quarta-feira, julho 6

A história dos aviões.

Já aviso que o post deverá ser longo, pelo motivo de toooda a saga dos vôos.

Já esclareço de cara que não foi minha primeira viagem de avião.


Primeiramente já estava sofrendo com duas semanas de antecedência, porque meo, voa, já dá medo por si só.

Pularemos essa parte para irmos direto para o aeroporto, não sei vocês, mas estava com medo até de ser presa pelos narcóticos inexistentes na minha mala, aliás malinha que não tenho saco para ficar carregando guarda-roupa nas costas. Lá no aeroporto começou enfim aquilo que temia, um pânico, um medo do caralho e fiz a maior merda que podia, o check in cedo, fui para a sala de embarque e.... NÃO PODIA FUMAR! Porra mermão como assim não me ligo num troço óbvio como esse? Não se pode mais fumar nem em casa, não poderia também no aeroporto.

Chorei no banheiro desesperada pelas minhas escolhas, que deveria ser frouxa e sair correndo para a rodoviária, todo o drama de uma vida.


Bebi água, comi pedaço de bolo, chupei bala, bebi mais água, e mais água, querendo fumar e fumar, nervosa, sozinha e nem fumar podia.

Fui no banheiro, enchi a cara de maquiagem, passei perfume e colei um olhar de Paola Bracho na cara para ninguém reparar que eu tava quase morrendo de medo, que disse para o Marcos, não falo nem com a are


O tempo passou e tchanam chegou a hora de ir pro vinhão, legal que nem na fila queria entrar e pensava não quero, não quero, não querooooooo entrar nesse negócio, gente que cara calma é essa? Esse bicho voa!

Munida de coragem, fui, entrei e sentei, reta e toda dura na poltrona, já segurando os dois braços, resolvi relaxar, afinal, já estava ali dentro e não ia rolar sair correndo, respirei fundo e o troço ligou, ficou andando na terra rodando pra lá e pra cá, me acalmei, até peguei uma revista, tals, até que.... rá, ele ia decolar.

Não sei qual a sensação de vocês, mas quando começou aquela velocidade absurda com aquela barulheira, juro que se não tivesse total controle sobre meus músculos pélvicos teria me mijado inteira naquela hora. Aquele negócio correndo na pista eu colada na poltrona com os olhos esbugalhados olhando pela janelinha o que me parecia ser a velocidade da luz e vum.... ele começou a voar literalmente, só pensava "agora fudeu agora fudeu agora fudeu".

O bicho não parava de subir, meus intestinos se liquefazendo, minha respiração presa a 10 minutos e subindo, subindo, tá bom, chegando lá em cima perto de Deus, começam as comissárias e tals, vamos pulando essa parte, detalhe gostoso, fiquei de olho na turbina imaginado pedaços de metal se soltando e o avião caindo, tem quebra mola no céu né? Porque ele não voa tipos paradinho, planando? E avisou que iria pousar o que pareceu para mim, 15 horas depois, desce, desce, páaaa, solo. Aêeeeeeeeeeeeeeee.

Cheguei em BH e blablablawhyskas, meu namorado aguentando todos os ataques pelanquísticos que tive, eu falava sem parar que vi a luz, morri e voltei para a vida.


Dois dias depois tinha que voltar para o Rio, chequinho, ônibus no aeroporto, embarcamos no meio da pista, tals, e tudo aquilo que você leu lá em cima. Tirando o fato de estar meio chovendo no Rio, e Deus tentando testar minha fé, um vento que virou, sei lá, não sou engenheira aeronáutica, o que ocasionou uma turbulência, maluco, no segundo solavanco eu JURAVA que iria perecer, novamente se não fosse dotada de auto controle teria me cagado dessa vez, as comissárias sentaram e pensei que era para todos morrerem confortáveis, o avião vibrava e dava uns sacode que apelei até pro Jesus do .pps me salvar que não tinha filho, meu blog ainda não tinha virado livro e nem árvore plantei, fechei a janelinha porque juro que vi coisas alucinógenas criadas pela minha mente em cima da asa. Depois ele deu um solavancão e parou, pousou, pensei-me, fiquei tranquila e tals ouvindo musiquinha altíssima no mp4, tals, linda, esperando ele ficar andando e andando para sair da joça, uns 5 minutos depois percebi uma vibração estranha, abri a janela e eis a surpresa PORRA AINDA TÁ VOANDO?????????? Comoasssim?????????????????

Me deu vontade de chorar.

TÁ BOM! Dez minutos depois ele pousou e acabou, estou viva e tals.


Excluindo que passarei por isso diversas vezes até me acostumar, porque né? 40 minutos x 7 horas de viagem, 40 minutos ganha. Daqui uns dias arriscarei mais, comprarei passagens baratas em teco teco de viações desconhecidas só para adrenalizar.

8 comentários:

Andarilho disse...

HAHAHA, tenso!

Zulmira Coelho disse...

Caraleooooooooooooo...

Ainda bem q estou de férias, pq se tivesse lido isso no trabalho teriam me mandado embora de tanto que ri alto...kkkkkkkkkkkkkkkk

Confesso, nos meus 27 anos de vida ainda não cruzei os céus... mas já sei que vou passar por essas e outras merdas por conta do medo...kkkkkkkk

Feliz por vc estar viva e ter relatado isso...hauhauhauhauhauh

Bjusss

i ILÓGICO disse...

HUÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
HUÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
NFCASHTAISYNC\ARIAAHIWRAFJA
engasguei de tanto rir!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
tadinha da Crisstal...
shauhauhauhauhuahuahsuahsuahusahuhs

Afrodite disse...

Amiga pra tu só uma palavra:LOUCA!!!!
kkkkkkkk
Beijo!

Madame disse...

Meu adorei...nunca viajei e tenho um nó no cú so de pensar...vc é demais!

Kell disse...

huAHSUahsuAHSUashuAHSUas... MORRI DE RIR!!!
E quando viajo com namorado e ele fica me fazendo olhar pra asa do avião que fica abrindo e ele diz que lá tem uns monstrinhos que ficam arrancando as peças do avião!
Agora, toda vez que viajo fico olhando pra asa e imaginando os monstrinhos!

Lady Murphy disse...

Já ouviu dizer que o alcool dá coragem ao indivíduo?

Chapa o côco antes de viajar! Você não vai nem sentir huhuahsuHAU

Cristal - a louca. disse...

Andarilho: TenÇo.

Zulmira: Ahhh vc vai curtir, tem gente que fala isso, tipos "vai curtir ser queimada na fogueira..." acho que é um jeito sádico de ser dizer superior "não tenho medo de avião" nem eu, tenho medo é que ele caia.


Ilógico: Ninguém tem pena de mim....


Afrodite: Nada, sou super normal rs;

Madame: Nó no cu foi ótima, já incorporei no vocabulário.

Kell: Porra, seu namorado ein, zuper legal, o meu disse 'se vc morrer sofrerei e tals" e eu respondi "imagina eu que estarei morta?"
Advinha? Agora eu tb imagino a porra dos monstros.

Lady: Vergonha de chegar bêbada para ver meu namorado né???? E vomitar no avião? Mas concordo, alcool sempre encorajando os covardes dessa vida!

Beijundas :)