quinta-feira, agosto 18

Um ano sem compras

Nesse saco só tem descarte,  pano de chão furado,  teclado faltado letra (why???) e outras coisas sem pé nem cabeça,  cinzeiro lascado,  blusa que tem mais buraco que blusa.

Confesso.  Não consigo dar ou jogar fora tudo de uma vez.  Esse apartamento tem objetos que foram da minha sogra,  da minha mãe,  muitas coisas eu ganhei. Mesmo sabendo que aquela porra não tem mais serventia é um suplício me livrar dela e olha que venho "tentando"  não sei como mas as coisas se multiplicam,  principalmente papéis e objetos que nem sei porque e onde comprei mas que sei lá eu acho que custou dinheiro e não consigo (ainda) me desfazer. Estou me esforçando muito para usar tudo o que não quero dar,  vender ou jogar fora, mas estou vendo que a tarefa é muito maior que eu.  Meu guarda roupa não fecha de tanta roupa e blawhyskassache muitas coisas estou sendo repetitiva. 

Mantenho a disciplina mesmo sabendo que puta merda,  não queria mesmo me desfazer desse troço mas ele é um...  cara sei lá o que é isso.  Coisas nesse nível. 

Quero ver quando eu chegar na parte que dói,  meus livros,  minhas bolsas... Não que eu vá dar mas é preciso saber pelo menos o que é útil. Da vontade de chorar a maior parte do tempo.

Um comentário:

Isa Martins disse...

Livros......lembre-se de mim....rs