segunda-feira, fevereiro 18

Aí que eu voltei para o Ridijaneiro. Larguei o bolo de milho e o jiló pra lá.


Primeira coisa que constatei quando cheguei, pensamento fúria gorda: que saudade do churrasquinho da esquina!!!

Entonce que eu li os comentários que vcs escreveram, claro que vou continuar contando minha existência! Mesmo ela sendo mais monótona que sexo entre lesmas.


Se chamar Cristal não é nada chocante hoje em dia, porém a 23 anos atrás só nasciam Danielas e Priscilas (no máximo)! Hoje eu até gosto do meu nome, mas quando “criança” era meu martírio, saca a rima: Cristal pega no meu pau. Eu ouvia isso na escola dos delinqüentes digo adolescentes que eu convivia no colégio público.... e eu muito educada e polida sempre respondia: Vai tomar no cu seu viadinho !


Pra quem acha que minha família é Hippie ou algo zen, porra nenhuma, família de maluco mesmo e meu pai nem era maconheiro, acho que ele estava mesmo querendo chamar atenção... e conseguiu na época.


Lá em casa sempre rolou muita gente doida, putas e viados amigos de mami, a pessoa mais “eclética” que já conheci, era amigo da prefeito, do pastor e da bicha mais rampeira da cidade, dela herdei minha completa falta de senso de hierarquia e de achar “tudo muito normal.”


Quando fiz uns 15 anos me revoltei (coisa de adolescente!), raspei a cabeça, pintei de amarelo o que restou e furei dois piercings no nariz, minha avó já estava pensando em internação, pois problemas mentais é praxe na família (é verdade, tem uma pá de gente doida) e ela achou que eu não fugiria a regra, disse para “ficar normal” e enchia a viola, nessa época peguei a mania mor de horror dela (alias com ela eu faço isso até hoje): mostrar a bunda, ela começava a falar e eu mostrava a bunda para ela, detalhe minha avó é evangélica, nessa época ela já achou que eu estava endemoinhada e que tinha um exu encostado... meu nome era tudo na roda de oração das velhinhas, hoje ela diz que Jesus operou um milagre na minha vida e eu consigo até (vejam só!) trabalhar e ter uma vida normal...


Nessa época comecei a fumar, sei lá achava zéguissi... não parei até hoje e não acho sexy, porém não quero parar.


Eu era uma aluna medíocre o que matava minha mãe porque meu QI era quase kkkk espetacular, ela devia pensar que eu era meio autista ou um gênio incompreendido, me deixava com meus livros sobre a vida de Hitler e Shakespeare e devia achar que algum dia eu ia mostrar toda minha inteligênça, sifudeu porque isso não aconteceu até hoje.

11 comentários:

Andarilho disse...

Huahuahuah, será o exu já desencostou?

.Ná. disse...

ahahahha.. eu morro de rir com você... Ai, Cristal.. é a louca mesmo!
Beijos

Cafeína disse...

hahaha prazer, tá aqui meu cartão, me liga pra gente chocar alguns na rua!

Tititi disse...

Sério que seu nome é Cristal? Achava que era algum nick mesmo!
Que chique, bem!!!
Bjokas!

Márci disse...

Rapá ! Qtas coisas vividas nestes 20 e poucos anos hein ! Haja fôlego...de fato vc não deve ser normal mesmo, mas me diga, e quem é ?????

BjuTchau !

amir disse...

Os olhos verdes a tudo atenuam.

Cristal - a louca. disse...

Andarilho: tenho minhas dúvidas...

Ná: Eu disse que era!

Cafeína: :Ligo sim, para chocar e para chochar!!! heheheh.

Tititi: Chiquetosa como diz minha mãe :)

Márci: Ninguém, definitivamente...

Amir: Quem dera....

Ana P. disse...

Menina, vc tem história pra contar!

Gostaria assim, só por curiosidade, saber como está vosso cabelo hoje em dia!

Cansei de ser abduzida disse...

HAhahahahaha...

pq eu acho que vi essa historia em algum lugar?

hahahahaha

Rick Basso disse...

Adorei.

argh, lemòn disse...

kkkkk, espetacular, rsrsrsrs !!!