quinta-feira, julho 14

Para meu amor.

Quase nunca faço exatamente declarações de amor por aqui, porque né? Aqui é meio zueira e tals.

Mas existe algo engraçado no amor, e é sobre isso que falarei brevemente, como se eu conseguisse ser breve com palavras.
Tem gente que acha que o amor é aquela coisa sublime, que te leva até o céu (isso se chama avião ou morte se você for merecedor...) e blawhyskas e como disse ali em cima, existe uma coisa engraçada no amor, tal qual um rabo de lagartixa que você corta e nasce de novo.
O amor tem o poder de renovar por si só, esqueça a revista Nova para afoguear sua relação e preste atenção em coisa simples como andar de mão dada. Em como é bom se sentir amada porque sei lá, porque é bom. E como tudo o que é bom, a gente quer que dure.
Amor é assim, nasce sozinho, cresce pros lados, desordenadamente e não garante uma vida feliz pra semrpe, mas consegue, fazer os dias correrem, não em linha reta, mas em um círculo louco de humores, porque o amor mesmo, não mede egos, nem pede espaço para falar. O amor é tão bacana, que você usa ele num pedacinho do coração, e pá, ele cresce e toma tudo. O amor não é cego, nunca foi, isso é fama. O amor te faz enxergar, primeiro a si mesmo, porque sim, a gente magoa também a quem ama,talvez até mais que outras pessoas, e faz isso várias vezes até para testar a lonjura que o amor vai. Aí você para e olha, aquela pessoa continua ali, segurando sua mão.

Essa pessoa te aguenta, não porque o amor é burro ou subserviente, mas porque né? Quem além dela/dele te faz ir até nos confins do futuro para dizer, lá, quero estar com você também.

Tem gente que acredita que o amor escolhe, mas isso é mentira, você escolhe o amor, e escolhe continuar rindo das mesmas piadas e inventar novas, e inventar novas... formas, porque tudo muda, nós, o sexo, as palavras, as vontandes, os gostos.

Mas o amor continua ali, na cumplicidade, nas discussões e nos pratos quebrados. Amor não acaba, muda de endereço e se você acha que é de pessoa, nada. O amor se muda na própria pessoa. O amor muda daquela bunda maravilhosa, para a cabeça, depois se muda para os sonhos em conjunto, depois para um ideal, depois para o jeito que ele segura o copo, ou sua mão quando você está com medo.

O amor é maravilhoso por si só, não pela pessoa que se ama, por si, amar transforma a realidade dos óculos de quem vê. Se pudesse aconselhar alguém, falaria: ame e guarde dinheiro.
Ame mesmo, mesmo que a pessoa não seja muito certa, ou certa da cabeça. E guarde dinheiro, porque é bom.

E tudo que é bom a gente quer que dure.
Para o sempre. Seja o que o sempre signifique para você.

7 comentários:

i ILÓGICO disse...

puxa! romântica hem?....s.....

Ale disse...

BONITO...:)

Afrodite disse...

LINDO,Cristal!
Achei tão profundo,tão sincero que vou te pedir permissão pra levar pro meu blog,posso???
Claro,vou colocar teu nome e teu blog como link!
Vi meu marido nessas linhas que sabiamente você deu vida.
Só não chorei pq 'cê sabe...sou durona...
Beijo!

Titi disse...

Que lindo!!!

Madame disse...

Perfeito, otima descricao do que é o amor.

Erika disse...

Porra Cristal! eu nunca comento aqui,mas esse texto, eu queria ter escrito. Mesmo. Queria inclusive ter coragem suficiente pra copiar ele e mandar no e-mail de um ser ai. Pra ver se ele entende. Pra ver se eu entendo, quem sabe. De todo modo mandei pro meu próprio e-mail, pra sempre que precisar lembrar como é amar eu ler.

Cristal - a louca. disse...

Ilógico: Sou mesmo.

AlE: :)

Afrodite: Claro porra, pode pegar o que quiser, que bom que se identificou e tals. Eu nunca choro, no máximo fungo rs.


Titi: :)

Madame: Daquilo que achamos que é o amor ;)

Erika: Manda logo oras! Já mandou?
Beijundas