sexta-feira, novembro 25

BOAS INTENÇÕES? MEU NOME É ZÉ PEQUENO.




(texto longuissimo, já informo)
 
Bom dia a todos amigos e visitantes, desculpe atrapalhar o silêncio de sua viagem.....
 
Bom, vim aqui escrever porque todos os dias fico um pouco triste com o blog, porque eu me cobro, digo que vou responder os comentários, vou visitar os blogs, responder os e-mails e nada. Um que acumula mesmo, dois porque quando chego em casa quero ficar fumando e olhando para o nada, porque minha cabeça anda cansada. Não, não é o trabalho, o namoro a distância, a faculdade, não é nada, é só a inércia que é muito forte, e aí todas as coisas vão ficando.
Afodite, Larinha, Beta, pessoas que me escrevem e eu fico protelando, pessoas novas que eu gostaria sim de conhecer, saber o que fazem, porque sempre voltam a esse blog que coitado, também está ao léu, tantas coissas muito mais interessantes que lamúrios e mimimi de todo tipo já comecei a escrever e foi ficando, ficando....
 
Dois que tinha que tomar cuidado com algumas coisas que escrevo, tem gente do trabalho que visita, tem gente que eu não gosto e torce para minha fodelança que me visita, (tá tem gente que gosta de mim também, eu sei), mas é só falar "gente me fudi feio" pra neguinho bater palma, claro que isso mina um pouco querer contar algumas coisas, ainda mais quando são coisas muito legais, logo eu que nunca liguei para inveja alheia.
 
Sempre fico me sentindo culpada da atenção que me dão e eu não retribuo nem com um aceno, a culpa é minha mesmo, mas não por nenhuma dos motivos que talvez imaginem.
 
Tem gente até que já entrou em contato comigo e pensa que não sei quem é, é você mesmo que tá lendo e se perguntando "será que é comigo?" é cutigo mesmo mermão.
 
Infelizmente fui ficando cautelosa porque depois de muita porrada até eu canso, mas sabem? Porque eu perco o estímulo? Porque eu sempre amei essa bagaceira do jeito que é, não queria que mudasse uma vírgula, deixo meu e-mail ali no canto para as pessoas entrarem em contato mesmo, para perguntar alguma coisa que achem que sei responder, para vocês lerem que normalmente pessoas legais se fodem muito, que eu bebo, fumo, falo palavrão, tenho um monte de talentos, para piada em enterro, falar merda na hora errada, mas que as vezes penso "não vou escrever" porque neguinho né? Vai sambar na minha cara.
Antes sambasse, o problema é que sinto (tudo é energia galera) dando risos internos porque algo saiu mais ou menos errado, sendo que a vida como um todo não é uma linha reta sem problemas onde todos são felizes.
 
Eu ralo para ter as coisas que tenho (e isso não é nenhuma qualidade especial não, dãn), se não no corpo, na cabeça, e por isso me sinto no direito de escrever o que quero, ter quantos amigos quiser e escolher, e poder pensar com a minha própria cabeça e expressar. Ler alguém não quer dizer que você compreende essa pessoa, que sequer a conhece, um texto é só um monte de palavras em uma ordem e que cada um dá o significado que quiser. Se você não tem lucidez ou não sabe interpretar textos, deveria ler a Turma da Mônica.
 
Por isso, não abrirei mão do meu espaço, que cada leitor que aqui vem foi conquistado por mim, já que sou a única autora dessa merda, que vou sim escrever tudo o que eu quiser, sinto muito se o Marcos se magoa de vez em quando (sinto sinceramente), ou se pessoas que gostam de mim se sentem onfendidas ou se colocam na situação descrita. Não faço esse blog para vocês e sim para mim e vocês são os convidados que compartilham da minha visão, dos meus foras, torcem, se estistecem, se alegram e se identificam.
 
Foi sendo exatamente do jeito que sou que conquistei meu namorado, meus amigos, meu trabalho e todas as minhas coisas, portanto é surreal (como dirá Vânia) que eu me imponha modificar isso para não magoar essas mesmas pessoas, eu não sou as outras pessoas, eu sou um soco no seu estômago, sou eu quem vai falar "tá gorda sim" e sabe quando isso vai mudar? Nerm eu! Sou eu quem vai me incentivar a ir para frente ou desistir. Sou eu quem vai viver na confusão mental de querer ser a melhor e fazer as coisas certas.
É de um mimimi, uma bichice sem tamanho que as pessoas pensem nas intenções por trás da intenção, no que está escrito por trás do que está escrito, no que eu realmente quero dizer... sabem o que quero dizer? Na maioria das vezes porra nenhuma, vocês acham que tenho algum recado especial para a humanidade? Escrever para mim é abrir a cabeça e deixar que a pressão saia como em uma panela, sequer me lembro direito o que escrevi depois de uns dias, portanto não dêem atenção demais aos meus devaneios ou pensem que estou infeliz quando escrevo algo que denote isso. As minhas insatisfações são minhas, passam rápido assim como a maioria das emoções de todo mundo.
Eu ando melhor que antes, tenho dinheiro para um monte de desejos fúteis, tenho um namorado ótimo pra mim e na média, estou muito bem obrigada, além de tudo isso que disse, meu olho é verde meu cabelo é bom (que tá caindo horrores, mas isso é para outro post) e além disso os dois hemisférios do meu cérebro funcionam.
 
