quarta-feira, dezembro 10

Não tenho vergonha.

Muita gente acha que vendedor é aquele cara que não estudou e portanto a única coisa que sobrou foi ser vendedor de loja. Tem gente que acha que vender é uma vergonha, afinal estamos empurrando um produto/serviço para alguém.

Oi? Não sou ninguém, mas já tenho um título e um papel que diz que eu entendo de computadores. Um papel que não é nada se eu não o for. Eu não entendo mais nada do que eu estudei.

Tenho orgulho de ser vendedora, tenho orgulho de dizer que sou isso mesmo. Não sou suporte, consultora, não sou merda nenhuma desses títulos.

Foi-se o tempo que e um vendedor profissional ficava feliz de empurrar uma mercadoria para bater meta, ou para ganhar uma comissão miserável. O verdadeiro vendedor, aquele que consegue vender até chiclete para banguela quer que você se sinta feliz com o que comprou, quer te ver satisfeito. O bom negócio para mim não é aquele que me rende milhões e fode o cliente e sim saber que de alguma forma eu solucionei o problema, pode me render um real, mas eu me sinto satisfeita.

Vendas é o coração de qualquer empresa, sem querer puxar meu próprio saco, EU gero uma renda de meio milhão de reais por ano para a empresa e sei que junto com a equipe do qual faço parte, fazemos dessa empresa um sucesso. Se ela é Top é por causa do empenho de poucos com nervos de aço.

Vender fez de mim uma ótima comunicadora, me fez aprender a lidar com a rejeição, com o NÃO QUERO COMPRAR NADA, aos telefones desligados na cara, com o desinteresse. Vender me fez aprender que imagem não é nada para quem não te conhece e títulos e papeis de “sou formada” é só um papel de limpar bunda. Vender me ensinou que todos gostam de ser respeitados, que gostam de ser tratados pelo próprio nome e de serem lembrados. Vender também me ensinou que o que decide é sentimento, é o ser humano, me ensinou que todos devem ser valorizados, já tive peão analfabeto que reprovou meus equipamentos mesmo sendo o melhor do mundo, ele achou que esquentava... por causa desses peões que algumas pessoas insistem em dizer não ser nada a multinacional mudou uma linha inteira de produção.

Inicialmente você vende um conceito, depois você vende uma idéia, depois você vende valor... muito, muito depois você fecha um negócio. Eu tenho tesão em acordar e ir trabalhar todos os dias, eu posso reclamar da empresa, das condições de trabalho, de ter ficado maluca e com tique nervoso, de beber metanol com naftalina para ficar acordada, de ter que agüentar todo o tipo de gente. Às vezes acho que vou ter um ataque do coração antes dos trinta. Viver perigosamente é perceber que você nem sabe quanto ganha, que se não vender nada tá na merda até pra comprar cigarro. É viver no limite TODOS OS DIAS, saber que um dia que não fechou um pedido foi um dia perdido, meu gerente comercial já me xingou, já fui chamada de mercenária, de fura olho, meu outro gerente me odeia e nem sabe mais disfarçar. Não ganho um rio de dinheiro, não sou valorizada, tem gente que cospe na minha profissão, mas sabe quando você trabalha com algo que te faz sorrir mesmo quando ta tudo cagado? É isso.

Todos os dias eu penso que um dia eu criarei juízo e largarei essa merda. Mas enquanto eu ainda achar um motivo para ir, eu vou. Feliz.

12 comentários:

Andarilho disse...

Gostei muito desse seu post de vendedora. Tá vendendo muito bem a sua idéia. ;)

Agora, quando eu vi o título do post, eu pensei 'que mulher sem vergonha', huahuahua.

Mme. Eni Gma disse...

estou empregada xuxu, começarei de verdade na semana que vem, por isso estou aqui ainda coçando na frente da net, mas tbem não vejo a hora de começar.

adivinha o farei?
vendas!!! rá.

mas telemarketing receptivo, do tipo mais tranquilo, porém não deixa de ser estressante, acho que no momento não consigo me ver fazendo outra coisa a não ser vendendo, mas tbem não é o que quero pra vida toda, digo, se for pra vender a vida toda que sejam os MEUS produtos.

concordo com o tudo o que tu disse, apesar dos pesares, a gente goixshta mesmo da coisa. ;-)

beijão BONECA. =*******

Cafeína disse...

éam, então, eu ia comentar o q o andarilho disse, mais ou menos, tu sabe se vender kkkkk

JM disse...

Boa...

Eu compro...

Bjs !

Titi disse...

Sabe, eu entendo essa "cachaça".Meu marido é vendedor e não larga essa profissão por nada desse mundo.E ele é bom nisso, viu?
Bjcas.

Rodrigo disse...

Todo mundo que se deu bem na vida sacou que (uns mais, outros menos) TODO MUNDO É VENDEDOR. Nem que seja de si mesmo. Independente do que façamos, somos sempre vendedores e políticos. E as duas coisas se misturam o tempo todo.

Diferentes Prismas disse...

já comentamos sobre o assunto, trabalhar com vendas é extremamente maçante, as vezes tenho que usar de artifícios pouco corretos para ter a conta, mas isso é normal em um mercado competitivo como o meu, não me orgulho disso, mas eu sempre digo antes ele do que "EU", tenho minhas obrigações, meus vícios, a manter...... kkkkkkk


um BJAO em cada banda

Marko Acosta disse...

É isso aí Rodrigo Mas q a Profissão Vendedor(a) é como mtas uma vocação, disso não tenho dúvida e os "quilos" d livros, alguns verdadeiras peças d filosofia, outros pra lá d fracos e sonolentos; dedicados ao tema são a prova disso.
Qto aos maus vendedores, infelizmente só resta lembrar q a prostituição não é a única Arte arruinada por amadores ruins...

Thita disse...

Quando criança adorava brincar de ser vendedora!!! Acho que é uma profissão digna (embora stressante) e que O Marcos e o Rodrigo tem razão... Todo mundo é vendedor...

Bjus Cristal!!

Anônimo disse...

Sério, tenho a maior admiração por quem consegue vender alguma coisa, eu sou uma negação! Mas pelo menos sou boa compradora, kkk...

Mônica
Crônicas Urbanas

Ana P. disse...

Eu diria que você anda muito sentimental, mas eu diria mais, que mal há em gostar do que se faz?

Eu não sou vendedora, aliás, odiava trampar em agência por causa disso, tinha que vender seguro, capitalização, o caralho a quatro, e não era desse jeito bunito que você falou não, era pra gente que mal tinha dinheiro pra comprar o pão na esquina, fora essas paradas de venda casada, que eu num vou ficar aqui contando pra você, né...

De qualquer forma: que bom que vc é feliz no que faz, xuxuzinha! E de mais a mais, todos nós vendemos nossa força de trabalho, então, sim, concordo com o Rodrigo, uns mais, outros menos, somos todos vendedores!

Cristal - a louca. disse...

Andarilho: Sou ser verognha rs. ;)

Eni: Ráaaaaa foda!

JM: Apenas duas parcelas de R$99,00

Titi: Acredito que seja e vc deve saber como vendedor é estressado rs.

Rodrigo: É isso mesmo. Mas a maioria das pessoas não tem essa noção, viu!

Diferentes: Não vou comentar sobre os nossos artifícios feios, fica só a parte bonita rá.

Marko: Porra como tem livro para vendas, caralho. Essas das putas ein.... alguma analogia? rs.

Thita: Caraca, vc era uma criança doente rs. Acho digno.

Mônica: Quer comprar alguma coisa? rs

Ana: Meu cu que é sentimental rs. Muita gente acha que ser vendedor é o fim da linha, por isso o texto. Não é bonito não, meu tique nervoso que o diga, mas aposto minha bunda que vc aprendeu algo sobre gente. Não compro nada na tua mão ráaaa. Mas te dou uma entrevista quando for famosa. Não me xinga. ;)

Beijundas :)