domingo, setembro 4

Praia

Advinha pronde vou? Saiu um solzinho, tá meio frio, depilei as pernas, coloquei o biquini ignorei a barriga e as celulites que ninguém paga minhas contas mesmo, vestidão lona de circo, rasteira, livro, protetor solar, rádio do celular, cigarro (rá, os dois cigarros já virou uns cinco,m ficadica)
dinheiro, óculos escuros e de grau, lá vamos nós.

Sempre acho que todo mundo deveria ter uma praia perto, quiçá uma praia particular, porque não tem melhor lugar para pensar e verificar que a vida como as ondas, cada dia está de um jeito. Vou a praia como quem visita uma pessoa e lá largo um peso de angústias, fico aboletada, sentada olhando as pessoas, cada um com seu inferno pessoal, cada um com seu corpo e o fardo que escolheu carregar, quando canso, sacudo a areia, levinha, como uma pizza no zona sul e ando na feirinha, pronto, já se foi um dia, mas algumas idéias, certamente voltam para o lugar.

2 comentários:

'Lara Mello disse...

Vai mesmo linda, se joga!
Mesmo que seja só para ver as pessoas mesmo, vai sim..

Sorte! :)

Tu recebeu meu e-mail?

Lília disse...

Cristal, a praia me renova demais, com certeza é um limpeza de alma!

Beijos