quarta-feira, junho 21

Independência ou morte?

É o primeiro mês da minha vida que eu literalmente não tenho dinheiro para pagar meu aluguel. Sempre dei um jeito, esse mês que está entrando não sei que jeito. Você pode perguntar se eu trabalho e eu respondo sim, trabalho, mas não tenho salário fixo e vendi pouco esse mês, não o suficiente, não tenho reserva, não tenho onde pegar e enfim, explicações demais só me deixará mais triste.

Tem dias, alguns dias, que venho pensando a mesma coisa, desde que saí de casa já passei diversos apertos, talvez nenhum tão longo quanto esse, mas só de pensar em entregar meu cantinho, me dá engulho, enjôo e vontade literal de encolher até desaparecer.
Todo mundo me pergunta "porque você não mora com Marcos?" - seria mais econômico, mas ninguém deve ter parado pra imaginar que eu moro sozinha porque gosto? que eu não casei porque a ideia era essa mesmo?
Talvez eu tenha, (tenha!) que ir morar com ele por absoluta falta de opção, e isso me corta o coração e o resto da alma que ainda me existe, um, obrigar o outro a minha presença, dois saber que meu fracasso é maior que eu imaginava, pensar que depois de 16 anos fora de casa, enfim, aconteceu, o dinheiro acabou.

Sinceramente se eu tiver que ir pra lá, vou colocar minha mobília na rua pra qualquer um pegar, vou doar meus livros e levar só minhas roupas e sapatos, você vai dizer "depois você compra tudo de novo" - claro poxa, tudo o que comprei, todos os cacarecos que juntei, minhas coleções, até minhas panelas, depois eu compro tudo, O PROBLEMA É QUE NÃO QUERO! São minhas coisas! É importante pra mim, não sei se estou a fim de abrir mão de mais qualquer coisa para qualquer coisa.

Ali na frente tudo fica bem, acho que você não entendeu. Não quero abrir mão nem da poeira dos meus móveis.

Não tô a fim de ver um lugar "mais em conta" porque mudança demanda dinheiro se eu tivesse dinheiro pagaria meu aluguel, e meu aluguel é "em conta".

Estou arrasada.

Um comentário:

andresa disse...

Crystal, não te conheço, mas acompanho seu blog faz alguns anos já, depois de 5 anos voltei para casa da minha mãe, tô com a conta no negativo, nem sei pq estou contando isso, só queria te dizer que as coisas vão melhorar, um poeminha pra você:
Paciência...

Tenha paciência
Tudo vai passar
Não há mal que dure para sempre
Nem felicidade eternamente

Tudo são experiências
Aprendizados
Evolução ou regressão
Você escolhe:
Qual a melhor opção?
Brigue com o mundo
Ou se deem as mãos

Eu escolho a paz
A paz de coração
Ame seus amigos
Respeite quem te trata com ingratidão
Cada um na sua própria evolução...

Na julgue, não condene
Tenha calma....

Tudo tem resposta, tudo tem sua hora
Tudo retorna...


PS: Crystal, não sei se vc gosta dessa opção, mas eu tb me cansei de estar trabalhando e de uma hora para outra ser dispensada, por isso estou estudando com afinco para concursos, fim do ano, começo de 2018 vai ter TJ SP interior, salário gira em torno de 5 mil, só é necessário ensino médio completo.

Beijão, fica bem!