domingo, maio 4

Crianças...

Todo mundo que me conhece sabe que eu e as crianças não somos muito íntimas, até pelo fato de não conviver com "praticamente nenhuma", não sei bem como lidar, não sei brincar... enfim, justamente por isso algumas pessôuas tem a impressão de que eu não gosto de crianças e isso não é uma verdade absoluta.

Esse final de semana eu fui visitar minha família e as coisas andam ainda um pouco triste desde o faleciento da minha madrinha, e uma das minhas pirmas (filha dela) quando me viu disse que queria dormir comigo, ela tem 4 anos e eu claro aceitei, veio a micro que se mudou com seu edredon de estrelinhas para o meu quarto e na hora de dormir, começamos a conversar.... foi aí que algo impressionante aconteceu: Foi uma das conversas mais interessantes que eu já tive!!!!! Coitada de mim e meus preconceitos.

Não sabia que era tão bom conversar com uma criança, vc não precisa impressioná-la com palavras importantes como feedback ou network, afinal isso não faz o menos sentido para ela, não precisa estar "vendendo sua imagem" afinal vc é só a Tia Cristal a dona do cachorro bonito, não precisa ser nada, só vc e ela te adora mesmo assim.
Falamos sobre Bob Esponja, Pica Pau e Meninas Super Poderosas, desenhos do qual eu adoro, mas nunca tenho tempo de assistir, ela me relatou alguns episódios e eu rachei o bico de rir com sua linguagem infatil, lembrei de canções e cantamos igual duas doidinhas, ela me relembrando as partes que eu esquecia, e ela me olhava com cara de "coitada da minha tia burra" e ria. Relatamos monstros e nossos medos. Até que ela me perguntou com seus olhinhos brilhantes: Tia como é ser adulto?

Eu parei e pensei, pensei e só consegui dizer uma coisa: É chato, muito chato.
Sabe como é criança né? Não se contentou com essa resposta, logo emmendou: Mas chato como?
Eu não queria pensar muito na minha vida e reunindo todas as minhas forças para não chorar, relatei a vida de um adulto típico, trabalhar, casar e tals...

Ela concordou comigo, era chato. E nesse final de semana eu pude olhar para a criança que ainda vive em mim, pode ser meio brega, mas é muito bom quando vc percebe que nao tem que ser tão séria, que chorar não mostra que vc é fraca, que a vida não precisa ser tão sem sal...

Ela foi dormir comigo para que eu a ajudasse, mas mal sabe ela o quanto me ajudou...

13 comentários:

Rogério Fratin disse...

De criança a coisa q mais me deixa louco é qdo elas deitam no chão de pirraça e fica esperniando... dá vontade de subir numa cadeira e pular com o cotovelo na garganta, assim como os caras da luta livre...

Cristal - a louca. disse...

Roger!!!! Eu pensava que era só eu..... hehehe.

Iza In The Sky Without Diamonds disse...

Tia Cristal, eu sei exatamente como é isso! Ultimamente tou trabalhando em Buffet de festas infantis e fui obrigada a "resgatar minha criança interior"! Precisa ver... Aprendi muitas coisas com os pequenos, principalmente a tratá- los... Não é que assistir SuperNani ajuda?

Besos, besos!!

Andarilho disse...

Eu sempre fui uma criança chata, acho que até não tive infância. Por isso que até hoje, quando posso, não perco um Bob Esponja, huhuhuh

Mas mesmo assim, eu gosto de crianças... longe de mim, claro.

Cah disse...

gostei muito deste seu post, viu?!
eu tbm estou com esse nó na garganta de ver minha vida chata bem na minha frente...
e admito que não sou muito fã de crianças...
Este seu post (e o anterior a ele) me fizeram pensar... hehehe

Osimar Medeiros disse...

Infância eu passei jogando Atari, mas hoje, quando encontro uma criança legal, bato papo até uma zoras.

Criança esperta e desencanada é o que há.

Beijuca.

Márci disse...

É...d evez em quando as crianças sào seres agradáveis....Tb gosto d eter essas conversas avulsas com mues sobrinhos....é bom...muito bom.

Titi disse...

Meu marido também não dava muita bola para crianças "alheias".
Não era de reparar nem tão pouco se encantar e menos ainda dar bola.
Mas hoje a gente cuida de um dentro de casa e, modéstia a parte , é sensacional.Meu Marido está de quatro e lambendo o chão(POR TODAS).
Gente esses seres "tão" indefesos falam cada coisa ( o meu tem 1 ano e 8 meses e fala de tudo),fazem cada coisa...
Sensacional Cristal,todo mundo ainda vai ser dobrado por uma.

Fê Probst disse...

Ah menina! Que texto mais tocante!
É realmente bom reencontrar a criança que existe dentro da gente e, no teu caso, ver o quanto é bom estar na companhia delas. Tenho uma prima de 3 anos que é meu refúgio para os dias chatos e todos os problemas do mundo.
Na atual situação em que me encontro, ela é quem alegra os meus dias cinzas e sem sentido, quando olha pra mim com aqueles olhos de ameixas pretas e um sorriso esperançoso no rosto: " O Jota (meu namorado) tá ficando bonzinho né?"

Cristal - a louca. disse...

Iza: SuperNani rulez!!! Eu adorava aquela parte do "cantinho da tortura" digo cantinho do castigo, da disciplica ou algo assim hehehe.

Andarilho: Eu vou escrever um dia como eu era quando criança, mala sem alça é pouco... eu tb adoro criançinhas com batata nham nham nham rs.

Cah: A minha opinião mudou, mas nem tanto assim, o fato de eu ter gostado de estar com minha priminha não quer dizer que eu amo todas as criancinhas do mundo hehehe, mas eu acho que a idade (véia) tá me deixando mais tolerante... qeum sabe? =]

Osimar: Eu tb adorava um Atari, crianças são menos idiotas que muitos adultos... prontodisse hehehe.

Márci: Adorei o seu... de vez em quando... rs.

Titi: Dizem que a mternidade / paternidade muda muito a gente mesmo, parabéns :)

Fê: Pior que as crianças sentem quando a gente tá tristinha e alegra a gente mesmo quando a gente não quer :)
Força aí menina!


Beijundas a toooodos =]

.Ná. disse...

Arrepiou, ó! Eu sempre falo pro meu pai que prefiro passar horas e horas com a Gabi, minha prima de 4 anos que passar alguns minutos com um adulto. Ela tem coisas mais interessantes pra me ensinar... e as coisas que ela me diz sempre fazem mto sentido. Na verdade, elas são as pessoas mais sábias da face da terra, é só ganhar um tempo conversando com elas pra perceber.
Um beijo, saudade.

Raposa disse...

Adoro criança. Aliás, elas me adoram, de graça.engraçado que normalmente pessoas da minha idade ou mais não gostam, ou demoram pra gostar. Vai entender. Digo que criança adora porcaria, ou então eu que nunca cresci, vai saber.
Sabe... tô doido para minha sobrinha aprender a falra pra trocar uma idéia com ela.
Depois deixa eu conversar com sua criança interior?

Cristal - a louca. disse...

Ná: Começo a concordar com vc.... :)

Raposa: Se vc vier com balinhas, pode conversar com minha criança interior hehehe.

Beijundas