terça-feira, dezembro 21

Um dia de cada vez

Depois de quase ter uma síncope porque minha fortuna não habita minha conta, não comprei 1 presente de Natal ainda e nem fiz nada relacionada a festa do bom velhinho, resolvi relaxar...
Antigamente eu não tinha duas moedas batendo e vivia. Não vou viver hoje? Rá, ma que vou.
Vou tirar os últimos 40 reals da minha conta, fazer minhas unhas mais tarde, comprar um pastel e olhar como a vida a bela, não tenho como resolver esse problema hoje, então amanhã resolvo, se não der resolvo quando der, não dá é pra eu ficar batendo cabeça sem um grampo no bolso cheia das mufa pra receber.

Gritando com os clientes e querendo que todos morram eletrocutados.
Na verdade até dá, mas eu tô a fim não.

Nenhum comentário: