sexta-feira, junho 13

"Amelices"...

Eu sou um poço de defeitos, mas tem um em especial que eu me envergonho de vez em quando, é não saber fazer trabalhos domésticos decentemente.
Minha mãe sempre se empenhou em me ensinar as coisas de casa, mas apesar de eu fazer quando criança/adolescente, nunca aprendi muito bem mesmo, e achava meus métodos muito mais práticos.

Não sei passar uma blusa direito, não sei limpar janelas nem espelhos, não sei qual produto é melhor para polir os móveis ou passar no chão, só me viro mais ou menos é na cozinha, e cozinhar é uma daquelas coisas que eu faço cada vez que Mercúrio se alinha com Vênus na 13º lua. Se vcs pensam que eu faço isso porque sou dondoca não é nada disso, antes de eu vir para o Rio e ter uma passadeira, eu fazia o seguinte método: passa mais ou menos e deixa “desamarrotar” no corpo mesmo, ou comprava roupas que não precisassem passar.

Quando eu fiquei sozinha jogada nesse mundo de meu Deuls era tanta gambiarra lifestyle que dava vergonha, eu comia pizza de ontem e quando minha toalha não secava na corda (ahhh eu era tão fudida que só tinha duas, uma para o corpo e outra para o cabelo éhr não tinha uma toalha de rosto) eu pegava um lençol e me secava, depois colocava pra lavar (oh horror!) e o mais legal de tudo era que eu não tinha praticamente nada, nem cinzeiro, portanto era fácil manter tudo isso bem mais ou menos organizado.

Minha avó uma vez foi me visitar e sabe aquele olhar que vc só destina para os parentes de um morto? Aquele olhar de dó.

Muitas coisas eu aprendi sem aprender, como por exemplo lavar o banheiro era assim: eu tomava um banho, colocava um creme para fazer uma massági nos cabelos e jogava água no banheiro inteiro, depois eu esfregava tudo com uma escova e sabão em pó e jogava mais água, como sou preguiçosa eu não secava direito, deixava pro “tempo” secar, e foi assim eu tomei um tombo homérico no chão molhado – mas não aprendi e continuei no método.

Lavar roupa era legal, ta aí uma coisa que eu gostava de fazer!!!! Mas eu esfregava tanto (gentemmm minha TV era de 1975, máquina de lavar só nos meus delírios) que as roupas ficavam todas desembeiçadas e com uma cor não muito definida.

Pra mim amaciante de roupas e sabão em pó serviam para tudo, para passar no chão, nas janelas (elas ficam todas cagadas), nos móveis, escovar os dentes...(ué se clareia roupas quiçá os dentes!!! rsrs sacanagem)

Assim como pano de secar pia era uma camisa velha e o pano de passar nos móveis era um pedaço de casaco velho (sacou a flanela interna do casaco??) kkk.

Olha são muitas histórias dessa época, cortaram minha luz, minha casa alagou, minha geladeira a porta não encaixava.... e ainda tinha um casal de lagartos no quintal do vizinho...

Só posso chegar a conclusão que nem eu mesmo me levava a sério e quando eu acendia meu cigarro na vela (ops a luz foi cortada) ficava pensando na vida ou gargalhando olhando para as estrelas, esquentando o balde de água no fogão ou tentando roubar a água do vizinho (sem luz, sem bomba para jogar água na caixa). Sem falar que eu achava que as comidas brotavam na minha despensa – despensa era o nome carinhoso que eu coloquei para aquele espaço debaixo da pia, porque eu vivia esquecendo de comprar as coisas e quando lembrava o dinheiro já tinha ido, me sobrando opções como: salsicha, nuggets (daqueles bem brabos!) e miojo.





Mas eu lembro de tudo isso com alegria e um riso incontido, afinal era tudo muito engraçado para mim, nunca questionei minhas escolhas e nem me arrependo um só segundo, pois foi nessa época que eu entendi perfeitamente que eu gosto muito da minha companhia para me sentir sozinha e que liberdade.... ah não tem preço.

