segunda-feira, fevereiro 28

Das cartas que eu não mando.

Eu escrevi um monte de letras e quis dizer o quanto doía e como eu me sentia, e... depois eu rasguei e joguei tudo no lixo, acho que ninguém deve conhecer a gente tão profundamente.

Deixe que seja tudo como pareça.

Eu me sinto ótima, sou feliz e sou capaz de arrancar meu próprio braço com uma mordida, eu me desconheço quando tudo vem a tona.

5 comentários:

Vanessa ^^ disse...

Tb jah fiz isso, e concordo com vc quando diz que ninguém deve conhecer a gente tão profundamente... Mas não sou capaz de arrancar meu braço com uma mordida, gosto e preciso muito dele, e detesto sentir dor... rsrsrs
Força Cristal...

Sac do Amor disse...

As vezes é bom guardar boa parte disso com vc.

super beijo

Cristal - a louca. disse...

Vanessa: Sempre me pergunto porque não devemos confiar tudo, será que todo mundo vai fuder com a gente?
Eu tb preciso do meu braço, mas as vezes a gente precisa mais ficar sem o braço para entender.


Sac: Eu guardo tanto que pareço um armário cheio de meias velhas e sem o outro pé rs.


Beijoooooooooos

i ILÓGICO disse...

a história da mulher coiote....
ainda bem que não é o MEU braço...

Vanessa ^^ disse...

Como diz no menestrel de Shakespeare "E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso." Sim, sempre vai f..., mesmo sem querer. por isso digo e confio soh o quanto sei q naum importa.. Bjs e boa viagem..