É cansativo que as pessoas julguem, não pelos julgamentos, mas porque é uma merda ser julgada por gente burra que não sabe ler. Ou que compara a própria vida a minha, que tipos "tudo pra mim chega fácil" é amigos chega sim, impressionante não é? Mas xô te falar uma coisa, me julgar não faz transferência de brilho, você não fica mais legal se ri dos meus problemas, é tipos, você continua sendo a mesma pessoa, e eu também!
 
Então, vou escrever e falar o que quiser, porque adoro meu blog como adorava o antigo, como adoro meus cadernos e adorava meus diários porque todos eles fazem parte de mim, foi algo que criei, é meu, independente do conteúdo, é meu.
 
Portanto, não adianta mesmo achar que modificarei uma vírgula se não por mim e para mim, e se me preocupo remotamente com algo que possa vir de algumas pessoas é pelo simples fato de não querer me aborrecer e não porque a situação em si me incomoda. Vocês ficariam chocados para o tanto que não me importo para algumas coisas tão primordiais para a sociedade e como acho tudo absolutamente flexível contanto que não seja o caráter de um homem.
 
Então não achem que tomarei cuidados extremos com "quem lê meu blog" porque eu realmente não me importo esse tanto, vou continuar escrevendo o que vier pela minha cabeça porque é isso que me satisfaz. Não gostou? Acha que abro minha vida, que falo demais, que as pessoas terão poder sobre mim?
Xô falar novamente com palavras certas: Acho minha vida interessante o suficiente para dividir com outras pessoas a minha (minha minha minha e minha) visão sobre as coisas.
 
Se você acha que meu senso de importância é muito grande, saiba que esse nem de longe é o meu pior defeito.
 
 
 
 
 

13 comentários:

Loolieeze disse...

Mas é bem por tudo isso que eu pulo aqui sempre...
Tua autenticidade me dá um refresco nessa blogosfera maçante!

=D

Ly disse...

Apoiadíssima!!! E aquele ditado que serve pra tudo nessa vida: Os incomodados que se mudem!
Eu não te conheço, mas adoro seu blog.

Cognitiva na veia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cy disse...

Parabenss...........

Adoro seu blog....

Me sinto realmente na cozinha tomando um cafe ....e fumando um cigarro....e me apaixonando pela vida...

Poucas pessoas sabem dosar poema em prosa..........

Ps**O outro comente eu q escrevi na conta do meu namorado....ops..........rsrsrsrsrs

Carolina Carvalho disse...

Cristal eu não esperava nada diferente disso, por isso que você tem tanta gente que te lê, porque gosta do jeito que você é!!!
Eu leio você já faz muitooo tempo, ás vezes venho apenas para ver como você está e eu adoro muito seus textos!!!
Siga seu coração!!!
Beijosss

Luciana Matos disse...

Senhoura,

Acho que tu tais certa em tudo que tu disse (e foi coisa pra caramba)
neguim agoura a vida da gente o tempo todo, em blog, em rede sociais, no portão de casa, onde for. Se a gente for ligar pra isso não vive, sobrevive.

Eu bem sei que tu tem o botão do foda-se bem grande, verde fluorescente e sei também que sabes usá-lo muito bem.
rs!

Tô sempre aqui, leio tudo, morro de rir (adorei o post e a foto do casamento da tua sister) só não comento porque estou sendo contagiada pela tua sem-vergonhice em comentar nos blogs alheios.
há.
rs!
Um beijo e um Chêro.

'Lara Mello disse...

Dorgas, mano, dorgas..
KKKK Brinks!
Achei lindo meu nome no teu textos, tu sabe que te amo e agora sei que é recíproco *.*
Nada, outro dia tive um problema desse, de contar as MINHAS versões dos fatos e coleguinha se chatear =(
Viver é duro =(

Pan disse...

Você não tem que deixar de dizer o que pensa para não magoar pessoas, jamais!
Mesmo eu não comentando muito, acompanho fielmente seu blog e adooooro o jeito que você escreve!!
=**

M. disse...

Só digo uma coisa: leio a Cristal since 2007...
hasiuaushaish

Maria Eduarda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Eduarda disse...

Sabe, foi por essas e por outras que parei com meu blog. Não aguentei a pressão, sou meio sensível demais (rsrsrs).
Mas sinto falta de escrever, porque, pra mim, ele funcionava exatamente da forma perfeita que você descreveu: como uma forma de aliviar a angústia, de me conhecer melhor, de expor meu ponto de vista pra todos e, ao mesmo tempo, pra mim...
Mas parei porque me senti um pouco bloqueada com a patrulha das pessoas conhecidas. Mas ele me faz falta e cogito (olha como sou culta) voltar, mas, dessa vez, em outro blog, sem me identificar, mais anônima (ainda).
Parabéns, parabéns, parabéns!!!
Seu texto, mais uma vez, foi um clássico!
Beijo e força na peruca!

Vânia disse...

É nega.. e tu continua humildemente sabedora de toda a porra...rsrsss Cara, quer saber.. manda todo mundo se fud... de verde e amarelo! Viva e deixem-se viver!!! Você é SHOW!!!

Cristina disse...

Então, to aqui só p te dizer q tbem mudei de vida nesse ano, separei do marido, arranjei um namorado novo, estou morando com ele em uma casa na praia e to fudida pagando mil contas, ganhando pouco, usando o cheque especial e blablabla. Tdo isso p dizer q me identifiquei com vc e que tbem sinto falta de ter com quem conversar sobre a vida, que às vezes tudo isso cansa, mas que na maioria das vezes é instigante. Cara, temos mta coisa em comum, se quiser conversar, to aí. Abçs, Cris.