sábado, agosto 3

Uma pessoa confusa.

Quando eu era bem nova queria ser uma pessoa: Queria viajar até onde meu dinheiro desse, ter um monte de tatuagens, colecionar amigos, não queria casar, nem ter família e ninguém que precisasse de mim pra nada. Ir a praia sozinha, viajar sozinha, Na minha vida ideal nessa época era ter um apartamento no Ridijaneiro, onde só iria dormir e onde ficaria minhas coisas, queria não ser presa a porra nenhuma. Queria ser filha do vento.

Depois achei que esse ideal era muito vago, aí quis me ajuntar, queria ter uma vida calma e tranquila como a maioria das pessoas.

Depois não quis nem uma coisa nem outra.

Hoje só quero saber o quero.