domingo, janeiro 18

Notícias

Bom povo, eu como sabem bem, fiquei sem internet por falta de pagamento, as coisas se enrolaram e enrolaram e bom, desenrolaram, algumas....

Notícia velha não vende jornal, portanto não vamos nos ater a elas, aconteceram muitas coisas, como na vida de todo mundo, mas no meu mundo off line, vocês ficaram mais por fora que bunda de índio, e não pensem vocês que não sei que se se perguntam de vez em quando "gente e aquela louca?" será que ainda vive? Vivo. Mais viva que nunca. Vou reunir os principais acontecimentos muito basicamente e daqui iremos continuar.
Apesar de todos os meus esforços para me mudar para os escritos no facebook, ou em outro blog, rola todo um conservadorismo com esse blog, que virou amor mesmo, então aqui permaneceremos no passado, onde eu escrevo e vocês lêes, ou não se não quiserem, continuaremos como sempre fomos.

Vamos aos fatos, pois contra os fatos não há argumentos.

Continuo vivendo em Minas, namorando o Marcos, trabalhando no mesmo emprego.

Emprego: Mais responsabiliades, algumas ameaças abertas sobre minha produtividade e alusões ao olho da rua, no entanto, estamos aí, sorrindo e vendendo mais que nunca.

Dinheiro: Imaginem uma pessoa pobre? Pois é, eu estive pobre, estive ryca, estive pobre, estive ryca, tudo graças a empréstimos e muita rebolação na arte de comprar Romannel e viver de miojo durante uns dias. Nada grave.

Cortei os cabelos muito curtos e doei para o hospital do câncer. O lado que tinha cabelo, pois eu ainda mantinha o sidcut ou o nome que se dá a quem só tem cabelo de um lado, foda-se, basicamente no dia fiquei careca, sem exageros. Com topete bacana, como podem ver, a foto foi tirada no dentista em um bad day mas era o que tínhamos para fazer no drama do dia. E já tinha crescido.




Agora não tem mais topete porque já cresceu bem mais e eu estava muito Elvis. Vou postar mais looks agora que temos a internet de volta.

MINHA MÃE PAROU DE BEBER.
Peraí que quando me lembro que isso já é uma realidade tipo dá vontade de me beliscar: MINHA MÃE PAROU DE BEBER. Já tem meses isso. Vou escrever um capítulo a parte sobre isso.

Minhas crises depressivas ficaram tão previsíveis que já quase sei fugir delas, e ó duram muito menos. Vou te falar o que ajuou e você vai pensar "ahan, senta lá Cláudia" mas foi... meditação. Muito pensamento positivo. Muita manobra mental, muito "tudo vai passar inclusive isso".
Meditando praticamente todos os dias, com várias técnicas diferentes (se você não sabe como meditar, oi, bem vindo ao time, afinal você também não nasceu no Tibet) comi alguns livros sobre o assunto, e perserverei, agora já quase consigo me desligar com algumas técnicas, vale falarmos sobre isso adiante.

Dilma foi reeleita presisenta, mas acho que isso já sabiam.

Engordei, mais um pouco. Estou tão grande que estou pensando em ir ao cartório registrar uma área, tipo um lote, que é a área que ando ocupando no mundo.

Senti muita falta de escrever, MUITA. Quase a saudade que se diria de uma pessoa.

Senti muita solidão, até que aprendi que solidão também é companhia e chamei ela pra tomar um chá, é o que temos feito, sendo boas amigas, convivendo pacificamente.

Me cansei de váaaaaarias pessoas, não porque era mais fácil se fechar, mas porque as pessoas te julgam, se elas não sabem bosta nenhuma da sua vida elas te julgam, e se sabem, julgam ainda mais, então prefiro que imaginem e inventem como é minha vida, do que usem minhas palavras e meus atos contra mim, não sou burra de não aprender com as minhas próprias experiências, ninguém precisa ficar me relembrando disso ou daquilo.

Não, não penso em voltar a viver no Rio, saí com um único objetivo, ficar perto do Marcos, claro que sei melhor que você o preço disso (afinal quem paga as prestações sou eu, sei melhor, pode confiar) então quando alguém joga no ar meu antigo emprego, minha "antiga vida" meus amigos e as coisas que aconteceram no meio tempo desses quase três anos me dá vontade só de mandar dar umas voltinhas com meu sapato e depois me devolver.

Fiz 30 anos. É uma baita data. Contrariando todas os prognósticos que a idade me mudaria, que eu aquietaria meu rabo, estamos aí, tão rebelde quanto sempre fomos, mantive minha palavra, não casei e não tive filhos e pretendo permancer assim, solteira compromissadérrima (só quem convive com meu relacionameno com Marcos sabe que na doença e na saúde, na riqueza e na pobreza é muito mais real pra gente do que muitas pessaos que andaram repetindo isso junto a padre), mas nada de vestidos e papéis para assinar e quanto as crianças, quando muito... me divirto com as alheias, está cheio delas no mundo. Não digo que dessa água não beberei, digo apenas que dessa sede não tenho.

Basicamente é isso aí, o resto vai vindo, afinal, não estamos com pressa, certo? ;)










3 comentários:

LadyK disse...

Mas que bommmm q vc voltou!!!!
\o/


Agora... conte me mais sobre a meditação!?!? rs
Ajuda mesmo?! Pq olha... tenho uma cabeça q adora pensar merda nas horas vagas... e talvez seja uma boa saída... ou não...

Nádia Galdino disse...

"[...] e não pensem vocês que não sei que se se perguntam de vez em quando "gente e aquela louca?""

SIM kkk!


QUE bom que está de volta e que as notícias são boas, principalmente (depois do fato de sua mãe ter parado de beber, CLARO) que sua Internet está de volta!


PS: o cabelo ficou LINDO



:*

iILÓGICO disse...

ebaaaa! voltou a Louca!!!