27 setembro 2020

Coração.

Meu coração, o órgão mesmo, começou a dar xiliques a um tempo, bate literalmente fora do compasso, falha uma batida e tropeça, em vários momentos que bate com tanta força que parece só querer me relembrar que ainda existe, eu e meu coração fora do compasso, falhando, nos levamos para um eletrocardiograma porque não é normal ficar desse jeito. 

Investimento

Um dos horrores dessa fase é o pensamento de que: não sou boa o suficiente, meu investimento não teve retorno e o ciúme, quando essa doença vai acabar? Quando cuspi pra cima dizendo que não era ciumenta o mundo capotou e cá estou eu, de novo fumegando um veneno que vai acabar me matando, já matou partes de mim que não sei que falta fará ali na frente, ter que lidar com isso dia e noite, puta que pariu. 

Ciúmes

Não sou uma pessoa ciumenta no geral, sou carente, quero atenção, mas ciumenta sempre achei que não... Até que nessa fase, (QUE FASEEEE!!!) Zeus estou sofrendo de ciúmes que ao me amarga a boca, turva a visão e corrói, dentro da minha dignidade fujo de tudo que confirme minhas suspeitas, ao contrário de pessoas que querem provar alguma coisa, não quero provar nada, já basta o amargo, que aridez esse sentimento, que auto controle necessário para não partir metade do mundo, quebrar o Marcos no meio, tacar fogo, bater com uma pá, e meu marido  que ainda é meu marido ao mesmo tempo não o é, então ao mesmo tempo tempo que tenho ciúmes não posso demonstrar e não quero, porém por de toe vivo dia e noite pegando fogo, suprimindo uma raiva enorme dessa situação toda, me sentindo super invadida e ao mesmo tempo sabendo que sou a pessoa tóxica dele, quero ter consideração mas só vivo remoendo uma lava fervente que está estragando o pouco da minha saúde mental, obviamente não  sinto nenhuma vontade de defendê-lo e apesar de estamos juntos (que juntos?) estou super solitária, do jeito ruim, quando vc está numa ilha de sentimentos ruins, parece que estou morrendo. 

Dia 1

Acho um saco realmente não ter com quem me comunicar, não consigo fingir que as relações via celulares e mensagens siginifcam qualquer coisa além de uma mútua perda de tempo, porque eu também já tentei isso, quero e preciso de uma coisa real, um abraço, olhar no olho, relembrar como é ser feliz ou algo próximo disso, sei obviamente que estamos no meio de uma pandemia, mas a carência anda me matando todos os dias um pedaço, não me encaixo, deixei de sentir alívio ou paz, carregar todo esse peso emocional está me custando inclusive a humanidade, ando feia, agressiva, mas só posso dar o que tenho...


Desde que me permiti sentir algumas emoções, o ciúme, a raiva e a impotência, só me faço arrastar, um dia após o outro nessa imensa coisa chata que é uma mistura de angústia e desespero, o lado escuro da minha alma, o rancor que arrasto como corrente, cada dia um novo elo acrescentada, só me deixando mas longe, mas ainda presa, não importando.. 


13 setembro 2020

Eu não vou te consolar...

de onde nunca sai é que não vai sair mesmo.



09 setembro 2020

Disparidade de assuntos

 Acabei de fazer uma coisa que não fazia a mil séculos, abrir várias abas para escrever e tentar encaixar alguma coerência, obviously sem sucesso. 

08 setembro 2020

Sexta-feira.

 Todo mundo espera alguma coisa de um sábado a noite, mas a melhor noite da semana, sem dúvidas é a sexta, começar já saindo do trabalho falando mal de todo mundo, jogar umas pragas no uniforme, praguejar o chefe, qualquer chefe serve já que o do mundo sempre será o diabo, continuando a noite...  jogar alcool de qualquer tipo e temperatura, fluído de bateria, cigarro do Paraguai, garganta abaixo, dar uns grito com os garçons, falar alto, comer qualquer coisa que pareça comestível, falar mal dos homens em geral, lembrar os votos sagrados da supremacia feminina, voltar pra casa e se perguntar, porque porra me casei, a vida de solteira parece melhor! Foda-se, já vivi as duas coisas, e sinceramente melhor época é aquela que ninguém espera NADA de você, então se tu jogar um osso ou nada, ninguém saberá a diferença.



Definitivo

Tudo em mim morreu

morreu e está morto,
vontades, desejos, ilusões,
tudo, 
só o corpo ficou, 
só o corpo tá aqui, sentado, esperando...
sem alma, 
sem amor, 
sem fome, 
sem nada.

Aversão

Sinto um profundo asco de mim, minhas escolhas,  o nojo é tão grande que me impede de comer, de dormir, de pensar...vibra insistentemente: você não vale nada.

Sem valor. 

Da hora que acordo a hora que pseudo durmo, primeiro pensamento, último pensamento, quando fecho os olhos para meditar, tudo que eu arrasto é essa coisa sem valor que sou, pelos cantos da casa, pelo trabalho, nas minhas negociações, na minha vida.

Me sinto malquista e indesejada, que é o que sou, porque não admitir? Foi duro, mas é a realidade.

Não consigo me perdoar, não consigo ter uma grama de carinho por mim, um átimo de empatia, um nada, zero compreensão.

Eu me desprezo, me odeio, sinto aversão de mim. o tempo todo, enquanto tomo banho, quando me visto, quando passo maquiagem, tudo o que olho é o retrato do fracasso travestido, se fosse o fracasso estava bom, é a sensação de inutilidade, de terem me jogado no lixo da humanidade, uma peça defeituosa, eu mesmo me jogaria fora, me extirparia de mim, me separaria, se possível. 

Não há nada que admire em mim, a profundidade da minha ignorância, da minha cagueira, tudo chegou ao nível tão baixo, tão rasteiro que não me importa mais fingir não ter esperança, deixar que minha decepção comigo apareça, que eu admita meu desgosto, meus sentimentos de nada valer, tudo isso é real, menti pra mim dizendo que não era culpa minha, mas era, sempre foi eu, sempre fui eu me metendo onde não devia, me colocando onde queria e me achando mais do que era.

Me sinto tão mal, nem posso falar que estou perdida, porque não estou, deveria ter alguma certeza mesmo que pequena, que ali na frente as coisas vão melhorar, mas não vão. 

Nada vai ficar bem, nunca mais quero conviver comigo.




 

06 setembro 2020

Insira título aqui.

 Leio tanta bosta, vejo tanta coisa esquisita na internet que fico pensando onde está o senso, mas se expor na internet é tão bom! Venho fazendo isso a anos, e evitando obviamente, até que do nada lembrei que esse espaço é tão obscuro, tão vazio, tão meramente ilustrativo, que poderia voltar tantas vezes que ninguém perceberia, ninguém mais lê... 

05 setembro 2020

Não se ache especial

Se a pessoa fez antes, provável fazer de novo, até o modus operandi, a ingenuidade do ser humano reside no "comigo vai ser diferente" e não será.


Respiro fundo, absorvo o golpe e sobrevivo. 

04 setembro 2020

A depressão do pobre...

 ...fiquei uns segundos quase chorando no banho, quando lembrei da conta de luz e fui obrigada a desligar sofrer A SECO. 

É foda. 

O jogo do texto sem data.

 Tem uma coisa que inventei (eu e meus projetos!) de como escrever os textos aqui sem que ninguém saiba se é passado, presente ou futuro (que futuro Zeus? Moro in Brasil) pensar no futuro é um inferno, afinal estamos gratos por estar vivos, porém com medo de estar vivo até... posso morrer a qualquer momento, assim como qualquer humano, só que descobri que um dos propósitos da vida é sobreviver o máximo possível... 

Voltando ao jogo, qual foi ideia, brilhante aliás se alguém fez antes não quero saber, mas se fizer no futuro eu que bolei essa parada aê, vou escrevendo e agendando, para qualquer data e hora, ou posso publicar na hora, posso ou não falar o nome da pessoa, trocar? Portanto não caia na esparrela de achar que está lendo qualquer coisa, na verdade minha intenção é escrever o que você interpretar é de sua autoria. 

Niqui vou agendando a publicação do que vou escrevendo, o dia da publicação, o tempo verbal (isso é importante), pode estar todo errado, provável estar, quererei que esteja! Posso falar mal de algo que nem aconteceu ainda, falar a verdade com tanta leviandade de fake news, posso muito bem falar de algo que ainda não existe como se existisse e vice versa e é isso, provável você ler esse texto muito depois, antes nunca porque esse já foi escrito... do dia que escrevi, e daí? Fica o questionamento. Ou não. Vai saber? talvez.







Explique-se ou foda-se.

Adoro colecionar palavras, tem palavras que só sei o que é quando penso em alguém, tem palavras que não uso justamente por saber o significado. Li tanto para aprender tantas palavras, desde o meu primeiro gibi? Possuída desde sempre de um espírito de me explicar, como fazer isso se você não sabe o que significa o... que significa? As palavras, porra! Larga mão de ser burro mano, como pode alguém tentar se expressar sem conhecer seu próprio idioma? Pode ter erros mil, não estou falando de escrever, concordância e yadda yadda vai lá no google que ele te corrige, sou outra profissão aê, estou falando de se comunicar, a repetição é a mãe do aprendizado, disse alguém? (vou começar a me apropriar se não lembro qual filósofo) no entanto, de tanto ficar significando as palavras, elas simplesmente se amontoaram em uma zona onde fico caçando a palavra exata para expressar exatamente o que penso em sua literalidade, não adianta nada, normalmente quem me ouve não entende bosta nenhuma e fico procurando onde está o erro, porque o erro tá sempre em quem fala meus senhores, se tu não sabe explicar de forma simples, tu não entendeu nada ainda de comunicação.

Poizé, nessa que fiquei onde foi que parei no texto, sempre esses lances de começar a escrever uma coisa e terminar escrevendo outra, mas se fosse linear não seria eu, pra me acompanhar tem que ter disposição, euzinha só não me largo pela impossibilidade de fazê-lo e também porque me amo. 

Descobri que tinha que ficar me explicando (que neurose é essa parça?) e que tinha algum problema comigo, depois de muito escrever em off, procurando um padrão, depois de ler um livro bosta qualquer vi que todos os meus textos de sabe se zeus que data (tá achando que tem cronologia nessa porra?) tinha muito "eu e porque" essas duas palavras são meu norte, acredito que na minha alma está escrito "eu e porque" que gzus nos proteja, acho que meu enorme ego, minha singularidade única, é tão única que somos todos únicos ou seja, somos todos iguais, aliás muito cuidado com a sensação de ser especial, bastante provável que você não seja, a menos que tenha entrada para cd e rodinhas de fábrica.





Como vem, vai...

 Há de se ter cuidado com o que se escreve (olha eu filosófica), de todos os pavores que passei, sem dúvidas, não me liberar para escrever foi a maior merda que fiz (vai entender a vida?) porque já sabia que no dia que escrevesse, não pararia nunca mais, porque todos esses anos e séculos, nunca parei de escrever, nem que fosse na minha cabeça.

Meu casamento acabou.

Que coisa não? O bom é que não foi exatamente hoje, o ruim é que venho sofrendo de várias paradas ao mesmo tempo, e né, corona váirus aí também para fuder o psicológico (além de matar obviamente, mas esse texto não cabe, isso é pra depois) que convenhamos nunca foi meu ponto mais equilibrado, porém, que se foda, a gente é o que, acontece nas melhores famílias, nas piores também, está sendo um processo doloroso e complicado (taí uma coisa que não indico, tal como ter filhos, para não se separar, não case! Venho repetindo a anos, mas inacreditavelmente eu mesma não me ouvi).

Quero deixar claro e essas frases serão repetidas ad eternum: uma relação entre duas pessoas não se explica para terceiros, assim como o fim, o começo não se explica, cada um com suas coisas para tratar e seu pedaço da coisa, meu mais sincerão foda-se, quem se importa também? 

O mais complicado certamente é lidar com o cansaço emocional, (EMOCIONAL?) a sensação de estar sendo arrastada na lixa 10, jogada no alcool gel, taca fogo, logo após apaga o fogo na tijolada, ou seja: um lixo, é como se todo dia eu acordasse com algo para consertar e a caixa de ferramentas totalmente errada para aquele momento, aquilo que aprendi a 10 minutos só pode ser colocado em prática somente no momento seguinte e logo não servirá para mais nada, assim tem dias que passo só querendo que passem, tem dias que me pergunto se viver é tão complicado assim, se todo mundo é igual a mim (?!?!?!?) tá doido e tentando disfarçar na vida real...

Se estão, quem saberá? Na verdade, alguém se importa? 




 

Todos os dias é a mesma JEANS GRAÇA, acordo com a sensação real oficial de que estou deslocada, estou com alguma coisa errada, pior que qualquer etiqueta de blusa, arame de sutiã, modess colado nos pentelhos, é algo que não alcanço, parece tão fácil de entender, no entanto trabalha, sofre e dorme, e tem as variações do porquê se sofre, mas 


30 agosto 2020

Tenho de...

Acordei com a sensação de afogamento quando temos muito a fazer e nada planejado, como várias pessoas, saio agindo feito uma doida e depois procuro saber porque fiz isso ou aquilo... não indico esse método para quem está com pouca energia ou tempo, porque o que você faz de merda também não está no script.

Vim escrever e a palavra "tenho de" fazer... está me incomodando o "tenho de" já me levou a altas furadas, porque essa obrigação conosco vem sem muita explicação, você sabe que tem que fazer algo mas não se pergunta porquê, no fim do dia semana, mês, vida... vem aquele vazio super estranho de ter feito muita coisa, porém andando em círculo em várias delas.

Definir o que precisa ser feito é tão difícil quanto fazer para mim, minha mente dialoga, discute e briga, não entende e não expliquei, só fui fazendo, ficando todos (que sou só eu) se perguntando, o que era tão importante que era fazer algo que se mostrou sem a mínima importância no final das contas.

Escrevi no quadro branco aqui a palavra questione-se, acredito que viver andando em círculos é uma tristeza além da óbvia perda de tempo, venho me questionando, ainda sem nenhuma resposta concreta.








19 agosto 2020

Definir prioridades

 Taí uma coisa difícil de fazer e necessária, quando aprender conto como (HAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAH). 

16 agosto 2020

Cobrança Interna?

 Acredito que a coisa/sentimento/emoção mais aterradora que já vivi é a "cobrança interna" - parei de escrever, parei de fazer tantas coisas legais pelo que iam pensar de mim, eu que na verdade cagava (fake news) pra opinião alheia, tinha ares de rebelde, estava o tempo todo numa carência brutal e expectativa que gostassem de mim, advinha? Ninguém gostou de mim, nem eu.

É um caralho de processo longo e cansativo, espero ansiosamente que um dia você PASSE por ele, o mais estranho de admitir  esse problema é quem sim, a maioria de nós temos, incluindo você, nós vivemos para a aceitação alheia e... normalmente pessoas que cagam pra gente, você pensa que tem um super impacto em alguma coisa e na verdade você é um bostinha, só mais uma, e qual o problema nisso? (assunto pra outro post), então se você não causa impacto algum, ou pouco (pare com a síndrome da Beyoncé) porque ficar tentando agradar a quem quer que seja? É radical, sei bem, vivi na ilusão de que se fosse assim ou assado as pessoas me achariam legal e SURPRESA PRA NINGUÉM: as pessoas que gostam de mim sabem como sou, se isso agrada e desagrada a elas, o problema não está mais comigo.

Minha cabeça adoeceu de tantas vezes que tentei suprir a expectativa de alguém, mas a pior: a cobrança interna, deveria ser gorda e engraçada, magra, engraçada, independente, culta, entender de vários assuntos, ter montes de habilidades, deveria ser MELHOR, bom na busca do melhor minha auto aceitação ruiu porque né, melhor pra quem? melhor que quem? nesse concurso mental onde eu nunca era a ganhadora decidi me dar paz e fazer o que eu quisesse da minha vida, sabendo exatamente que com medo, sem medo, com cobrança sem cobrança o tempo não para...






