sexta-feira, janeiro 9

Pede pra sair!

Hoje eu cheguei com encosto aqui no trabalho, liguei para a minha casa e avisei para as meninas que iria pedir demissão. É assim na lata sem dó, sem pensar, sem sequer cogitar a possibilidade de passar fome.



Antes das oito da madrugada eu estava com meu gerente pedindo pelamordedeus para me mandar embora porque oi? Já deu. Ele claro não achou a idéia legal e eu não sabia que outro vendedor tinha sido demitido ontem e que estava fora de qualquer possibilidade me mandar embora. Eu me demitindo fico sem FGTS, respirei fundo, engoli minha doideira e ainda estou aqui. Esse não é o ponto porque eu normalmente me demito dos trabalhos e fico sem grana. Nem é porque brigamos all the time e sim porque estou cansada da monotonia.
É eu sei que é um argumento ridículo jogar fora um emprego relativamente bom porque estou entediada. Mas a vida tem que ter emoção. Eu estou aqui muito tempo fazendo a mesma coisa, vendo a banda passar e pegando minha grana para comprar coisas que eu não preciso porque estou carente.


Eu quero ficar em caaaaasaaaa...

Eu gosto do que faço, mas é como gostar de chocolate, todo hora não dá. Falta paixão, falta tesão! Eu tiro férias mês que vem, se for só stress vai passar e eu não precisarei mostrar a bunda aqui para ser enviada direto para o olho da rua.

Sabe o que é mais engraçado? O medo das pessoas, elas simplesmente colocam em cima de mim. Alguns falam dessa crise horrorosa que fará com que eu nunca mais arrume outro emprego. Uma outra perguntou como eu ia me sustentar sem emprego!!! OMG! Vou morrer de fome por isso.

Sabe quantas pessoas eu conheço que passam anos em empregos razoáveis porque tem medo de mudar? Um caralhão. E não eu não tenho super qualificação para sair daqui e arrumar coisa muito melhor... provável até que eu ganhe menos, mas enfiei na cabeça que só fico muito mais tempo se me derem dinheiro pesado porque de resto... beibe, vou terminar meu curso de inglês e partir para outra. Quem sabe não vire sei lá... varredora de rua bilíngüe ou dubladora de desenho animado, são tantas possibilidades quando a gente perde o medo.
E sim eu tenho muito medo. Tanto medo que já recusei propostas por causa disso, defendia meu emprego com unhas e dentes.
Mas hoje eu percebi que o tempo passa muito rápido para que eu fique me debatendo contra a minha vontade em um lugar que não me dá mais tanto prazer. Posso mudar de idéia amanhã e ficar tudo igual, mas enquanto isso não acontece... vou fazendo a minha parte.

21 comentários:

Augusto Molkov disse...

Eu tive pelo menos 8 empregos nos últimos 3 anos. Quando perdi o medo e pedi demissão pela primeira vez, e me senti muito bem com isso, acho que viciei.

Não sei se é coincidencia, mas mesmo ficando as vezes até 3 meses sem trabalho, o que veio em seguida foi sempre melhor que o anterior.

Uma empresa não vai pensar tanto em você se ela precisar te demitir, pode ter certeza.

Maite Lemos disse...

Pode contar com meu apoio pra sua decisão.
Mas nem pensar em pedir grana emprestada, pq tbm acabei de ir pra rua.
No meu caso, naum pedi demissão, fui demitida, pq fazia assessoria de imprensa de um órgão público e depois da eleição mudou tudo né.
Mas tenho certeza que vai ser bem melhor assim.
Tava emburrecendo no antigo emprego.
Agora to desempregada, mas super animada.
Por falar nisso, vc vai participar da Campus Party 2009?

Rodrigo Santiago disse...

Ah, sei lá, se você tiver mesmo a fim de se demitir pede um aumento... quem sabe eles concedem e aí tu fica mais uns meses ganhando um pouco mais.

E justa causa acho que também não dá direito ao FGTS, ou dá? Se não der, se acalma, hauhauhau. :-P

Cristal - a louca. disse...

Augusto -> A gente se vicia com essas coisas mesmo, se ela precisar me demitir, ninguém nem lembra do meu nome no outro dia. Bem vindo ao mundo corporativo.

Maite: WTF Campus Party? Joguei no google mas entendi não. Olha mudança pra ruim é melhor que mormaço, sério mesmo. Nem que seja pra dar valor ao que perdeu rs!

Rodrigo: Aumento de salário para vendedor é vender mais. Quem dera se fosse assim, é ajuda de custo e comissão honney rs ^^
Quem disse que eu vou ser mandada embora por justa causa? Eu ein! Ainda não estou pensando em molestar sexualmente nossa faxineira, nem literalmente bater na cara do meu diretor...

Beijundas ^^

Rodrigo Santiago disse...

Mas seria ÓTIMO bater na cara do diretor, né não? Rsrsrsrs.

Fiz uma dessas recentemente, sai de um trampo público pra trabalhar num comércio familiar. Todos me chamando de doido e tal, mas hoje estou em outro trampo público, outro concurso, e MUITO melhor que o outro.

Não há relação direta entre a saída de um para a entrada em outro, mas a experiência adquirida nesse período de transição foi extraordinária.

erika disse...

O que eu mais gostei no texto, não foi nem o texto, mas sua coragem. Quando eu crescer vou ser assim..igualzinha. (Sem os olhos verdes...droga!)

Thita disse...

