quarta-feira, março 4

Amizade

Acho estranho essas coisas de amizade de pessoas que vivem grudadas, tenho meus poréns com amizades de formas gerais, acho que encontrei meu modelo a muito tempo, se um amigo quer saber de mim ou precisa de mim sempre saberá onde me achar, o resto é resto.

Não tenho amigos no estilo "compartilho tudo" porque aliás não sou de compartilhar tudo com ninguém, sou mais a favor de compartimentar, cada um com seu quinhão, namorado é namorado, família é família e amigos são amigos. Não meço meus graus de amizade pelo tanto que converso ou pelo tanto que me dedico a uma amizade, se não for meu tipo de amizade, vai sumir, pode ter certeza. Se não for, nunca morre a vida apenas segue, tenho amiga irmã, amiga de ex trabalhos (aliás em todo emprego deixei uma amizade)
Não procuro muito meus amigos, quando apareço, apareço, quando não apareço, enfim. Tenho amigos que devo dinheiro e nunca paguei, não deixaram de falar comigo, tenho amigas que emprestei dinheiro e deixaram de falar comigo, coisa boba essa de dinheiro, se o seu o meu está sobrando o que são 50 reais na soma total das coisas?

Hoje eu fui ao enterro do pai da única amiga que considero amiga que fiz aqui, não, nós temos tanto contato, mas eu sabia que seria importante eu ir, que caralhos de amiga sou eu que não estou em uma hora tão triste? (aquela que todos fogem?) é capaz de eu faltar um casamento, mas em horas felizes estão todos lá, nem que seja para comer de graça e aparecer na foto.

Não sou boa amiga, nunca fui, porque não sou boa política (infelizmente isso me faz uma falta... não as amigas, a política) e sou egoísta, acabo ferindo os outros com as palavras que não peso, é um processo um tanto doloroso para algumas pessoas, chegam perto demais e se queimam, quem aprende a lidar com isso tem uma amiga literalmente para a vida inteira, mas quem não quer também não estou oferecendo amizade gratuita.

Muitas, muitas pessoas me ajudaram minha vida toda, foram amigas durante certo período e depois sumiram, sou grata a todas e não esqueço, mas não sou de ficar regando amizade. Dizem que dessa vida a gente não leva nada e quem não tem amigos não tem porra nenhuma, eu além de não levar nada dessa vida não tenho muito o que deixar, não tenho filhos e não faço parte do processo de desenvolvimento, crescimento de ninguém, exceto o meu, então não é algo muito grande a lamentar.

É claro e óbvio que preciso de outras pessoas, mas considero o título de amiga muito importante para ser uma coisa vaga, bato papo com qualquer pessoa, conversa fora, converso até com poste, não preciso exatamente desse tipo de companhia e cultivo cada vez mais conscientemente meu alheamento a vida das outras pessoas, pura falta de interesse, dramas de outrém quase não me seduzem e tem uns dramas tão tão tão rédiculos que sou incapaz de levar a pessoa a sério, provavelmente para sempre, como a pessoa que quer me convencer que grande problema é o corte de cabelo errado quando minha avó acabou de operar um câncer, sim eu considero as minhas coisas mais graves que as dos outros, obviamente pelo problema ser MEU e não de outra pessoa, dãn.

Tenho tido muito cansaço mental com qualquer coisa que não seja eu (malz aê) mas é que se você está em um processo de cura é meio estressante misturar nossos assuntos com os de outra pessoa, e é muito importante pra mim estar em equilíbrio mesmo que isso seja um ponto distante do meu universo no momento.
Voltando ao tópico amizade, acho um saco essa coisa de bff, até porque é passageiro, a melhor amiga de ontem não será a de hoje e fatalmente a maioria das amizades não te dá bons conselhos, afinal ela quer manter sua amizade e não te expor ao vexame de afirmar sim, você está gorda.

Para algumas dicas é bom você procurar quem não gosta tanto de você, é mais útil.

Minha amiga me agradeceu ao ombro amigo pelo wattsapp e fiquei pensando, para que servem as amizades se não para isso? para segurar sua mão naquele exato momento que você escorre sozinha para algum abismo?

Falei com ela para dar um grito qualquer coisa e mandei ela parar de frescura (pelo agradecimento, não pela morte) e ir dormir, sei que ela deve ter rido, mas o mais importante é ela saber que eu sei, o resto é resto.








7 comentários:

Lara Mello disse...

Vc descobre que se identifica com a pessoa quando ler essa frase: "se um amigo quer saber de mim ou precisa de mim sempre saberá onde me achar, o resto é resto"

Tamujuntaaa, pq, eu sou assim igualzinha!

Jadder disse...

Caralha...como conseguiu descrever tão bem as relações utlimamente! Impressionado e não por acaso, porque desses que não te deixam escorregar para o abismo na hora certa, é que fazem mais falta.

Uouo Uo disse...

thx

كشف تسربات المياة
غسيل خزانات
شركة نظافة عامة

Uouo Uo disse...


thank you

سعودي اوتو

Patty disse...

Meuuuu

Cadê vc? To preocupada! Manda um sinal de fumaça!!!

. disse...

volta a escrever!

Dani Antunes disse...

Muito prazer, Daniele. Eu sou super assim. Tem um post lá no meu blog onde eu falo fofamente sobre amizades, e aquelas são mencionadas são exatamente assim: sabem que eu sou uma ogra, que eu não ligo pra nada nessa vida, seja mensagem de aniversário no Facebook, seja pra filho recém-nascido, seja pro aniversário de casamento do casal que eu ajudei a juntar (e continuo solteira com eles tendo amigos solteiros - ingratos! Kkk)

Recentemente me afastei de um grupo de amigas que viviam me diminuindo, falando mal do estilo de maquiagem que eu uso, do jeito que eu prendo ou deixo de prender meu cabelo, dos homens com quem me envolvo... Sem eu nunca ter participado elas de determinados momentos da minha vida. Mas, ainda assim, eu ajudei, estive por perto, mesmo que de longe, quando precisaram de mim e ainda assim, por conta de um evento que eu declinei por motivos de ressaca, simplesmente sumiram. Mas não sem antes aparecerem na minha casa cheias de segredinhos umas com as outras, deixarem vazar uma conquista profissional de uma delas (oi? Eu não podia saber? Pq comentaram na minha casa? Pior ainda: por que disseram que a minha melhor amiga não podia saber? Me senti desrespeitada dentro da minha casa!) que eu não podia saber. Se eu não podia saber, então eu não era amiga delas, certo? Certo. Me afastei. Mesmo. Não falo mais pelo WhatsApp, cancelei feed no Facebook... A ponto de não ver que uma delas tinha sido internada recentemente.

Aí, a minha melhor amiga, aquela pra quem eu não podia contar a conquista, se preocupou e veio me contar, pq sabe que eu não tô por dentro de nada que acontece na vida delas. Resultado: lá vou eu mandar WhatsApp pra saber se ela tá melhor, mesmo sabendo que serei julgada como relapsa. Depois de tudo que fizeram comigo, eu ainda vou mandar mensagem... Besta? Posso ser considerada. Mas, fazer o quê se, com tudo isso, eu quero que saibam que podem contar comigo?

Sou péssima amiga, mas, se tivesse visto antes, eu certamente teria dado sinal de vida. Enfim... Esse comentário tá gigante, e essa conversa merece um chopp bem gelado. :)