08 julho 2020

A culpa

Hoje li um texto sobre a culpa, ótimo, depois que fui saber que tinha sido escrito pelo meu marido, quando paramos de reconhecer as pessoas?

30 junho 2020

O tempo passa

27 junho 2020

Você consegue

Ficar sem fazer absolutamente nada, sem celular, sem ler, tipo olhando pro nada por meia hora? Eu não. 

26 junho 2020

Não passa um dia...

...sem eu odiar o bolsonaro. 

10 fevereiro 2020

Comentários

A título de curiosidade, sempre respondo os comentários, e tem meu e-mail ali no perfil caso queira se comunicar comigo, por qualquer motivo mande e-mail, as vezes respondo rápido algumas vezes demoro, mas sempre respondo.

Agora mesmo estou respondendo um e-mail de uma leitora de 4 anos atrás vamos ver qual será a surpresa da manceba quando receber esse e-mail ráaaaaaaaaaaaa.


500 livros - Livro 1

Sinceramente me faço uns desafios nada a ver, mas só para me obrigar a escrever.

Pensei em quanto tempo consigo ler 500 livros? E comecei, ler é moleza, não tem prazo pra ler esse tanto de livro então zero questão um dia chego lá, but, a questão é que tenho que resenhar esses livros sem ler nenhuma resenha, mas é só pra me obrigar a escrever mesmo.

Quis mudar meu tipo de literatura e li um """""romance""""""" "As num sei o que de Gabriel" já vou achar o título pra fazer o negócio direito.





07 fevereiro 2020

Roda roda...

Então, é difícil manter a linearidade quando viemos escrever "obrigada" mas o importante é escrever e não o resultado, tenho passado muitas barras uma em cima da outra, em cima da outra, em cima da outra... e pá, descobri que várias pessoas passaram essa fase onde TUDO é uma merda, sabe assim, separa todas as áreas da sua vida: financeira, familiar, trabalho/carreira, dinheiro, vida afetiva, e todas elas estão com problemas.
Tipo nada salva, só meu cabelo me salva porque sinceramente eu já tive umas 30 mil crises de querer tacar fogo na casa e sair andando, olhar pro meu marido e falar DEUS O QUE TO FAZENU AQUIIII????? É a cidade, e minha vó morrendo (totalmente inapropriado o momento, achei deselegante), meu emprego, ROUBARAM MINHA CARTEIRA!!!! Mano, tem outros pequenos dramas dentro dos grandes dramas, mas sabe quando a vibe tá pesadona? Que você tá tipo segurando a onda do jeito que dá?

Acabei descobrindo que tem que ter paciência (coisa que não tenho, por isso preciso ter, para evoluir como cerumano, várias coisas testam a minha paciência, ela é tão curta que escrever a palavra paciência já me dá raiva), mas..... que quanto mais a a gente força a barra, mas se machuca, tem uma hora que você tem que parar e falar: peraê porra, uma coisa de cada vez e simplesmente ir deixando no caminho o que só te aborrece: amizades que não agregam, gente mexeriquenta, assuntos idiotas, você começa a selecionar que tipo de merda você vai assimilar e qual não, aprende que ser carente e querer muitos abraços não adianta porque você pode ser um labrador humano mas as outras pessoas não são.

A dor do luto (falarei mais adiante) ensina coisas atrozes sobre nós e sobre os outros, no dia do enterro todo mundo é seu amigo, parente, família, depois de uma semana, vai sobrando os que perguntam, os que entendem, os que deixa você desabafar, e o tempo vai continuando, tem os que aconselham, adoro esses, porque o conselho é "ó, uma merda, dói mesmo e nunca passa, o tempo ameniza" e em vários flashs você percebe que tem gente que nunca esteve, de onde mais se espera não sai nada, pessoas aleatórias vão te ajudar nesse momento, se você permitir e a vida vai seguir, você querendo ou não.

Tentar assimilar isso tudo dentro da dor é como tentar ensinar matemática a quem está com uma fratura exposta na perna, é muito, mas vamos aprendendo.



28 janeiro 2020

Como se tornar uma escritora, parte 1.

Já tentei milhares de vezes tentar explicar o que é escrever e falhei em todas, assim como outros antes e depois pessoas até famosas como Schopenhauer, mas não é possível alcançá-lo, but, ele já escreveu muito e agora é minha vez.

Todos os dias penso em como escrever, porque ah muuuuuitos porquês, whatever, e só vou conseguir escrever, voltar a escrever escrevendo, porra é tão óbvio né? É, senta lá Claúdia.
Pra mim era um entrave (vamos começar a usar o tempo verbal no passado que todos sabem, ou deveriam, que sou uma defensora (?) do the secrets, mas muito estranhamente, luto com o que quero fazer, quero escrever mas sei o que acontece quando se escreve, coisas mágicas, mas não coisa de dragão que aqui né réripoter, você toma decisões, você adoece, você aceita a crítica, a não crítica, o obscurantismo (my case!) escrever faz você PENSAR.

Por mais verborrágico que seja o escritor ele sempre pensa, é impossível não pensar, porque um escritor não é Xico Xavier, meu caro, até pra colocar as letras em ordem precisa pensar, e quanto mais você ordena, mais coisas se ordenam,  tenho medo.

É horrível, um cu, admitir que se tem medo de algo, quando esse algo só existe dentro de você... mas precisamos nos humilhar para nos exaltar, palavras de Gzus e também Cher, é difícil de explicar, estou nessa difícil tarefa de simplesmente recomeçar.

Recomeçar é uma palavra estranha, se você sabe o que ela significa, leia de novo: recomeçar, começar novamente, estou recomeçando a escrever, isso não quer dizer olha voltei, está muito acima disso, já é um compromisso, devido a inúmeros fatores a ordem como das outras vezes só virá através das palavras, foi assim sempre, estive relutante, isso me obrigará a fazer coisas que venho protelando, que venho mentindo pra mim, não importa, (importa sim, não importa estender esse assunto) que queria de coração aberto, saber que tudo o que a escrita e leitura me deram, é daí que sairá novamente, não tem como não sê-lo.

Tenho medo de me expor e preciso, mesmo sabendo que aqui pode ter ou não leitores (um dia explico isso) que tudo isso precisa ser exposto, afinal para escrever para mim não quero, é uma conversa com alguém quando se publica algo, mesmo que no escuro da internet, alguém, um dia pode ler, não quero ter uma conversa comigo no Word.

Quero escrever, disso sei, me obriguei nesse, como me obriguei no último, como me obrigarei várias vezes no futuro, o medo será combatido e seremos vencedores uhuuuu! e cá estamos nós e não espere grandes ensinamentos ou coisas esfuziantes aqui porque não sou Tony Robbins e então é isso.

Obrigada, de nada.

Esse, com certeza é o texto que mais terá partes no título na minha vida.

24 janeiro 2020

Conte seus planos e Deus dará uma risada....

Voltei a escrever super animada, somente para desemburrecimento da arte de praticar a escrita e leitura, but, prometido bolo e textos, minha avó morre no meio do caminho dos meus textos (ainda falaremos bastante disso), me passou um medo terrível de estar pedindo desculpas o tempo todo, COISAS QUE ESTOU FAZENDO, por não conseguir vivenciar o luto e também não ter a "normalidade".

Minha avó materna, querida, um dia... de muitos dias teremos textos sobre ela, mas hoje só meu muito obrigada.

10 janeiro 2020

Engraçado

Engraçado mas não é, hoje conversando com um amigo das antigas, acabei revelando que escrevi durante anos e parei, e que era a coisa mais fudida que não conseguia fazer, o que é mentira olha eu aqui digitando e as palavras saem como sempre saíram.
Tem tantos textos bons aqui, no meu caderno, nos meus rascunhos, assim como tem 99% lixo, mas foda-se o blog é meu e posso publicar o que quiser.

Fiquei séculos matutando porque parei de escrever, porque parei de publicar, porque parei, porque não queria mais me expor, para vocês? Não, nem sei quem são vocês em sua maioria, apenas não queria admitir pra mim que expor o que penso me obriga a pensar, e escrever, me obriga a ruminar, e arrumar as palavras para que elas tenham coerência me obriga a sei lá o que, who cares?

De tudo que já abandonei na vida, a escrita certamente é a que mais me dói, porque escrever é um alento depois que as palavras saem, mesmo que saiam feito vômito, mesmo que com o esforço do começo a escrever.

Admito, minha cautela era, oras, preciso "modernizar" isso aqui, quando na verdade nunca o quis de verdade, pra mim com uma ou duas melhorias já estava ótimo, mas colocava como impeditivo porque era a desculpa perfeita, ninguém mais lê, só youtube ou vê fotos, porque escreveria? Esqueci uma coisa muito importante que me veio feito flash relendo um texto nada a ver, que sempre escrevi para mim, por isso nunca editei, corrigi ou deletei qualquer texto que aqui está, porque aqui é o lugar que quero estar, não importa se o blog faz alusão a fumar, ou beber café, que ele é velho, na verdade ele é vintage, é um blog raiz, que trás uma parte da minha história e que percebendo bem melhor hoje, é o exato lugar que me cabe, não quero mudar o blog, não quero modificar, não quero monetizar, não quero ser famous, não quero ser blogueirinha, se quisesse mesmo o teria feito, como fiz inúmeras coisas na vida, algumas dos quais me envergonho, pero no mucho, quero escrever, obviamente quem inventou tudo isso que precisava ser assim ou assado fui eu mesma na mente, que ninguém jamais leria essas bostas novamente, mas gente, qual foi o dia que perdi o sono por não ter leitores, e quem disse que não os tenho? Acreditem ou não esse blog ainda recebe muitos acessos por mês, tudo bem que muita gente cai de para quedas do google, e lembrando uma outra amiga, resolvi retornar pelo simples motivo que a minha humildade não permite dizer, é muito chato um talento feito o meu, ser escondido do mundo, ainda bem que minha humildade não me permitiria jamais dizer que os privo de ler as coisas mais IMPRECIONANTES (by ministro da educassaum) que há na internet, por isso, não vou dizer soem os tambores, mas podem vir, vai ter bolo, digo textos.

06 novembro 2019

Dos encontros....

...

Estava eu em uma cidade mineira de boas, quando ouvi dois homens conversando sobre política, estava meio perdida na rua e me meti na conversa dos dois, agora somos amigos de infância.
Abaixo pedaços da conversa, totalmente desconexas.


  • Meu Deus, esses dois vão gastar uma baba de estacionamento, vou ficar culpada durante anos…
  • Só se pode expulsar demônios em latim. UHAHUAHUUHAHUHAUHSUHAHUSHUH MORTA!
  • A paixão do Di pela pedagogia, como defende o ensino e os alunos.
  • Eu pago o brigadeiro! kkkkkkkkkkkkkkkk
  • A defesa de quem trabalha para pagar estudo.
  • A dureza que tratamos os nossos por nós… é foda, é solitário.
  • Santa Cruz, Penha e Caxias....
  • A vivência e a luta gay, o lixo na porta, a pixação no muro, E O TRIBUNAL ECLESIÁSTICO!
  • O esclarecimento sobre as pessoas acharem que pedofilia e gayzismo são a invisibilidade do bissexualismo (o B é de biscate).
  • Vocês enfrentando a religião, com a cara e a coragem.
  • Thi tem um sorriso matador, o som da risada do Diego é de rir junto, nós falando alto, poderíamos estar em qualquer lugar do planeta.
  • Dinheiro aqui em Minas rende mais, mas tem o preconceito, vcs sempre ficaram meio “esqusitoes” mas se conseguirem se manter na bolha de vcs, aposto que deve ter viado nesse estado.
  • Que vida fudida vocês tiveram ein, a minha tb foi, engraçado que isso nos torna forte, mas nos torna cansados, parece que já vivemos muitas vidas, muitos desafios, muita coisa…
  • É perceptível o tanto que vocês são sintonizados, eu tenho 10 anos de casada e meu marido não sabe interpretar meio olhar meu, como completam a frase um do outro, como são conectados, é lindo de ver, é como se fosse uma dança, só que de palavras, fiquei enlevada por poder perceber, o amor aí reside.
  • Tantas questões polêmicas levantadas e argumentadas, ponderadas, foi uma aula, inclusive Di, tenho muito interesse em conhecer mais profundamente a questão da mulher pobre e sua “cria” na comunidade.
  • Inteligentíssimos, cultos, buscadores da cultura, uma sensibilidade, um cuidado com o que é dito, não há elogios cabíveis.
  • ahhhhhh quando lembrarem, me mandem a lista de livros, como eu disse, duas vezes por mês aqui tem como pegar…
  • Vcs cuidam um do outro mt sutilmente, de uma forma q tem q ficar apurado pra ver, mas nao tem um momento q se percam de vista.
  • Estava observando quando o Thiago estava na beirada o Di (agora fiquei a íntimaaaaaa) puxando pra perto e ralhando pra chegar pra frente e não cair lá em baixo.
  • não teve um único momento que me senti desmerecida, parece que naquele momento eu me coloquei na bolha de amor de vocês e fui inserida e fosse como estivéssemos alheios a tudo tudo.
  • Jesus estaria lá conosco.
  • #lulalivre
  • (Peguei o projeto para ver a viabilidade, estou me cagando toda, mas vai!!!) tem trabalho para tipo 3 anos.
  • Toda a nossa luta LGBTSSCSFSAF fodase é válida, vamos afrontar sim, vai ter inclusão sim, vai ter viado sapatao, anao cabrito e o que mais quisermos.
  • Reitero minha disposição pra tudo, aqui em casa tem quarto de hospedes, que é para hóspedes, sintam-se convidados para todo sempre.
  • Dá pra perceber que apesar da pele plena vcs sao sobreviventes, cada dia que a gente termina, a gente resiste!
  • Sobre os livrinhos infantis, me dá uma luz, sobre diversidade, o que precisarem, fora os livros da UFMG… 
  • SÓ SE EXPULSA DEMONIO EM LATIM RÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
  • não tem como mensurar, queria ter colocado vcs na minha bolsa e carregar comigo.
  • Me falem que tipo de coisa curtem de cultura.
  • Vcs sao mt maravilhosos, já disse isso??
  • que peleeeeeeee
  • adorei tudo, meu amor, gratidao, tudo tudo tudo de melhor, muito amor, sexo, dinheiro, liberdade, prosperidade…
  • VOCÊ TEM SEDA???
  • “JÁ SEI TODA A VIDA DE VOCÊS”....
  • Vontade de fumar um sampoerna
  • Vc é muito elegante Ti, tem uns gestos tao bonitos e delicados, é lindo de observar 
  • NÃO ESQUECAM Q MEU OFICIO É VENDER, mas como escritora sou uma observadora de pessoas.
  • Thi, que sorriso, estou sendo repetitiva?
  • alias amey o video de eu ouvindo o doido da flauta
  • imagina se tivéssemos bebendo?
  • Di, vou precisar de umas dicas em latim, ou como se aprende essa merda.
  • Thi, sua avó é virgem!
  • Manoooooooooooo só se expulsa diabo em latim kkkkkkkkkkkkkk to rindo disso tem dias.
  • O **** falou que vc Di é mt inteligente, por causa do esquema das cores que vc estava traduzindo das crianças, ele teceu altos elogios, disse que a nossa classe dá mais valor a cultura que qualquer outra, e que apesar de eu ter vendido duas telas originas, aquela foi a melhor venda do dia, nós que somos da inclusão ficamos felizes que se sintam bem em qq ambiente, depois ele perguntou “chama eles pra jantar amanha” mas eu iria embora cedo no domingo (ENEM)
  • Di, me passa a matrifusia da CEDERJ.
  • Eu me senti taaaaaaaaaaaao feliz, que fiquei com medo varias vezes de ser invasiva, perguntando intimidades, mas tava tao apaixonada que nao me segurei.
  • a minha viagem a **** valeu por vcs, é claro que a parte do trabalho é a parte, mas de esclarecimento, porque vcs sao tao francos, e abertos.
  • LATTTTTTTTTTTIIIIIIIIMMMMMMMMMMMMMMMMMM
  • Quero que vcs saibam que aqui vcs tem uma amiga, alguém pra pedir dinheiro emprestado e ajudar a esconder um corpo. 
  • Vcs sao amáveis, obrigada por compartilharem o amor de vcs comigo, se um dia, no meio de uma discussão, um momento de crise, releiam esse e-mail, para que lembrem que vcs se amam a ponto de um terceiro perceber e sentir, e se sentir envolto nesse amor, sem ressalvas, sem reservas, no dia que estiverem meio down, lembra q vi isso em vcs, vi a ponto de compartilhar minha vida e tudo o que puder para adiantar a vida de vocês.
  • Se precisarem de qq coisa na area eletrica, projeto, duvida, instalar chuveiro, fala comigo kkkkkkkkkkkkkkkk.
  • Queria ter muitas e muitas outras palavras, mas não havendo outra, fica meu muito obrigada, não somente pelo nosso encontro, mas por serem as pessoas que são, voem, o mundo é de vocês.

