terça-feira, maio 27

Doença de gente doida...

Antes do relato do casamento... vamos ao que tem emputecido nesses últimos dias:
Assim que eu achei que já estava boa com minhas receitas caseiras essa bactéria maldita voltou a me dar trabalho, simplesmente meu corpo entrou em um colapso qualquer e falou: paratudoagora! E eu nem dei ouvidos, fui... e me fodi.
Falar era um suplício sem fim, comer era luxo raro, beber água era martírio. Minha única vantagem foi ficar em casa mesmo, porque nem trabalhar fui, porém nem sei porque eu gostei tanto de ficar em casa, porque nem abrir os dois olhos ao mesmo tempo eu conseguia, quiçá os três.

Agora vem a parte divertida: Delírios de febre, todos os possíveis e imagináveis, até de olimpíadas do sexo eu participei, seja lá o que era isso nos meus devaneios febrísticos. Passei mais de 12 horas na cama com preguiça até de me mexer. O que eu poderia fazer? Delirar mesmo!!!! Eu fiz topless na praia onde estava muito quente (deve ser nessa hora que a febre me fudeu de vez) e outra hora eu estava nua no frio do Alaska (eu tava com muito frio). Sem falar que briguei com meu chefe e comprei dois pares de botas no delírio.

E eu ria no meu imaginário porque eu sabia que aquilo não era real, era tipo um sonho acordada, uma alucinação, até pensei que estava drogada.

Alguém aí já teve alguma coisa parecida?

8 comentários:

Andarilho disse...

Eita, essas viagens ai eu nunca tive. Tomou LSD em vez de aspirina? hehehe

.Ná. disse...

Menina, nunca fiquei assim, eu acho!
Beijos

Ana cláudia disse...

Gabi, putz, estava comentando na segunda sobre isso com uma colega, acho demais ter febre, maior droga natural, cada viagem muito louca,desde que era criancinha já tinha sacado essa onda. lembro até hoje de uma alucinação eu devia ter uns 6 anos e estava aprendendo a ler daí o alfabeto veio me visitar, fizeram uma puta festa,o "A" e o "B" eram os mais saidinhos. depois tive outras viagens febris maravilhosas. e o que é legal é que sempre coisas boas. Adoro ter febre, é uma curtição garantida.

Ana Cláudia disse...

Putz Cristal, te chamei de Gabi, me desculpe, devo estar com febre agora.

Raposa disse...

Vale eu ardendo de febre com a guerra de canudos acontecendo no meu quarto e eu chorando de desespero que o barulho, e apenas ele, da carnificina não me deixavam dormir?
Mais do que isto acho que nunca tive.

Cristal - a louca. disse...

Andarilho: Imagina que doideira ia ser! Febre com LSD! Uhuuuu.

Ná: Num sabe o que tá perdendo amiga...kkk.

Ana Cláudia: Rasguei de rir com teu coment, a festa do alfabeto deve ter sido foda! Queria ter uma dessas... Nem ligue pra essas coisas de nome, afinal o importante é estar contente.

Raposa: Vale simmmmmm!!!!! Nussa, mas com tanta guerra tu se apega a uma guerra xinfrim dessas? kkk.

Beijunda ^^

Lily disse...

eu não!
mas uma tia-avó minha teve sonhos bem picantes e ficava falando o nome de um tal de tarcísio!

"vem tarcísio!!! tarcísio, não vai embora... tarcísio, vc está lindo!"

aí qndo ela acordou, ainda meio grogue, ela perguntou:
- cadê o tarcísio?
- que tarcísio, dona fulana?
- o tarcísio meira, porra!

hahahahahahhaahahahah

Cristal - a louca. disse...

Lilly: Tua avó que era esperta. Eu tb sonhei com um lindão, pena que está pra mim como sua avó está para o Tarcísio, ô vida sofrida!!!!!!!!

^^