Aê... botei fé... Largue tudo e venha ainda esse mês pra Salvador... eu fiz isso... Larguei um provavel estagio, tava cansada... precisava passar uns dias longe de tudo... e agora estou hospedada na casa de meus tios... só volto mês que vem... e pra mudar completamente minha rotina!

;*

Diferentes Prismas disse...

estou passando pela mesma situação, só estou aguardando meu diretor chegar de férias e colocar tudo em cima da mesa, não tenho mais tesão pra trabalhar aqui, já me levanto me perguntando, caraleo tenho que trabalhar hoje????? quando chegamos nesta situação, é melhor mudar, tomar outro rumo, já tenho outras propostas, acho que vou dar um tempo, descansar, tirar umas férias e ver no que dá....!!!

o que não dá é continuar assim...!!

um BJAO em cada banda

Thita disse...

Me lembrei de uma música...

Eu despedi o meu patrão
(Zeca Baleiro e Capinan)

Eu despedi o meu patrão
desde o meu primeiro emprego
trabalho eu não quero não
eu pago pelo meu sossego

Ele roubava o que eu mais valia
e eu não gosto de ladrão
ninguém pode pagar nem pela vida mais vazia
eu despedi o meu patrão

Ele roubava o que eu mais valia
e eu não gosto de ladrão
ninguém pode pagar nem pela vida mais vadia
eu despedi o meu patrão

Não acredite no primeiro mundo
só acredite no seu próprio mundo
seu próprio mundo é o verdadeiro
não é o primeiro mundo não
seu próprio mundo é o verdadeiro
primeiro mundo então

Mande embora mande embora agora
mande embora agora mande embora o seu patrão
ele não pode pagar o preço
que vale a tua pobre vida ó meu
ó meu irmão

Ana P. disse...

Eu estou mais ou menos no mesmo dilema que você, pq estou na faculdade, morta de vontade de começar a trampar na área [jornalismo], querendo um estágio que me pague mal, mas que seja no trampo que eu sonho....

Mas... eu tenho um porém: eu sou concursada pública. Ou seja... quando eu digo pras pessoas que eu vou pedir demissão, todo mundo arregala o olho e ainda tem gente que diz "VOCÊ NUM DÁ VALOR AO QUE VOCÊ CONQUISTOU"...

Conquistei??? Conquistei uma depressão infinita, milhares de fios de cabelo branco, toneladas a mais de angústia e ansiedade e preocupações. O que eu conquistei?? Um emprego garantido pro resto da vida? Que merda de vida é essa que a gente tem que se contentar com isso???

Te dou todo o apoio. Faça o que vai te fazer feliz. Nem que seja uma fila de desemprego! Eu te dou a mão quando eu aparecer por lá ;)

BETA disse...

Coragem admirável, menina! Troque de emprego quantas vezes o tédio e a inércia lhe assolarem porque quando a gente nao faz depois fica arrependida... se sentindo covarde e vendida. Mais ou menos como me sinto. Sou funcionária pública e tenho um emprego razoável. Nao posso chutar o balde, tenho duas bocas pra alimentar ( ò , dramática...) , mas acho que quem é livre, nesse sentido, tem que se atirar mesmo. Caso vire sem teto, deixo voce dormir na área de serviço, borralheira... (rs) Bjs!

Límerson disse...

Caí sem pára quedas (minha atual reforma ortográfica) sem ele ter a menor relação com o que eu estava pesquisando... mas gostei da escrita.
Esse negócio de trabalho é foda pra caramba... e qual a função de acumular tantas funções na psiquê?

constance. disse...

wow! Você acabou de inspirar pessoas a se demitirem! A fila do desemprego vai ser maior, mas vai ser mais feliz...

e seria interessante varredores de ruas bilíngues! Hahahaha...

beijos.

Ana Cláudia disse...

Queria essa coaragem toda, estou ensaiando o pedido de demissão a meses. Quem sabe não me animo e faço companhia pra você.

Nat, disse...

Eita, demorei mas quis comentar esse... Porque sinto o mesmo, penso o mesmo. Não tem grana que pague: tédio,falta de motivação, fazer algo que não se ama. Já passei por isso algumas várias vezes, mas me forçava a ficar no trabalho, até começar a sabotar (chegar absurdamente atrasada, ficar na net demais, enrolar prazos e tals). Aliás, estou passando por isso (meu trabalho é o ó, não tem como ser mais chatooo)e estou matutando pra onde vou correr (como sempre).Meu consolo é que vou pra facu qdo voltar pro Brasil. Tbm não acho que a gente tem que se acostumar com qualquer merda de trabalho só porque "emprego tá difícil". Viver infeliz nunca foi fácil e nem é pra ser. Beijos, boa sorte, dou o maior apoio!

Confissoes de uma Bordeline disse...

Eu to louca pra ir embora do meu trampo, eu odeio as pessoas que trabalham aqui e me olham torto...quero ser feliz, quero ficar no parque a tarde vendo o sol se por com uma bera na mao..ficar perdendo tempo em um emprego que so me faz infeliz nao dá. mesmo que eu fique desempregada eu quero conquistar a felicidade , porque afinal .. Não tem grana que pague: tédio,falta de motivação, fazer algo que não se ama.

viva a vida!

Confissoes de uma Bordeline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Confissoes de uma Bordeline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Confissoes de uma Bordeline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Confissoes de uma Bordeline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Confissoes de uma Bordeline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.