segunda-feira, fevereiro 16

Se sentir deprimida.

A sensação de depressão, se assim posso descrevê-la é o estranho sentimento de inutilidade de forma geral, quando me sinto inútil e sem valor é quando as coisas afloram, não quando tenho problemas ou situações a serem resolvidas.

Quando penso nas vezes (e são muitas na minha cabeça), que já estive deixada de canto, é como se todas se juntassem em uma única vez e me amontoassem em minha menos valia, nesse momento não adianta vir nenhum tipo de pensamento "você vai passar por que você é forte, olha quantas coisas você já fez", é como um looping reverberando, anos e anos e mais uns tantos que vão se acumulando, esses são os únicos dias que gostaria de fugir de mim. Deito na cama e tento imaginar qualquer coisa para deixar de reviver o mesmo sentimento, mas ele se apossa, como se fosse meu dono, como se eu fosse escrava de me sentir pequena. Aonde ando a sombra vem atrás de mim, me lembrando e relembrando.

A maioria dos dias não são assim, me ocupo e os dias passam, mas basta parar... que a sombra está a espreita, tentando me mostrar que não há lugar para fugir. Basta uma coisa, e tudo retorna, como se nunca tivesse ido, gostaria de falar com alguém, mas sempre me calo com medo de não saber o que diria, sou uma pessoa fechada a vácuo, a maioria do tempo. Vou dourando minha própria existência para que os outros não percebam que sinto dor, e eles não percebem, por isso vou passando incólume as mentes alheias que tem muito a se preocupar com as próprias misérias, tão mais importantes que a minha, que é tão pequena, tamanho que coloco para os outros.

Não sinto falta de quase nada que não tenho, pois não ouso almejar muita coisa, assim morta ante a expectativa, frustro meus próprios planos, apesar de saber da minha capacidade de alcançá-los.

Nenhum comentário: