quarta-feira, dezembro 11

Das Escolhas - 1

Hoje eu fiz um super post falando de um problema realmente grave que estou passando no trabalho, li, reli, li pela terceira vez e achei que não valia a pena compartilhar. Só pelo nível de stress. Depois porque escolhi não reclamar, mesmo se tivesse razão, depois achei que não me ajudaria na solução.

Temos algumas consequências para o que aconteceu: Demissão, ou não.

Se demitida for, devo tanto a empresa que meu FGTS não cobre e ficarei sem um puto, precisarei arrumar outro emprego que pague razoavelmente para continuar pagando o aluguel. Passarei alguma dificuldade financeira maior, quem sabe? Não tenho reserva de dinheiro.

Vai ser péssimo, vai. Estou com muito medo? Sem dúvida, de um jeito inédito, mas não vai ser (mais) isso que vai me matar. Não estou mais disposta a morrer por nada, exceto meus ideais, o resto é transitório. Até casa e trabalho.






5 comentários:

Sarah Sol disse...

Acho que sou meio burra ou lerda sei lá,nunca consigo encontrar uma relação entre seus textos e a imagem que vc coloca...rsrs...enfim..espero que dê tudo certo pra vc..de verdade acompanho seu blog a uns dois anos...antes era pelo celular agora no computador mesmo por isso eu não comentava antes...força e fé..tudo dará certo....

Andréa disse...

No auge do stress a gente não tem o que fazer, só esperar passar o momento. É difícil, mesmo. Não sei qual foi o problema, mas espero, de coração, que ele passe rápido.
Não me parece que a demissão seja uma boa solução, por tudo o que você colocou. Realmente, não existe situação tão ruim que a falta de dinheiro não consiga piorar.
Sei que é fácil dar pitaco, mas nessa hora a gente tem que ficar encolhidinha, parada, sem nem piscar os olhos. E, de uma hora pra outra, a solução vem.
Tô na torcida, como sempre. Fé.
Beijo grande.

Felicia Luisa disse...

Nossa, o comentário da Andrea foi muito bom pra mim...hora de ficar paradinha mesmo ( eu). Tem outras horas que são de mudar, chutar o pau da barraca, fazer dancinha da chuva, mas agora é minha hora de ficar quietinha. Foi malzaê, Cristal, me apropriar do comentário alheio, mas é que me fez tão bem, que tive que comentar...é o tal do Universo aprontando. Obrigada, Andrea. E pra vc, Cristal, força; as vezes nem parece, mas o Universo está o tempo todo conspirando a nosso favor.

Cristal - a pedra que fala. disse...

Sarah, o bicho tá andando em frente.... kkkkkkkkkkkkkkkkkk
As vezes tento relacionar, mas não tem uma ligação lógica mesmo não kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ah eu tenho a maior preguiça de comentar tb :) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Vai dar tudo certinho.... claro que vai!

Andrea: vc tem total razão, como sempre, já pensou em ser guru??? Serião. Sou total a favor o texto mesmo era sobre "o que de pior pode acontecer?" vc sabe que me sustento sozinha, então se perdesse meu emprego ia ser uma bosta do tamanho impossível lidar, estou assim, paradinha, sem conflito sem nada. Bjs e obrigada por tudo.

Felicia: Tenho certeza que o universo está conspirando sempre para nossa melhoria a nossa bosta é lutar contra a corrente, querer solucionar, querer fazer tudo ao mesmo tempo ao invés de seguir a corrente... aproprie-se de tudo, aqui tudo é público :) que bom que serviu pra vc. Foi a Andrea que me mostrou que estava com depressão e me incentivou a procurar um médico, ela é ótima.


Bjundas

Andréa disse...

kkkkkk, guru foi ótimo! Nada, a gente troca experiência, você também já me ajudou várias vezes, sem saber, e, sabendo, numa época bastante tumultuada.
Tipo a Felicia que disse aí em cima uma coisa que eu achei genial, que o universo às vezes conspira a nosso favor sem que a gente perceba. É o tal do escrever certo por linhas tortas, né?
Força na peruca.

Beijo