sábado, dezembro 31

Mais um ano se foi.

Normalmente faço um balanço do ano, mas esse ano evitei fazê-lo pois foi um ano muito difícil pra mim, não ruim, mas difícil. Foi difícil me manter a tona, foi difícil nadar sem um objetivo claro e foi chato admitir o quanto de tempo perdi esse ano por não saber cuidar do meu equilíbrio emocional.
Foi um ano de extremo aprendizado e só aprendi quando parei, respirei e meditei,teve dias que só os 10 minutos de meditação valeram o dia, alguns dias se repetiram ad eternum sem que eu soubesse o porque, dentre todos os aprendizados os mais importantes são esses abaixo:

Nada nem ninguém deve mudar nossa verdade interior, se você acredita em algo, jamais "venda" essa verdade para ser igual aos outros, se você sente que algo pode dar certo, acredite no que você sente, e vá em frente.

Quem deve nos entender somos nós, ninguém é obrigado a nos compreender.

Que ter fé é muito importante, que quando você tem fé no futuro ou em algo, Buda, Deus, Maomé, fé no universo sei lá, é algo que você vai se apoiar quando precisar de descanso.

Que relacionamentos fazemos todos os dias, que nunca nunca nunca mesmo devemos perder o cuidado pelo outro, o mesmo cuidado que pedimos, que um único dia ou desleixo é capaz de fazer termos um trabalhão danado para consertar.

Que todo dia é dia de fazermos algo, que não existe amanhã, não existe ontem, nada, o dia de cuidar do cabelo, do corpo, da mente, da conta bancária é hoje, now, o amanhã normalmente chega cheio dos problemas de ontem que relutamos em resolver. Tudo o que você deixa de fazer vai acumulando nas dobras da sua vida e deixando o principal ir morrendo por falta de dedicação ao hoje e as pequenas coisas, não existirá futuro nenhum se você não cuidar do hoje.

Que tudo o que você abandona, abandona você, se você larga os estudos, as vontades, o cuidado como eu fiz, essas coisas também abandonam você.

Que a maioria das pessoas não estão interessadas no que penso, minha opinião é importante pra mim. A maioria das pessoas além de não se importarem ainda usam essas informações contra você, ou pegam suas idéias emprestadas para o próprio bem estar. Não é para termos medo de falar, mas de falar com quem tem interesse em ouvir e você confia.

Que as pessoas que a gente mais ama, são as que mais fazem merda.

Que me amar é o ponto chave para todo o resto da minha vida, que ninguém tem o poder de me machucar se eu não der.

Que amar o outro sem julgamentos é o ponto que faz um relacionamento duradouro, que quando aquela pessoa mais precisa do seu amor, você está ali para dá-lo, sem censuras, palavras, sem olhares feios, nada, se a outra pessoa precisa de colo, de companheirismo, porque tudo a volta deu errado, que eu esteja pronta para dar meu amor unicamente.

Que não sou obrigada a perdoar os defeitos de ninguém, nem de defender essa pessoa de si ou dos outros, que as pessoas fazem escolhas, conscientes ou não e que cabem a elas arrumarem as bagunças que fazem.

Que as pessoas se incomodam se somos felizes demais, mas isso é problema delas.

Que as coisas tem um preço: Só um Mc Donald, só uma comprinha, só mais um cigarro, só mais um copo, essas coisas tem um preço sim, e elas nunca andam sozinhas, trazem vários prejuízos juntos.

Que o jeito que você fala, se veste, come, taca dinheiro pra cima, é só um problema seu, meu namorado pode usar blusa xadrez e calça listrada que continua lindo, é uma puta perda de tempo tentarmos fazer adequações que não importam para o outro.

Que cuidar do próprio poder de encantar, da auto estima, faz coisas milagrosas pelo restante da nossa vida.

Que se você der muita importância a algumas coisas elas aumentam, ficam enorme e voltam para morder sua bunda.

Que carências e mimimi, além de serem um saco para quem sente é um poço sem fundo que leva muita energia embora, que ser confiante é mais importante que ter dinheiro ou que as pessoas te achem legal.

Que a culpa é diferente de gratidão, não devo nada a ninguém e ninguém me deve nada também.

Esse ano perdi muito tempo da minha vida reclamando, reclamar é uma merda de um vício emocional pior que vício físico, porque sempre tem um filha da puta pra concordar com você e você fica lá falando do sistema, do país do emprego e... uma hora da sua vida se passou com você reclamando, perdi a conta de quantas vezes me sentei para: Reclamar, meu negócio era reclamar, reclamar e reclamar, depois de um tempo percebi que tudo o que eu reclamava eram as coisas que tinha escolhido, de repente e deu uma puta vergonha porque tive a consciência que estava reclamando para não fazer algo efetivamente que logo eu que normalmente sou um poço de animação baixei meu nível para ficar perto das pessoas do trabalho, dos meus amigos e até do meu namorado.

