quarta-feira, outubro 21

Amor e amor

Todos os dias que penso que já estou com o Marcos a seis anos penso, gente SEIS ANOS!!!! Me impressiona. Nosso namoro teve um milhão de fases e todas elas tiveram o seu valor. Apesar de não ser oficialmente meu marido (os papéis e as casas separadas) eu me sinto praticamente casada com ele e é inimaginável um futuro sem ele, mesmo não sabendo como será esse futuro, já que não planejamos nada de diferente do que já vivemos (mas a vida dá umas voltas impressionantes).
Me tornei exatamente aquele tipo de pessoa que se aglutina, simbioticamente a pessoa amada, então nós nos parecemos, apesar de sermos tão diferentes.

Já tentei definir amor váaaarias vezes, em textos, em pensamentos, algumas vezes já consegui, hoje defino amor estar com a pessoa independentemente de fatores externos como dinheiro, doença, brigas, para as coisas como romantismo e fidelidade,  faço minha parte e acredito que ele cumpra a dele (mas sempre dou uma  checada de leve, levemente neurótica eu diria que alguns dias) mas não é a coisa que mais penso, só sei que penso nele o tempo todo, nas piadas, no que vou contar pra ele, de uma coisa interessante na internet, se vamos ver filme, coisas comuns, mas que me preenchem totalmente.

Não somos nada românticos, ambas as duas partes, e isso é ótimo, demonstramos afeto de formas que outras pessoas achariam ridículo se contássemos, não comemoramos aniversário de namoro, nem dia dos namorados (não como a maioria e as datas do namoro, nenhum dos dois lembra) eu cozinho coisas que ele gosta e ele faz de tudo na minha casa, conserta qualquer coisa, sem reclamar por um momento sequer, desde instalar varal a consertar máquina de lavar, felizmente não tenho um daqueles maridos que a casa cai e ele não faz nada. Ele baixa todos os filmes e livros que quero ver e ler, e eu bom, não faço muita coisa, justiça seja feita, estou tão acomodada, (acomodada como uma posição boa que a gente acha no edredon) que esqueço de algumas coisas como a delicadeza, a gentileza, sou grossa e um tanto rancorosa, mas não me orgulho disso e nem sou do tipo "me engula do jeito que sou" o Marcos não é um poço de doçura e grudeza, então formou porque eu também não sou e nem sou fã, preciso do meu espaço, nem que seja para não fazer absolutamente nada, mas voltando ao amor, mesmo quando estou putíssima (e isso acontece com mais frequência que você imagina) sempre lembro o quanto sou afortunada por tê-lo, se as mulheres por aí o conhecessem melhor eu estaria fudida, sorte que ele é um tanto antipático, se ele fosse do tipo distribuidor de sorrisos, Gzus nem saberia lidar, não que as muié não dê em cima, mas nunca sei de nada e se não sei não aconteceu),

Meu amor é tão único que não daria certo com outra pessoa, imagina você ver a pessoa lá a uma distância de 100 metros e começar a sorrir? ou ele abrindo a porta do carro por dentro pra eu entrar? Ele ir ao médico (odeio médicos, todos, exceto os cirurgiões plásticos, é claro!) me acompanhar, me acalmar (porque estou sempre morrendo de alguma doença misteriosa que nunca é nada) ou dizer que sou linda mesmo quando o monstro do lago seria mais aprazível que minha pessoa?

Não sou boa namorada, sou daquelas que só dá atenção quando quer, estilo super egoísta que só as minhas coisas tem valor e tem que ser tudo na minha hora, aliás morro de medo de ele se dar conta disso e me deixar, vivo com medo de ele me deixar porque ele é um cara bom entendem? Uma pessoa boa, e eu.... não.

Ele é um cara que dá segurança até quando tudo dá errado e muitas coisas dão errado, mas mesmo assim eu confio plenamente na capacidade dele de sair de qualquer situação, ele é tão simplesmente simples que a blusa que ele mais gosta eu comprei por cinco reais no brechó, não que eu exija presentes mas estamos sempre nos presenteando, uma xícara, uma coisa e outra, é meio surral contando assim. A simplicidade dele ainda não me contagiou porque sou muito consumista, sou a pessoa que precisa de tudo e ele... nunca precisa de nada.

Não vou falar clichês como alma gêmea, mas que eu encontrei alguém exatamente do meu tamanho, encontrei. Sabe aquela calça preta única que te faz parecer 4 quilos mais magra instatâneamente e que nem é preciso fazer bainha? É ISSO!

Quero passar toda a minha vida com ele. Todos os dias. Se isso não for amor.... nem quero definí-lo.