quinta-feira, agosto 4

Filosofias filosóficas.


Tenho vivido umas insatisfações estranhas, não tenho motivo para reclamar de nada, mas reclamo de tudo, como se a vida de todos pudessem ser mais completas que a minha, o que é ridículo e irreal, pois sei de pessoas que adorariam ter a minha vida...
 
...parei e comecei a imaginar um dia perfeito sem stress, a cada palavra um stress inventado, um "mas se eu vender um milhão em uma ligação no meu dia perfeito, terei que entregar e para emitir a Nf desse monte de dinheiro?" opa, mas esse é meu trabalho! E me peguei no x da questão, a moleza, a preguiça, o querer fácil e que caia no colo pronto, feito por outrém. Entrar em forma sem ir para a academia, ganhar dinheiro sem se coçar. Ouço todos os dias alguém reclamando que tem que fazer algo, qualquer coisa, ir ao banco, fazer compra no mercado, enfim, tudo é reclamação, viver é enfadonho e estressante, parando para observar estamos cercados de pessoas desinteressantes que reclamam para ter assunto para dissertar, mas voltando a minha questão, sou como a maioria corrompida pelo novo vício do "eu mereço", porque eu trabalho, portanto eu mereço, porque eu estudo, então eu mereço, porque sou legal então eu mereço, vou te contar um segredo, você não merece é porra nenhuma de graça, viver com a auto estima lá em cima é uma coisa, outra é essa mentirada do trabalho estudo arrumo casa  tenho filho portanto eu mereço, amigos se for pra vegetar, porque estamos aqui?
 
Porque a gente acha que merece os reinos dos céus, o supra sumo da valorização, fazendo coisas comuns, totalmente rotineiras que milhões de milhares de pessoas fazem, até mais e melhor?
 
Aí quando ninguém te reconhece como pessoa extraordinariamente ordinária que é, ficamos eu e você nos sentindo merda como quem precisasse de colo, incentivo e palavras de aprovação todo o tempo, você é chata, eu sou chata, sinceramente está mais que na hora de fazermos realmente algo, efetivamente, realmente, pararmos de imaginar o quanto somos ótimos e o máximo, sendo absolutamente comuns, aposto que como eu, milhares de pessoas sabem fazer o que você faz, é, você nesse mundão é só mais um, mas com a ilusão de que é único, sim, ninguém tem o seu DNA, mas e daí?
 
Fiquei tão puta comigo, porque é uma injustiça ter um monte de ferramentas para fazer coisas legais, estudar, comprar livros, viajar e pá, reclamo porque né? Tenho esse vício.
 
Estou tentando com todas as forças canalizar minha energia para coisas mais importantes e que me deixarão mais satisfeita, não é bem essa a palavra, mas não estou achando sinônimos, essa coisa de "mimimi trabalho me cansa, minha vida, meu blablabla" bem vindo aos 20 quadrilhões de pessoas que se cansam trabalhando e ó, você nem é uma colhedora de chá na China, está aí no ar condicionado lendo isso no computador. E você não faz nada de importante, nem pra você, nem pra você!!!!!! Nem pra você... dormir satisfeita, foda-se os outros, você  pode até querer agradar todo mundo, mas sequer consegue se agradar!
 
WTF pare de reclamar e vá fazer alguma coisa.

4 comentários:

Vanessa Vieira disse...

"Porque a gente acha que merece os reinos dos céus, o supra sumo da valorização, fazendo coisas comuns, totalmente rotineiras que milhões de milhares de pessoas fazem, até mais e melhor?"
ameeeeeeeeeeeeeeei
estou te seguindo
se puder
http://comicaseironicasdaocronicas.blogspot.com/

Anônima disse...

Certeza que qdo vc fala eu e vc sou EU hahaha vc falou isso pra mim CERTEZA!!

**Sou leitora fantasma. Mas nem deu para deixar de comentar hj.

Bjs valeu

'Lara Mello disse...

Amei esse de hoje, tu tá toda trabalhada na filosofia! \o/

Karina disse...

Adorei o texto, foi no momento que estava me achando a bam bam bam e levei uma mega bronca que eu na minha supremacia considerei injusta...Foi mesmo, mas e daí...
Eu achei que o trabalho foi bom, eu me agradei e foda-se os outros...