Que eu sei sim das coisas boas da minha vida e sou grata a elas, que sei que posso mudar minha realidade mil vezes que não tem nada além daquela porta que possa me colocar medo ou me deter que todos os medos e problemas que tenho, criei antes na minha cabeça. Que sou absolutamente capaz de conseguir as coisas que quero.

Que o amor é coisa mais legal que inventaram e que amar a si e os outros é a coisa mais importante que você fará pelas pessoas.

Que meu namorado, nem meus amigos, nem minha mãe são obrigados a fazer as coisas que quero porque eu assim quero. Cada um tem um caminho e nos cabe estar junto, mas não ensinando nada, porque também não sabemos.

Que humildade é a coisa que me falta e mais me faz falta, porque eu deixo de aprender muita coisa.

Que pensamentos alegres geram coisas alegres e o contrário também, teve dias que pensei tanta coisa ruim que tudo o que tive foi isso.

Que minha mente é a coisa mais preciosa que tenho, pois é nela que decido minhas coisas.

Que eu tenho uma capacidade incrível de perdoar e uma incapacidade absoluta de esquecer.

Que eu tenho um amor enorme dentro de mim e que sei disso.

Eu tenho uma certeza absoluta que tudo pode ser modificado, moldado, que o futuro é literalmente uma página em branco que podemos escrever o que quisermos, que nesse ano que começa, que eu saiba quais são meus planos e metas, que eu não pare um minuto de correr atrás dessas coisas, que eu seja alegre, animada, inteligente e sábia, que não gaste meu tempo com bobagens que hoje sei com absoluta certeza que não valorizo, que eu possa sorrir dentro de mim quando está todo mundo reclamando, que eu veja o lado bom das coisas, que nada seja capaz de me quebrar, me fazer esmorecer, que eu seja tudo o que quero, que saiba ser grata a tudo e que eu saiba que tudo é resultado, que nada é obra do acaso, que minha vida não é um barco sem rumo, que eu tenha força para parar de dormir, procrastinar e comer feito uma pessoa que tem um buraco.
Que eu possa amar sem fim, que possa perdoar, escolher, sorrir, pular na chuva, fazer todas as coisas ridículas que quero, que saia definitivamente das cobertas que me dão segurança mas pede minha imobilidade em troca. Que perceba enfim que o mundo é enorme e tudo o que preciso é esticar os dedos e pegar o que é meu, que eu seja a última idiota otimista do mundo, que eu cague para todas as previsões ruins, que seja uma pessoa acima de toda a merda que taquem em mim.

E como eu disse hoje para o Marcos, que eu não reclame de nada mesmo, porque eu tenho tudo o que preciso e tudo o que não tenho, escolhi não ter de uma forma ou outra, por isso a absoluta certeza de poder escolher ter tudo exato e da forma que precisarei.

___________

Aproveito que esse blog é meu e deixo um agradecimento especial para meu querido Marcos, que ao contrário do que eu achava mais importante, não esteve comigo em todos os momentos, mas esteve dentro de mim quando pensei em desistir inúmeras vezes, que todas as vezes que me elogiou me deu mais um grama de energia para que fosse pra frente, mesmo que naquele momento estivesse andando sem rumo.
Marcos, você me ensina que sempre vale mais uma tentativa quando acreditamos em algo e que nada é capaz de abalar a fé que temos em nós.

Apesar de ela não ler aqui um agradecimento especial a minha mãe que tem uma capacidade especial de me mostrar que só morremos no exato dia que deixamos de tentar.

5 comentários:

Ale disse...

Legal!
Menina vc vai longe!!!
Feliz 2012

Titi disse...

Com esse relato só tenho a dizer que vc viveu querida, viveu o 2011 intensamente sempre na procura de estar bem e ser feliz!!
Que em 2012 vc possa viver intensamente também todas as sua lutas!!!
Bjcas!!1

Titi disse...

Com esse relato só tenho a dizer que vc viveu querida, viveu o 2011 intensamente sempre na procura de estar bem e ser feliz!!
Que em 2012 vc possa viver intensamente também todas as sua lutas!!!
Bjcas!!1

Madame disse...

Opa sobreviventes de 2011 e prontos pra 2012.

'Lara Mello disse...

E eu aprendi muito com você neste texto..
Texto carregado de emoção, do jeito que tu é: INTENSA!!
Que em 2012 você aprenda e nos ensine mais, te admiro!! ♥