05 outubro 2019

Multinacional

Estou disponível no mercado, que quer dizer desempregada, mas tipo, foi maravilhoso enquanto foi, nesses 16 meses que voltei (depois de 6 anos para a mesma empresa) agora é outro caminho, qual, sei lá.

27 julho 2019

Mudanças a vista

Quero muito voltar a escrever, mas esse espaço já não me deixa feliz, nada mudará na escrita, mas esse "perfil" não me adianta mais, é desorganizado e preciso de um certo esforço, estou procurando um domínio e uma forma de fazer isso, tem muitos planos de 19,90 mês que podem me ajudar, estou realmente buscando, então, em breve nos mudaremos.

28 junho 2019

PARA OS LIVROS


Para todos os livros que li, uma pequena retribuição.
(Esse texto se desdobrará em vários..., então pega a ideia só da sinopse geral, não da linearidade...)
Sempre fui uma leitora voraz, desde que li meu primeiro livro impactante, Sidney Sheldon, Se Houver amanhã, com 14 anos, minha vida inteira se transformou, já lia muito, merda eu diria, mas tinha 14 anos, ainda não tinha inventado a Thalita Rebouças, sei lá o que se lê antes de um Sidney Sheldon, engraçado que esse primeiro livro ditou o tom de muito o que leria na vida, indicação da minha mãe, a quem sou eternamente grata.
____
Lendo tudo o que a biblioteca da província dava, comecei a ler nada a ver com nada a ver, livro de enciclopédia, (quando você tem menos de 18 anos, sério, a biblioteca é muito restrita!) e revista, e bom, pulando no tempo, um dia, Os Catadores de Conchas estava ali, me olhando, na biblioteca do colégio, e eu roubei ele porque era precioso demais para ficar em uma BIBLIOTECA! Até hoje aqui na minha estante, me desculpe biblioteca, (não voltei a cometer esse crime) como defesa só posso dizer que fiz muitas doações de livros, então me senti no direito dessa troca não autorizada, falava isso pra mim, porque eu inventei mil desculpas para a tia da biblioteca, falei que tinha perdido, que tinha devolvido e toda aquele palavrório juvenil.
_______
Hoje, sei lá quantos anos depois, em uma época bem sensível da minha vida, baixei no kindle... O MESMO LIVRO QUE TENHO NO FÍSICO E JÁ LI SEI LÁ, 32 VEZES? Sem dúvidas eu nunca li um livro tantas vezes e nunca senti nada parecido como Os Catadores de Conchas, assim com 100 Anos de Solidão.. (lembra que vai desdobrar...) a história do livro é tão boa, e tão atemporal, que toda vez que você pega pra ler... é uma história nova, e não uma releitura, considerado o melhor romance dela, jamais posso dar opinião sobre isso porque nunca quis ler nada mais dela, pra mim, aquela, é a leitura definitiva.
_________________
Eu lia Danielle Stell, uma coisa que hoje eu tenho e penso “gente, que bosta é essa?” porque quando fiquei meio perdida na vida, comecei a ler umas coisinhas bem legais e leves, estilo Melancia, Dan Brown... sabe umas coisas movimentadas porque precisava dar aquela movimentada na cabeça, mas sem ter o peso de um Crime e Castigo.

Eu citei Crime e Castigo e sempre acho que as pessoas podem achar presunçoso, mas não é, nunca fiz o tipo intelectual que sabe mais que sabe, na verdade sei porra nenhuma de nada, mas pelo menos exercitar o português correto (só escreve bem quem lê bastante, ou vice versa coisa assim)
_______________________
Uma das minhas maiores feridas foi ter parado de escrever, porque acho que no dia que dizia “vou voltar” essas coisas, nunca foi pra vocês, porque eu não sei quem são, se vêm, o que aconteceu com os blogs no Brasil, incrivelmente tenho além do Marcos, uma grande  mas era uma tentativa, de dizer pra mim, que eu voltaria a escrever, mas era um fardo...
____________________________________

15 abril 2019

Twitter

https://twitter.com/DCigarros

Cheguei atrasada e não sei nem como usar, nem como fazer, mas quando nasci não sabia porra nenhuma que sei hoje, então vale a pena tentar.


Escrever é um vício....

Acho que já escrevi aqui milhões de vezes que nunca parei de escrever, só que quando escrevo meus "diários" não preciso me preocupar minimamente com a linearidade da coisa, porque são apenas palavras vomitadas, normalmente cheias de coisas incoerentes (até para mim que as escrevi), frases soltas, palavras escritas em vários lugares, no caderno do trabalho, nos post its da vida, nos pedacinhos de papéis por aí, nas cadernetas perdidas, rasgo tudo, achando tudo uma grande merda, o que é realmente, só rasgo para que não acumulem, porque tem dias que escrevo tantas vezes a mesma coisa que parece um mantra, exceto minha maravilhosa agenda Cícero que não deixa nada a dever a Moleskine, estive pensando, porque não tentar transcrever algumas coisas por aqui? Só para exercício organizatório... sem nenhuma pretenção de nada, os asteriscos serão somente para assinalar que o assunto já mudou.
Vai ter edição para ter alguma coerência.

*Comecei um seriado ótimo, chamado Elementary, o sonho do Holmes é ser o House, mas ele não tem um décimo do charme do sociopata mais amado por mim, forçadíssimo.

*Esse governo é o que merecemos, que povo acredita em MAMADEIRA DE PIROCA?

*O casamento em si não me incomoda, o que me incomoda é a mesmice.

*O casamento não me incomoda, o que me incomoda é não poder transar com outras pessoas, o que estou PERDENDO NO MUNDO?

*Todas as pessoas mentem sobre suas dívidas.

*Alicia Keys escreveu Empire State of Mind só pra os não Nova Iorquinos se sentirem uns bostas..

*Tudo é um tédio.

*Deveria fazer um manual "Home Office" que seja realista....


08 março 2019

Cadê?

Eu costumava ser uma entusiasta de tudo, leitura, livros, trabalho, pessoas (talvez pessoas nem tanto...), qualquer coisa, sempre fui muito interessada, até que as coisas vão expirando, tal qual a promoção da Netflix, tudo na minha vida parecia saturado, faltando perspectivas, faltando sal, faltando tudo o que me agrada, ainda sou uma pessoa de extremos e é um erro achar que a gente muda (mudar muda, mas nem tanto) e andava empurrando a vida, como quem empurra aquele carrinho de compras bambo no supermercado, sem muita vontade, mas na obrigação de continuar vivendo.

Cá estou eu em uma noite de sexta-feira onde várias coisas poderiam estar acontecendo, mas simplesmente não acontece nada, meu casamento, meu trabalho, meus papos, meus livros, é tudo tão morno que sinceramente se tivesse depressão novamente, quem me culparia?

Resolvi escrever, como sempre faço, mas sem publicar, porque ando me achando ridícula, fora de forma com as letras, mas quem se importa, sério, quem além de mim se importa?

Ando na rolagem eterna das redes sociais, empobrecida vendo as imagens, embotada pela realidade do mais ou menos, de tudo que mais odeio na vida é o tal do mais ou menos, pra mim tudo sempre é tudo ou nada, onde achei que me adaptaria a uma vidinha mais ou menos? Até quando estava doente tinha mais "adrenalina", pelo menos a onda de ter que sair da doença, de ter que permanecer viva.

Tem dias que olho pela janela e penso cadê a energia que estava aqui? Nada me tira da cabeça que toda vez que me modifiquei para caber na porra da normalidade muito mais perdi que ganhei, porque toda vez que preciso caber, é fato que preciso cortar algo da minha personalidade, e cada corte, nada novo cresce e só se vai...

Hoje resolvi fazer algo diferente, coloquei as músicas no fone, mandei alguns clientes pastarem (mentalmente obviamente), olhei pro Marcos e pensei foda-se você também, parei de dar trela para algumas amizades e resolvi, de novo, again e and again, vou tentar, mas agora de uma forma diferente, ao invés de me reinventar para algo ter aprovação, vou cagar para essa merda toda, o que no final é sempre o que faço, porque não tenho paciência para essa vida, não tenho paciência e nem estou ficando mais magra ou mais bonita com o passar das crises, estou cada dia menos a fim de tudo isso que vive rodeando minha mente, que melhor forma de passar o tempo que não escrevendo, pondo pra fora toda essa coisa que me consome?

(sem revisões, como sempre)




03 janeiro 2019

Aniversário

Amanhã completo meus lindíssimos 34 anos mais gata que aos 20 e mais desejada que não lembro quando, gostaria de pedir a todos meus amigos e familiares que sempre me presenteiam, agora incluso leitores, que esse ano vou pedir ajuda a pessoas que precisam mais que nós, me comprometi a ajudar uma senhora com panelas grandes pois ela alimenta aos pobres todos os domingos, com panelas pequenas tem muito mais trabalho, tendo que cozinhar a noite inteira, toda sexta-feira, conheci sua casa, seu trabalho, sua igreja que é uma tenda de lona, onde as pessoas vão, se alimentam e voltam mais felizes para casa e abençadas para casa, ela já realiza esse trabalho a 8 anos e é uma coisa maravilhosa.

Se você puder nos ajudar com 5 ou 10 reais, ficarei muito grata e a Dona Geralda também, o dinheiro que sobrar vai ser comprado cestas básicas para manter essa ação tão maravilhosa.


Minha conta no Itau é AG 1399 CC 65143-7 Cristal, qualquer coisa me mandem e-mail no cristal.adm@gmail.com, que enviarei as fotos do lugar,  da dona Geralda - não vou expor pessoas que não me autorizaram a colocar suas fotos em um blog que é aberto ao público em geral.

Algumas pessoas já responderam e acredito que vamos conseguir, será um ótimo presente de aniversário, poder ajudar em um ano que não estou precisando pedir dinheiro para mim.

"Não há salvação fora da caridade" - Allan Kardec

As panelas são tipo essa, só que maiores.


02 janeiro 2019

Retrospectiva de 2019

Voltei a escrever, mas ultimamente só tenho escrevido sobre sexo, porque além de ser um assunto do meu interesse é uma forma de retirar o bloqueio criativo (entre outras vantagens!).

Resolvi fazer uma levíssima retrospectiva de 2018.

Marcos e eu não nos separamos nos três primeiros meses de casado.

A vida de casado é um saco uma boa parte do tempo.

Você só conhece uma pessoa depois de casar, mas depois de anos já te dá uma boa ideia. Dica: Tentem não se casar com alguém que vocês não conheçam muito bem.

Recebi uma ligação me convidando para voltar ao meu emprego no Rio, exercendo uma função aqui em Minas.

Recebi outra ligação dizendo para me demitir que eles estavam com pressa.

Challeng Acept.

Não sabia exatamente como faria (se parece comigo?) e comecei a trabalhar home-office fazendo um trabalho de vendas, desenvolvimento de área e engenharia reversa das partículas quânticas zzzzzzzz (assunto chatíssimo).

Trabalhar home office é muito diferente do que a maioria imagina, você NÃO VAI ACORDAR TARDE, FAZER SEU HORÁRIO E TRABALHAR DE PIJAMAS ENQUANTO VÊ NETFLIX, provavelmente você vai trabalhar mais que as outras pessoas, ningém saberá, ninguém parabenizará, porque estão em escritórios em outros estados/países.

Durante as primeiras quinzenas, foi um desespero, as que seguiram, idem.

Sabendo que sou foda, se você não sabia... saiba agora, acabei vendendo muito mais que todos imaginaram, incluindo eu.

Me mantenho emregada.

Ninguém da minha família morreu.

Ganhei uma calopsita.

Comprei dois casacos de couro.

Não pedi dinheiro emprestado aqui no blog.











01 janeiro 2019

Prazer, eu.


Só as pessoas que já tiveram depressão ou que tiveram reveses estranhíssimos que podem verem toda sua vitalidade, personalidade e abandono dos sonhos... ou seja, MUITA GENTE, por isso espero que você consiga me entender e se esse for o seu momento atual, te dizer, que sim, você melhorará.

Sempre fui a cagona mais destemida que já conheci!! Tem que andar na rua de madrugada? Não tenho medo. Mudar de estado? Moleza. Trocar resistência do chuveiro? Viver do jeito que quero? Quase nada dessas coisas me dão medo, fico apavorada três segundo e foda-se, let´s do it! Now!

Quando notei que minha persona havia mudado, estava doente, mas não sabia o quanto isso afetaria minha personalidade estava diferente e eu não me reconhecia, só que quando notei, dois séculos se passaram... e aí começou o tango mais difícil da minha vida, duas personalidades aprendendo a dançar e tentando se conciliarem, achei que conseguiria... imagina isso dentro da sua cabeça? Nunca daria certo, a gente pensa cada merda que é admirável a ignobilidade do cerumano. 

Diversas coisas aconteceram e minha auto estima melhorou pouquinho, minha confiança foi aumentando e pensei “agora vai” achando que lentamente minha mente se encaixaria, aí veio uma bomba!!!

Pausa dramática.

.
.

Me reincorporei total, de repente já era eu mesma a de antes a de agora e todas elas, a doida voltou com tudo, a competente, a “ah foda-se essa merda”, “vai dar tudo certo”, que lindo isso, odeio a maioria das coisas! Todas estavam juntas e desembaladas dentro do meu cérebro, foi o encaixe mais perfeito da terra, o caso de amor mais lindo, eu era todas, todas eram eu.

É inexplicável essa sensação, como se você estivesse quase morrendo de sede e bebesse um copo d´agua, só que essa é uma explicação pífia em comparação.
Finalmente me reencontrei no meio do caos, algumas coisas tem me surpreendido, como o quanto eu gosto de dinheiro, de sexo, de estar certa, de bater o pé, de ser “não abaixo a cabeça” e tinha esquecido dessa porra toda, então tem umas atitudes minhas que estão tipo “que isso Cristal” – mas algumas pessoas ou esqueceram ou nunca conheceram essa pessoinha que é um amor mas que é implacável nas vontades, saber que essa sou eu, prazer, foi o melhor de 2019.





30 dezembro 2018

Estou bem.

Estava com uma saudade enorme de dizer, eu estou bem.

A depressão deu trégua e as coisas começaram a se encaixar novamente, como tudo que é perfeito, a gratidão por tudo o que meu aconteceu no último ano só transborda.
A energia flui, me sinto livre à muito, todo meu poder me retornou ao corpo e me sinto não só bem, como me sinto eu mesmo, eu me sinto hoje.

Com emoção transbordante posso afirmar, como foi bom me reencontrar, que pessoa maravilhosa e boa amiga sou.

É fabuloso ser eu.


29 novembro 2018

Desentulhando e desintoxicando

Cada dia que passa eu jogo mais coisas fora e dôo mais um tanto, semana passada dei dois sacos de roupa que não tinham nada a ver comigo, vendi duas bolsas e joguei um tanto de coisa fora, estou estudando como fazer as coisas durarem mais e economizar, com isso acabo por repensar muito meus padrãos de consumo.

Problema ainda é não saber dosar muito bem quando faço comida, por isso jogo "muita" coisa fora, aqueles potinhos que vivem morando na geladeira e um dia estragam, comer a própria comida todos os dias depois de 15 anos comendo fora todos os dias é uma dificuldade que ainda não consegui ultrapassar, preciso reorganizar as questões relacionadas a quantidade e o que gosto de comer (acabo que gosto de comer só a comida feita na hora, quando a coisa fica rolando uns 3 dias na geladeira fica mais difícil de comer, Marcos me chama de fresca, mas foda-se ainda não melhorei essa característica).

Continuo escrevendo todos os dias, mas esqueço de "alimentar" o blog, e precisei colocar um post-it aqui no computador para me lembrar de escrever pelo menos um texto por dia, o que não é fácil dado o problema de não querer me expôr demais, apesar de no fundo achar isso uma tremenda bobagem, quem liga para o que escrevo além de mim?

Voltando ao desentulho, estou repensando como gosto de me vestir e se vale mesmo a pena comprar aquela bijuteria da China para durar tão pouco, a obviedade responde por si só e acabo deixando a coisa de lado, mas ainda não consigo dizer não a todas as coisas que quero comprar, meu padrão continua sendo bolsa, sapato, maquiagem, perfume, mas em quantidades muito menores que antes, a última bolsa que comprei já data um ano, e trabalhando home-ofice acaba que estou trabalhando só de tênis mesmo.


Muita coisa aqui em casa que vieram da casa de outras pessoas mortas e ou de doação de leva para você, estou me livrando aos poucos, não é fácil, tampouco difícil, a maior dificuldade é realmente parar, organizar e repensar se gosto ou não daquela coisa, nessa leva já joguei fora um monte de enfeite e a próxima coisa é a cadeira de escritório capenga (já tenho uma nova) e pano de chão, toalha, uns panos que a gente guarda não sei pra que...

Muitas coisas poderiam ser doadas mas infelizmente ninguém quer vir buscar e não tenho como levar, então tirando minha vizinha algumas coisas vão para a lixeira mesmo, sei que meu próximo passo é gerenciar resíduos mas ainda não cheguei nesse ponto, então, melhor não me adiantar.

Cada dia me sinto melhor em relação as minhas coisas, apesar de saber que ainda tenho muuuuuito o que fazer. 



16 outubro 2018

Computador porque me quebrastes?

Puta que pariu, que tem épocas que tudo o que a gente quer é sair correndo pelada e largar tudo para trás!

A empresa minha dona me forneceu um notebook muito show para trabalhar, exceto pelo fato de TER PARADO DE FUNCIONAR, vocês imaginam como é um vendedor que precisa vender, não conseguir por falta de ferramentas? Levei no moço consertador e ele me informou que o HD foi para o saco e para consertar precisa de um novo, mandou os custos para mim, que repassei para a empresa, e agora temos que esperar uma autorização vinda diretamente e manunscrita pelo senhor Deus com três carimbos e a assinatura do papa endossado pelo pelos três reis magos para conseguir a autorização de conserto, caso não queiram consertar, tenho que esperar me enviarem um novo, sendo, minha matriz Brasil é no ridejaneiro e minha matriz matriz é na França, então lá se vai alguns dias...

Esse notebook que estou digitando é o meu, além de não ter pacote office é tão antigo que o teclado tem figuras ao invés de letras, tem coisa de 10 anos esse notebook por aí, então estou aqui em desespero e ansiedade sabendo que PRECISO trabalhar e sem ter como.

09 outubro 2018

O cliente chato 2

Esse cliente é o mesmo do outro post, veio falando de politica, é complicado porque as pessoas acham mesmo que eu sou uma máquina de escutar abobrinha, e estava lá, zero paciência, as sempre sempre sempre a educação e profissionalismo acima de tudo... falei "amigão o voto é secreto" continuei dizendo que estava ocupada e deixei pra lá.

Desentulhando

Hoje joguei uma sacola enorme de roupas fora, roupa furada, sutiã sem aro (vou consertar e nunca conserta) calcinha sem elástico e pijamas desencontrados, me impressionei (novamente) com a quantidade de coisas que tenho e não uso em abolsuto, coloquei três bolsas de couro a venda por uma barganha no enjoei  e já quero que elas vão embora, estou realmente muito empenhada e dar um fim nessas coisas todas, e diminuir meu guarda roupa para 30% do que ele é hoje, o guarda roupas e todas as tralhas de maquiagem e sapatos idem.


03 outubro 2018

Caminhada

Hoje caminhei durante 25 minutos, durante dias que viraram meses quis fazer isso, mas cadê a "força" necessária para sair da inércia?

Os dias passam, passam um dois, quando percebemos passaram meses e anos, daqui a 10 dias faz um ano que moro nessa casa e nesse tempo sempre quis "caminhar" mas tirando um esforço realmente grande para trabalhar e fazer o básico do básico, simplesmente não conseguia, aconteceu uma dessas milhares de epifanias que tenho, que tenho que... começar com o que tenho! É tão simples e mil gurus já disseram isso, é verdade, o mais óbvio é sempre o negligenciado...

Não direi a obviedade que me senti melhor depois da caminhada, isso é o óbvio mesmo, então depois de muito tempo (caralho, põe tempo nisso!) acreditei lá no fundo que eu conseguiria, vou conseguir sair dessa, mesmo que precise reunir todas as minhas forças, ferramentas, artifícios, o projeto da minha vida hoje é ficar bem, já liguei mais para dinheiro, para saber, para a carreira, isso tudo foi arrefecendo de um jeito estranho e triste, mas se seu focar só em ficar bem o resto fluirá, tenho certeza absolta disso.


Desentulhando

Todos os dias eu jogo coisa fora ou separo para doação, a questão é que a pilha não parece diminuir, sempre tem as coisas que "ah esse foi caro" "ah esse quando eu emagrecer trocentos quilos" "ah esse isso e esse aquilo" - porra, tá foda.

Eu quero adotar o minimalismo mas não consigo desapegar de um óculos de 1900 e bolinha porque, o tal foi caro.

Não dou conta de usar tudo isso e nem conta de vender tudo isso, meu Deus preciso de ajuda.

01 outubro 2018

Organizar e-mail

Minha função organizatória dessa semana é organizar e ler ou deletar (bastante provável essa última opção) os 8.000 e-mails que estão na minha caixa de entrada.


24 setembro 2018

O Cliente chato

Mano, eu tenho uma pá de cliente chato, mas esse supera...

Ser vendedor é ser chato por natureza, mas não dou a mínima, comprador chato normalmente se enquadra em uma categoria onde o cara normalmente quer o que não existe, se não for por isso a pessoa nem é chata, exceto por esse... o cara toda semana tem uma zica diferente, toda semana é uma caganeira, batida de carro, filha que dá problema, e liga só pra me contar essas coisas, que comeu camarão estragado, que a mulher dele descobriu um caso... sempre tratei na maior amizade até que hoje percebi que essa "amizade" só me faz perder tempo, o cara nunca compra NADA comigo, por mil motivos contornáveis até, mas que ele faz questão de dizer que são incontornáveis, fala mal de concorrente pra mim, ou das vendedoras que dão em cima dele, sem paciência hoje falei com ele "sério fulano, vai se benzer" - ele riu e EU: SÉRIO, VAI SE BENZER!

Mesmo com ele rindo e eu querendo dar "uma passada de tempo" falei que estava ocupada e desliguei, que alívio, não me contaminei com essa urucubaca e voltei a fazer coisas realmente importantes.

Fica a lição que pra perder tempo sempre tem um filha da puta.

Acabativa

Estou focando nesse momento em finalizar todos os projetos que já abri (ou se for o caso, fechando e abandonando de vez, mas conscientemente) mas não deixando para lá.

Muitas vezes a gente começa alguma coisa, esquece, começa a outra, abandona, começa outra, três dias depois não sabemos mais porque começamos, e assim se passa UMA VIDA.

Estive embolada em tudo quanto era projeto maluco incluindo alguns que simplesmente não se adequam, por isso tive que escolher só três e esses já são suficiente para me ocupar durante um bom tempo.