8 comentários:

JM disse...

Puts....

Já passei por essa fase... só que morava eu e um amigo não ficavamos sem luz porque moravamos na favela e logo não se pagava luz... mas não tinhamos geladeira nem fogão (usavamos as vezes os da vizinha) sendo que normalmente era Coca cola quente e salgadinhos dormidos frios ! Fora o acordo da meia na janela ou seja não pode entrar... rs Ow epoca boa ! Eu era feliz e não sabia...

♪ Era uma casa muito engraçada, não tinha teto mão tinha nada... ♪ rsrsrssr

Beijos !

Ana Cláudia disse...

Passei por umas assim também, morei sozinha 1 ano no edificio Copan - não tinha absolutamente nada, aluguei a kitnet e fui com a cara a coragem e as minhas roupas,lavava as roupas no chuveiro e na pia do banheiro, para secá-las amarrei uma cordinha no banheiro e usava tambem uma escada (esquecida pelos pintores) na verdade os pintores esqueceram a escada e um banquinho, o que foram os meus móveis por muito tempo. na primeira noite não tinha nem colchão, passei um frio danado!!! daí peguei todos os meus casacos e roupas grossas e dormi entre eles.geladeira nem pensar, arrumei um espiriteira onde cozinhava miojo, salsicha ou algo que o valha. depois de algum tempo pedi pra minha mãe uma tv velha que ela tinha, preto e branco acredita?
foi uma das melhores fases da minha vida, aprendi muito principalmente a dar valor a que as pessoas costumam chamar de "pequenas coisas"

Andarilho disse...

A minha roupa eu já desisti, eu mando pra lavanderia mesmo. E a casa, bem, a casa tá uma verdadeira imundice. Mas nem eu nem as aranhas ligam, então...

.Ná. disse...

Puts, não é possível meu... Essa situação é trágica, mas com você contando, eu morro de rir!
Sua vida foi phoda, hein!? Porque foda é da boa.. ahuahua
Beijos

Tititi disse...

Menina, mas usar amaciante pra limpar até os móveis!!! Sem noção!!!
Mas só por vc gostar de lavar roupa já é minha heroina! hahahaha
Bjokas!

Cristal - a louca. disse...

JM: Que pena que na minha outra cidade não tinha favela humpf, senonce eu estava bem a beça kkk. uhahuahuhuahau e aidna tinha essa da janela??? hehehehe.
^^

Ana: A gente é tudo meio doida né? Sai de casa sem lenço e sem documento, com um banco, uma escada e um sonho... kkk isso dá até nome de livro. Todas as experiências são válidas né amiga? A gente aprende messsmo a dar valor as coisas, pequenas para uns e grandes para outros :)

Andarilho: Eu ainda não estou podendo $ mas esse é o próximo passo kk.

Nà: Foi muito fodaaaa e muito aprendizado também :) e é uma "comédia dramática"

Tititi: Ué... era o que tinha!!!! hehehehe. Manda as roupas pra cá que eu lavo!!

Beijundas ^^

Osimar Medeiros disse...

Eu deixo comida pronta pra semana inteira e quando tá no fim, que começa apodrecer, eu como rapidinho pra não sentir o gosto !

É foda viver só.

Beijo !

Nat, disse...

Concordo com vc. Nada melhor que ter um lugar pra chamar de seu, mesmo que seja um pandemônio. Tbm não sou uma assumidade em cuidar da casa não, faço as coisas só qdo estou afim, arrumo a cama só quando vem visita e sou craque na arte dos jeitinhos que poupam tempo. A vida é curta, né? Pra que se escravizar com essas "pequenezas"? Pelo menos Jisuis foi legal comigo e me deu um maridão que gosta de cozinhar e cozinha muito mesmo, senão era Miojo na certa, kkk! Beijos!