domingo, agosto 8

Inveja familiar

Porra, meu pai ganhou um notebook, pensei em roubá-lo.
E euzinha ensinando a usar com uma grande inveja, quase querendo enfiá-lo na bolsa e sair correndo, mas né? Não rolou.
Eu, como sempre chego de mão abanando, como, bebo, pego carona e rapo fora, com aquela costumeira cara de pau, já tem muitos anos que nem dou desculpa mais, simplesmente não dou presente nenhum, em retaliação aos presentes que ele também nunca me dá. Mas bem que ele poderia me dar aquele notebook, se podia....





Ps: Esse é meu pai, saca o tamanho do braço do cara, uma porrada dele e nunca mais vejo o sol. Ou qualquer outra coisa na vida. A quiança é meu sobrinho. Ele está abusando da sorte esfregando esse papel na cara do velho, mas ele é neto, ele pode tudo. Até cagar em cima do note.

6 comentários:

Lua Nova disse...

Ele corre muito? affff...

Num dar nada pra ele, tudo bem, mas roubar o presente dele...???

Beijos. Te levo uns cigarros, tá?

euemmim disse...

Oi...

Vc não poupa nem o dia dos pais...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Adoro seu jeito!

bjo!

Zil

Lua Nova disse...

Karaca, não tinha visto essa foto.
Bom, vc não vai precisar dos cigarros... morto não fuma... rs

Brincadeirinha... mas não arrisca, tá?!

Beijos.

i ILÓGICO disse...

seu coroa é gente boa! né?

'Lara Mello disse...

Eles sempre podem!

Dani (ela) disse...

dei nada pro meu também não... mas disse que amo até a lua. ele gosta, diz que a declaração vale mais.

;)