São eles: emagrecer, descobrir os motivos do meu consumo e minimizar, fazer cursos ligados a minha carreira, só e já é muito!

Percebam que no meu caderninho de "idealizações" porque não eram metas, tinha um tanto de coisas sem pé nem cabeça que demorou dias, literalmente, para eu destrinchar todos aqueles assuntos, que desejos eram aqueles quando escrevi, o que queria despertar em mim e na minha vida com aquelas metas? Resolvi que feito as primeiras coisas, finalizada uma eu parto para a outra, não embolando ou colocando umas por cimas das outras, porque isso só estava só me trazendo frustração, e esqueci o caderninho tão idealizado que estava me trazendo sofrimento, são 3 coisas e só, finalizada uma posso partir para a próxima.





19 setembro 2018

Projeto qualquer aê

Peguei um resfriado tão brabo que emagreci 2kg, isso é mais ou menos uma semana de dieta feroz (coisa que não faço tem um bom tempo), fiquei com aqueles resfriados chatos que tudo dói, um mau humor do caralho e agora estou me recuperando.

18 setembro 2018

Desapegando

Joguei fora dois batons velhos e uma bijus sem pai nem mãe, assim caminha a passos lentos essa era do minimalismo que nunca chega aqui.

Ferrugem

Só vou desenferrujar se voltar a escrever não é mesmo?

Vender

Vender é um trabalho de maluco que eu odeio tem dias, mas na maioria eu adoro.


17 setembro 2018

Desapegando

Consegui a duras penas juntar uma sacola grande de roupa para dar, agora falta coragem para mexer em todos os outros lugares com coisas mocadas, guardadas e sem serventia.

Reaprendendo

Eu nunca soube de nada de bosta nenhuma, e o que sabia era fruto de muita persistência e sem nocçaozice (assim permanece) de uns tempos (anos) para cá eu venho emburrecendo constantemente, seja por motivos de doença ou de preguiça, fato é que minha vida anda um marasmo (burro) já tem uns períodos.

Quando estive doente (mais) pensava em como fazer tudo com o mínimo esforço possível, e hoje percebo que esse atalho de nada adiantou, é claro que estava doente e por isso não me culpo tanto, mas o que fazer quando não está tão doente assim e quer melhorar alguma área? Sei lá.

11 julho 2018

QUE MÚSICA É ESSA?

Xente, serião, todo mundo tem uma playlist meio louca, mas as minhas estão ficando de parabéns...

A Rê me doa uma parte da conta dela do Spotify, com a promessa de quando eu for rica levarei ela para a Europa, promessa que ela mesmo inventou e que terei o prazer de cumprir, aliás minha Netflix também é de uma leitora (essa não exigiu nada..), porém não estamos falando das doações da vida não é mesmo?

Agora trabalhando home office (vai vir texto para isso já já - tempo que pode variar de dias a anos), mas retornando as músicas, sempre fui cafona, além de ser carioca, portanto uma certa apreciadora de funk e outras drogas, mas no momento ando de parabéns, porque juntei o funk com uns sertanejo do clássico antigão aos "universitários" (estamos em Minas) e tudo que é novidade que aparece nesse perfil no Spotify... tô dentro, ouvir podcast que melhorariam minha vida, que isso! Pego meu fone e vou embora.

Pior, agora eu sei CANTAR essas músicas, não vou dar nome aos cantores porque não sei mesmo alguns mas tem Welsey safadão, Anitta, e uns MC´s com final em diminutivo como  Mc Lovinho ou algo assim, é uma mistura estranha, ruim mesmo, porque ouço umas listas (musicais e não de mercado) de foco que são basicamente instrumentais e mantras, do nada abro outra playlist e minha casa vira um super churrasco de domingo cafona, cheio de gente bêbada e carne de segunda,  tem músicas que me elevam a cornitude automaticamente, e ouço e ouço e começo a cantar, ah eu disse que sei cantar, mas já tentou pegar essas músicas de ouvido? A maioria é uma gemidaiada danada então você acha que está cantando quando na verdade está só falando os finais das palavras, teria vergonha se alguém ouvisse o que ouço, mas aí seria vergonha alheia não é?

Enquanto escrevo esse texto estou ouvindo o HINO "Largado as Traças" do fulano que faz dupla com sicrano lá.








10 julho 2018

Desapegando II

Fato é que eu gosto muito de comprar, mas principalmente tenho um apego pela desorganização, se alguma coisa some, por exemplo um brinco, compro um parecido ou igual quando po$$o, por isso tenho 4 lapiseiras iguais: literalmente, venho tentando diminuir o consumo, diga-se de passagem com sucesso = zero.

Algumas coisas parei de consumir por pura falta de dinheiro, porém pouca coisa mudou no meu cérebro, não teve um impacto realmente significativo a falta da grana durante um longuíssimo e tenebroso inferno, tipo não mudei minha mentalidade, só mudei a prática de consumir... pela pobreza, porém, como não mudei, continuo consumindo mentalmente ou supérfluos cabíveis no bolso, pode ser um pastel, não falo isso com orgulho ou vergonha, mas em um mundo virtual onde todo mundo é super bem resolvido em TODAS as áreas é foda ser ou falar que você NÃO mudou com algumas coisas, é esperado quando você chega em uma idade... a maturidade, que você tenha o emprego perfeito, seja fitness, pare de fumar, construa uma família e essas coisas, e basicamente sou a mesma coisa que era, com algumas desvantagens que a depressão deixou.

É um pavor desapegar, tem dias que é tranquilo, tem dias que é uma merda, olho as coisas e nem sei como acumulei algumas coisas.

Ah Cristal, comigo não é assim. que bom, parabéns, conte-me nos comentários.

Ps1: Tenho uma leitora que não sei quem é agora, que diz que todo dia quando chega em casa ela joga alguma coisa fora, acho lindo.

Minha casa (para quem não sabe eu e Marcos juntamos nossos apartamentos) e fica claro que nós dois somos uns incapazes de jogar coisas fora, não estou falando de jornal velho, mas de coisas que foram nos dado, ou de antepassados, praticamente nossa casa é feita de coisas que compramos e herdamos, minha casa (repetitivo essa coisa de minha casa, mas foda-se) parece uma casa dos anos 70/80 porque alguns móveis são de sei lá qual parente morto, meu conjunto de quarto é fato que tem mais de 50 anos, porque era da avó do Marcos mas está em ótimas condições, porque eu compraria algo que está tão "novo"? Fora o que compramos de segunda mão (um bom percentual) ou que achamos no lixo como um banquinho que está na varanda.

Agora venho tentando desesperadamente delimitar essa coisa de consumir e apegar, li um livro ótimo, mas não coloquei nada em prática da Marie Kondo, agora estou tentando fazer ALGUMA COISA, aí hoje eu consegui jogar fora:

Um avental velho e manchado.
Separar uma calça para doação.
Finalizar um perfume.
Pano de prato manchado pro lixo.


Ps: Eu consigo jogar fora lixo literal tá, claro que ando também pensando com certa agonia essa coisa do lixo, plástico e etc, mas não consigo nem o básico (na vida) e quero ir pro avançado, porque só leio coisas legais sobre ser vegano ser zero waste, que fico meio neurótica, mas não de um jeito bom.

Sei que as coisas radicais são mais legais, são mais bacanas de escrever, mas vim aqui para meus 4 leitores dizer que olha, faça as coisas do seu jeito, no seu ritmo e uma hora dá certo.

Eu mesmo não sigo esse conselho é óbvio, mas quem acredita que as pessoas falam o que escrevem?






20 junho 2018

Desapegando

Semana passada vendi uma bota que nunca usei por R$20,00 - era uma bota da Luz da Lua, obviamente custou MUITO mais caro que isso, porém porém se não tem uso não tem valor, estou tendo enormes dificuldades de desapego, de espaço, de desapegar literalmente, mas depois que a bota se foi, eu não senti a mínima falta já que a mesma não tinha uso nenhum...


Enfim, hoje não tô muito escritora não kkkkkkkkkk.