quinta-feira, julho 25

Interessante

Achei interessante o coment da Smart no último ou penúltimo post sobre como arrumei e desarrumei emprego rápido.

Não costumo mais falar sobre isso aqui porque acho que "perdi a fórmula" mas excluindo o fato de não saber nada além de vender... sei vender. E bem. Muito bem aliás. Se eu estiver afiada, de bem com a vida, meu atendimento é realmente muito bom, sou tão boa (ou era rs) que meus clientes antigos lembram de mim até hoje e me escrevem para saber como estou.

Nunca fui mandada embora de nenhuma empresa, permaneci durante tempos razoáveis nos meus empregos e excluindo todos os meus defeitos corporativos (e são muitos!!!! incluindo estrelismo) sou muito boa no faço - ou era, vai entender.

Todas as empresas que trabalhei me chamaram de volta, todas, tá não foram muitas, foram 4 empregos formais, mas todas tentaram me prender fazendo ofertas até meio mirabolantes, nenhuma conseguiu. Incluindo um antigo chefe meu que foi meu chefe durante dois meses e meio ficou durante seis anos tentando me chamar de volta (ele é um amigo da família e estava em todas as festas familiares obviamente) .

Eu não faço a mínima ideia do tamanho do meu carisma se sou boa assim ou se os outros são ruins, mas sei do meu marketing pessoal, sou boa e todos a minha volta sabem disso, quando meus empregos estavam em derrocada, devido ao meu descontentamento (excluindo o último que os motivos de saída foram diferentes) mesmo assim eu ainda vendia o suficiente. Mesmo com clientes ruins, áreas ruins (ê Vânia, nem se lembre que faz mal!!), vendendo no Sam´s Club, na Leader, mesmo assim eu ainda r$endia, podia não ser a mais mais, mas vendia o suficiente.

Já vendi muitas e muitas vezes só com indicações dos meus próprios clientes, e sempre tive uma sorte absurda de fazer negócios estapafúrdios e absolutamente impossíveis.
Vendi 80 mil reais no dia 23 de dezembro no final do expediente só porque.... puxa vida, ninguém vai atender esse meu cliente e ele está desesperado por esse material .
Tive um cliente uma vez que comprou uma quantia razoável a vista, mas só podia chegar na empresa duas horas após meu expediente, nesse dia até ajudar a carregar caminhão ajudei, virei heroína, depois dessa ele não comprava com mais ninguém.
Tenho uma cliente que comprou comigo aqui na minha unidade, lá do Rio, pagando frete porque o atendimento estava "diferente" do que ela estava acostumada.
Teve um episódio bobo, mas que rendeu muitas risadas, um cliente ligou e perguntou se eu estava enrolada, eu disse que TANTO que não tinha tido tempo de lanchar e estava mau humorada já de tanta fome, esse cara chegou na minha empresa com um sanduíche, uma caixinha de suco Mais e disse que só precisava atendê-lo depois de lanchar.

Se eu estiver bem, meus clientes se sentem únicos, e faço o impossível para atendê-los. Já tive clientes que NINGUÉM aguentava atender, só eu, de tão grosseiro. Tive clientes que foram jogados na minha mão porque NINGUÉM conseguia vender e eu vendi. Já fui psicóloga, atriz, Cristo... para meus clientes. Eu sempre disse que era apaixonada pela minha profissão. Já peguei cotações dada como mortas e perdidas e reverti, meu antigo lema era que quanto mais difícil fosse o cliente, mais gostosa era a venda, qualquer lixo atendia. Já bati meta no primeiro dia útil.
E tive bons chefes, que souberam me frear quando precisava, e eu preciso bastante porque meu ego é terrível, sou uma procrastinadora de burocracias.
Já fiz muita merda. Já fui recordista de devoluções. Já dei prejuízo. Já mandei muito material errado, uma, duas, mil vezes.

Porque as pessoas se impressionam de eu ser uma boa vendedora? VOCÊ JAMAIS DIRIA ISSO SE ME VISSE, ou se me ouvisse falando, ou se me ouvisse falando com um cliente "xá comigo mermão, que eu domino essa parada aê", você diria: nhé, vamos contratar essa menina porque.... coloque qualquer merda aqui, mas você não me olharia ou me entrevistaria e diria: aqui está uma boa vendedora.

Tem mais um porém interessante aí, nunca estipulei para nenhum empregador quanto ele tem que me pagar, trabalho de graça se a comissão for boa, então... porque não me contratariam?

Portanto, mesmo com meu micro network consigo arrumar emprego, e mesmo que não, pelo menos uma indicação e se não rolar nada, enfim, vamos para as Leader da vida sem medo de ser feliz.






Um comentário:

Smart Girl disse...

Esse tesão pelo trabalho é privilégio de poucos! E o dinheiro é só consequência (boa), mas o mais importante é a sensação de força que isso nos dá.