segunda-feira, maio 21

Job

Como vocês sabem, ou deveriam saber se fossem meus amigos (what?!) é que voltei a trabalhar em uma multinacional, não vou escrever sobre diferenças de culturas porque isso será outro texto e dentro desse pequeno texto abaixo (sei lá que tamanho sairá..) tem uma dica importante para sua carreira, então prestenção.

Existe um pedantismo linguístico enorme e me lembro bem agora das multinacionais falarem e inglêszarem palavras e jargões que já existem no português, e isso é um foot no saco, vou explicar e exemplificar.

Muitas pessoas não falam inglês, primeiro ponto, eu mesmo arranho no máximo consigo me comunicar se for por escrito, melhor, mas falando só sai inglês estilo Joel Santana, por isso (ainda, sabendo do meu despreparo) não me meto a falar o que não sei, portanto quando você, chefe, cliente, ou empresa como um total quer enfiar guela abaixo certos jargões não se esqueça que você provavelmente será mal interpretado, principalmente porque a pessoa literalmente NÃO ENTENDEU WHAT FUCKING kkkkkkkkkk.

Vamos lá, no meu ramo as palavras feedback (que pode muito bem ser dito "retorno") e follow up, já são muito usadas, até pelo sistema que trabalhamos e por sermos vendedores precisamos e usamos as duas, tem mais exemplos mas agora me fugiram, o tal datasheet, tem sido bem usado nos últimos dois anos então, está mais comum, apesar de eu insistir com "folha de dados" para alguns clientes pois é idiota dizer datasheet, porém tem palavras que é melhor ter cuidado.

Sempre vou me lembrar da minha primeira reunião de "brainstorm" que eu não sabia o que era e não tinha google tradutor na época para ajudar (ainda estávamos usando fax e a internet era só mato), cheguei na reunião já em frangalhos porque não sabia o que era, e a mil anos atrás meu chefe achou bonito falar isso, depois percebi que toda a equipe estava tensa, porque no mínimo achamos que tomaríamos uma comida de rabo fenomenal...

Ouvi a pouco tempo que o tempo do "pay back" - saiu como PLAY BACK.. era de x tempo, pela cara do meu cliente ele não sabia que a expressão "pay back" era "seu dinheiro de volta" (não fui eu quem falou, mas follow de baile) e aí que quero entrar (olha o tamanho da introdução!!!) quando um vendedor se comunica mal, usando jargões em inglês, e o cliente não tem conhecimento que muitas vezes isso é um jargão da minha empresa, ele fica pastando e enquanto ele pasta, você perde o negócio.

Existe o pedantismo linguístico aí, muitos de nós muito mal falamos e escrevemos em português, quiçá em inglês, então quando você quer falar legal as paradas em inglês corre o risco ridículo e desnecessário de literalmente não ser entendido, tal como jargões de business e palavras soltas fora do contexto da negociação, mais um exemplo clássico é de uma cliente que diz que o target dele é de x, mas ele não quer dizer que o alvo da negociação é x, e sim que a verba dele é de x, entenda que o tal target é para ser alcançado, mas nem sempre conseguimos enquanto se ele falar verba fica ESTICADO NA CARA que ele não pode gastar mais que aquilo, existe uma diferença enorme entre alvo e limite.

Me lembro que quando era mais nova existia uma certa pressão em aparecer ou me reafirmar nesse meio difícil e machista, mas era só insegurança, então da mesma forma vejo o pedantismo do inglês dessa forma, um fala o que não sabe e o outro finge entender, porque é difícil as pessoas admitirem ou que não sabem ou que não entenderam, você sai da reunião com uma leve impressão de que poderia ter sido melhor e sua impressão está certa, seu cliente não entendeu nada, ou MELHOR se ele é fluente você sairá como babaca que não sabe  que está falando, quem gosta de fazer negócio com pessoas que não sabem o que está falando ou que acham somente? É uma idiotice sem tamanho, porque no que fazemos a clareza de entendimento é importantíssima, se alguém não entender sua proposta já diz o sábio Marcos, se alguém não entende o que você diz, a culpa é sua por não saber se comunicar e não do outro que não entendeu.

Então das duas partes está ridículo, se você sabe exatamente o que está falando e o outro não você está colocando o outro em uma situação abaixo desnecessariamente, se ele entende e você continua papagaiando num canhestro inglês quem passa por imbecil é você, portanto cuidado com jargões sem pé nem cabeça, temos que nos ater que aparecer não significa negócio fechado e que a simplicidade guarda uma preciosidade enorme, pelo fato de ser... simples.

Então gente, be carefull com essas palhaçadas, falar umas 5 palavras em inglês não deixa você habilitado de nada, no máximo entendido de ser babaca, é igual falar "arigatô" e se achar fluente em japonês, então perceberam o ridículo né? NÃO SEJA ESSA PESSOA, o máximo que eu faço é falar  algumas palavras que já são de uso comum, ou sigo a linguagem do cliente, se ele fala algumas coisas eu repito o que entendi e o que não entendi pergunto, melhor perguntar mesmo, demonstra que você está disposto a entendê-lo e isso é importante, se a parte "humilde" te couber na negociação, faça, não tenha vergonha, melhor que não ganhar dinheiro pelo orgulho, sempre tenha em mente que seu trabalho é o meio (de ganhar dinheiro, de ter satisfação...) mas que no final sempre em qualquer empresa a parada é fechar o negócio, então deixo vocês com a piada do Nirso, que é frequentemente lembrada por mim.

Um gerente de vendas recebeu o seguinte e-mail de um de seus novos vendedores:
"Seo Gomis, o criente pidiu mais cuatrocenta pessa. Faz favô di tomá as providenssa. Abrasso, Nirso."

Aproximadamente uma hora depois, recebeu outro e-mail:

"Seo Gomis, os relatório di venda vai xegá trazado proque nóis tá fexano umas venda. Temô di mandá mais treis mir pessa. Amanhã tô xegano. Abrasso, Nirso."
No dia seguinte, mais um e-mail:
"Seo Gomis, num xeguei pucauza de que vendi mais déis mir pessa em Beraba. Tô ino pra Brazilha. Abrasso, Nirso."
No outro dia:
"Seo Gomis, Brazilha fexô vinte mir. Vô pra Frolinopis e di lá pra Sum Paulo no avinhão das 7 hora pra fechá mais vinte. Abrasso, Nirso."

E assim foi o mês inteiro.

O gerente, muito preocupado com a imagem da empresa frente aos clientes, levou ao presidente as mensagens que recebeu do vendedor.
O presidente escutou atentamente ao gerente, leu todos os e-mails com os erros e disse:
- Deixa comigo! Eu tomarei as providências necessárias. E as tomou...
Redigiu de próprio punho um aviso e o afixou no mural da empresa, juntamente com os e-mails do vendedor:
"Pessoar,
A partí di ogi nóis tudo vamô fazê feito o Nirso, vamo si preocupá menos de iscrevê serto, módi vendê mais.
Acinado,
O Prezidenti."


Nenhum comentário: