quarta-feira, julho 24

Consertando.

Após minha decisão repentina de ir para o Rio e minha desdecisão estou consertando todas as bostas que fiz, ou tentando.

Pedi dispensa no meu trabalho e voltei atrás dois dias depois, acho que não gostaram, mas continuo trabalhando e isso é  o que mais importa.
Tive que fazer um e-mail dizendo o quanto eu sinto por não assumir meu emprego lá no Rio (digamos que arrumei um em dois e-mails e tive que voltar atrás também) o sinto muito é verdadeiro, e ter tomado o tempo dos outros me gerou uma enorme culpa.

Houve uma enorme comoção da minha família com meu retorno e... depois caguei de vergonha dizendo "rá, brinks" só que não foi assim exatamente, minha família entendeu, algumas pessoas não entenderam, me julgaram, dizendo claramente mas não com essas palavras que eu era além de burra, cega, e fazer o que, faz parte da vida.

Não vou explicar os motivos para minha ida ou ficância, quem lê esse blog entenderá os dois motivos.
Fiquei e estou muito envergonhada. De ter sido impulsiva e não ter pensado nas consequências dos meus atos, mas tenho um problema, quando tomo uma decisão ACREDITO muito nela, portanto dizer que voltaria era totalmente verdadeiro naquele momento, tanto que convenci a todos ao meu redor. Depois de muito refletir deixei de querer dar satisfações sobre o porque disso ou daquilo, quanto mais explicamos mais damos margem para as pessoas meterem o bedelho no "estou dizendo o melhor pra você" o que acho irônico porque nem eu sei o que é melhor pra mim.

Vou explicar uma situação muito clara da minha personalidade, eu, Cristal, dificilmente estou onde estou, estou sempre no lugar a frente, no emprego a frente e na vida maravilhosa a frente, nunca estou aqui, como não estava no Rio quando estava lá. Quando comecei a namorar com o Marcos as viagens eram tão constantes que nem me davam a impressão de morar em um lugar, eu trabalhava durante a semana e nos finais de semana eram basicamente: MG para Marcos, MP para a família, um para a terapeuta e retorna lá atrás, quando dava um final de semana na praia. Eu estou sempre fugindo de algo. Aqui e aí, e lá atrás também. Sempre tem alguma coisa que me incomoda e não suporto o mínimo de dor ou descontentamento, por isso sou compulsiva pelo prazer momentâneo das compras. Eu tenho simplesmente um problema em aceitar as coisa (na verdade nunca as aceito) e toda a minha luta é para modificar a realidade. Como aqui não se mostrou o Oásis encantador que imaginava, uma hora a coisa toda estourou, óbvio que nessas horas não penso em quem estou machucando, é fato que viro um rolo compressor.
Minha mãe foi a única a dar um sábio conselho: que preciso dar o tempo para as coisas acontecerem ao invés de ficar correndo feito maluca.

O que vai acontecer no meu emprego, na minha vida é uma incógnita ainda, mas estou muito mais calma para viver. Estou aí, consertando as coisas, abaixando a cabeça e deixando bater mais uma vez, se falam de mim eu me importo, mas não com o mesmo grau de importância anterior.
Isso já é um passo.


4 comentários:

Nádia Galdino disse...

"[...] quanto mais explicamos mais damos margem para as pessoas meterem o bedelho no "estou dizendo o melhor pra você" o que acho irônico porque nem eu sei o que é melhor pra mim": FATO.

No mais, você é humana: vai tomar decisões certas, outras erradas e outras vezes vai querer voltar atrás. É a vida.


PS: no momento, conseguir ficar calma, pra mim, tem sido uma grande vitória



:*

Smart Girl disse...

Eu não estava sabendo dessas suas decisões. Mas fiquei impressionada com a facilidade com que você arrumou a vinda e desarrumou depois, tipo como conseguiu emprego aqui e conseguiu voltar ao que estava. Legal, sinal que tem estrela e que tem coragem pra correr atrás do que quer.
Olha, lindona, geralmente, quem mete o bedelho e dá conselhos e fica puta quando você volta atrás, é porque quer o seu bem. Mas por mais que a pessoa te queira bem ela, realmente, não sabe o que é o melhor pra você. É como você mesma disse, nem você sabe. A vida é tentativa e erro e a gente tem que fazer o que acredita, porque não tem fórmula. E as pessoas que te amam acabam aceitando suas decisões, com o tempo.
Boa sorte nesse re-recomeço.
Beijoca

Lex Dehon disse...

Querida Cristal, bom ver notícias suas! Saiba que independente das doideras, estaremos aqui torcendo por você! Adoro teus textos!! Um beijão, Letícia

leaveinsilence disse...

rs, só comentando que adorei a foto da evolução do super homem que vc colocou pra ilustrar o seu post.