segunda-feira, maio 23

Trabalha, jumenta.

Tomei uma chamuscada da supervisora porque estou com  a cabeça na lua desde sei lá quando, deixei passar duas oportunidades de vendas por problemas pessoais, uma cagada em cima da outra.
E é foda, pois a bicha tem razão, já me comprometi a não deixar acontecer novamente, porque não quero e nem preciso de mais uma mijada.
 
E tenho tanto trabalho acumulado, mas tanto que está difícil arrumar as prioridades, o negócio é aproveitar a fase ruim na vida pessoal para trabalhar como se não houvesse amanhã.
 
A febre deu uma cedida, conversei com uma amiga para desabafar e tentar arrumar as idéias, porque a vontade de me enfiar em um buraco é enorme, mas ainda maior é a vontade de permanecer sem me afogar.
 
Hoje de manhã coloquei um salto, maquiei a cara com um sorriso e vim linda, porque me lembro que já tomei cada lambada e não morri, não vai ser agora.
 
O método do momento é parar de me dizer que tenho algo errado, não tenho nada de errado, sou só um cerumano cheio de limitações, mas é só.
 
Vou é vender porque tenho muitas contas para pagar e muita coisa em que gastar.
 
 
 
 

Um comentário: