quinta-feira, outubro 20

NÃO TENHA UM PLANO B.

Vou contar a vocês minha epifania ontem, estava eu com meu diarinho, escrevendo como foi isso ou aquilo, porque isso e porque aquilo, porque, porque, sério que tive um estalo e vi.
O problema é o Plano B. Todos tem um plano B, uma fuga, um semana que vem começo, nas próximas provas me dedico mais, se não passar nesse concurso tenho outro. Isso é embuste, é isso que embundece a sua cara e te torna uma bichinha.
O mal não é somente a procrastinação, é a promessa de oportunidades futuras, é a promessa de que amanhã as coisas se ajeitarão e por isso você poderá se dedicar mais, mas não acontece, as coisas se acumulam e você fica mais desesperado, pois a situação administrável de ontem.... hoje é um problema enorme.
Somos nossas rotinas e os compromissos que alimentamos, meu namorado faz exercícios duas vezes por semana somente, eu tenho opção de fazer seis, mas não faço nenhuma, ele vai as duas, porque ele criou um compromisso real, palpável, com horário, lugar marcado na agenda. Não se trata do que você faz, movimento nem sempre quer dizer que você está indo para algum lugar, na maioria das vezes não está.
Como disse lá em cima, nos jeitinhos que damos na nossa cabeça, por sempre ter um escape, nunca nos jogamos de cabeça e alma e um projeto, mesmo que mínimo, mesmo que seja uma meta ínfima de sei lá, ficar dois dias sem comer doce.
E para dar ênfase a nossa mediocridade, sempre caçoamos dos que vão fundo demais, "comer salada em churrasco? Não aproveitar? Que boba." "Não vai comprar nem um sapato, mas está na promoção! Parcela que dá." "Viu os SACRIFÍCIOS que fulana faz para..." e rimos pelas costas chamando os outros de otários.
Daqui uns tempos você olha aquelas pessoas e pouts, elas deslancharam e você para dar mais um passo rumo ao precipício dos medíocres solta "mas ela tem padrinho, você não sabe da minha vida, ráaaa" aposto que você conhece esse discurso, "Você não sabe da minha vida, você não sabe o que passei..." esse aliás é minha desculpa predileta, aquela que me agarro lindamente e explica tudo, de aumento de peso, dinheiro a menos na conta ou porque comprei esse baton novo.
 
Se você não tem nada para se agarrar (já sofri da falta de planos, ideiais, sonhos e sei como é desalentador) mas poxa, deve ter alguma coisa, alguma coisa sei lá, pequena, mas que você quer muito fazer.
 
Não ter um plano B faz com que o foco fique somente no plano A, é tudo ou nada, é esse ou esse. Claro que você ouve uma voz lá no fundo dizendo, mas se esse não der o outro dará, nãooooo pensem assim, isso é sabotador, limitador, isso é dizer que "esse não vai dar certo, mas que bom que terão outros assim blawhyskas" já viu quando a gente se propõe a fazer algo mesmo com o prazo apertado, sem tempo, sem recursos, muitas vezes o troço sai? Você dá seus pulos e consegue, porque não pode ser assim sempre?
 
Acomodação não nos faz expandir, só nos trás um certo ar de estar tudo bem que além de não ser real, e se você além de ter o plano A, o plano B, C... e o plano de nada fazer?
As vezes margeamos nossos propósitos, as vezes vivemos pela metade pela preguiça de fazê-lo, pelo tempo mal administrado, pelo amanhã que sempre chega e nunca chega.
 
E nossa vida vai ficando assim, um di a você acorda e se pergunta O QUE ACONTECEU?????
 
Aconteceu isso aí, um dia após o outro no marasmo.
 
 
 
 
 
 
 

3 comentários:

iILÓGICO disse...

puxa! que coisa séria!!!kkkkkkkkk
mas o que eu queria saber é: você come doce????????????????????? muito???????????

Madame disse...

Meu nunca tinha pensado nisso..Cristal filosofa...meu a gente se sabota,isso semrpe acontece comigo.

'Lara Mello disse...

A culpa é da nossa zona de conforto, ninguém quer sair dela. Eu me identifiquei muito, porque tudo meu é semana que vem eu faço e sabe que tem coisas que desde o começo do ano eu não fiz, amei o texto! :)