo mais tranquilo pois não rola tanta confusão. Tem que ter olhos de lince para não deixarmos pegarem nada que não seja os brindes normais, os vasos nas mesas, os vasos grandes, as bandejas de vidro (é meu povo) aliás quando você for a uma festa, é sempre melhor perguntar.

Enfim, estou com as pernas bem cansadinhas, mas foi ótimo, ninguém reclamou do meu trabalho, então vamos ver se me convidam novamente :)


Nenhum comentário: