segunda-feira, fevereiro 6

Um desabafo gordo.

Não aguento mais tentar fazer dieta e viver gorda, engordar engordar, aumentar as roupas de tamanho, viver de legging, me importo com isso sim, não de ser magra, porque esse não é meu sonho, mas saca, já passei do "meu limite" e ando em total desespero, porque quero fazer dieta (sério, tu jura?) mas não consigo porque vivo rodeada de tentação e é tão fácil sucumbir a elas.
Eu como por tédio, ansiedade, sono, preguiça, prazer, compulsão, por achar que tenho um buraco....
 
Marcos e eu lemos um artigo interessante , (não tenho mais o link, mas quem quiser eu passo por e-mail) que foi perfeito para eu descobrir que infelizmente já me esqueci da sensação de fome, porque como o tempo inteiro, quando acho que é fome, pode ser sede, ou pode ser "meio fome" pode ser só votnade mesmo, mas mal sei destinguir.
 
Me dá nervoso sentir fome. Fico ansiosa só de pensar em ficar com fome, como se ficar meia hora com fome fosse sei lá, me matar. Claro, sou imediatista, então qualquer desconforto físico quero aplacar.
 
Minha quantidade de comida já saiu das proporções e como almoço fora, tomo café na rua e só consigo trazer comida umas 2x por semana, acabo extrapolando em quase todas as refeições do dia, sem falar no cafezinho, balinha, chicletinho, já notaram onde quero chegar né?
 
No último ano foram 10 quilos engordados, juntando com os 14 anteriores que foram somados ao longo de uns seis anos.... ou seja absolutamente fora de forma.
 
Eu tento a dieta do shake, da sopa, faço massagem,  isso e aquilo (apesar de não conseguir ficar na moda com essas coisas, emagreço um tanto, engordo um tanto... mas nada satisfatório) e fico me sentindo muito fracassada, deconto na comida a frustração e o círculo se instala, tudo isso dá uma angústia, você já deve ter sentido isso... e as perguntas de como conseguir algumas coisas em umas áreas e estar uma nulidade em outras. Claro, já fui disciplinada! Óbvio que também me preocupo com a saúde, claro que fico chateada de não caber nas minhas roupas e ficar cheia de dobras mesmo de cinta segura banha, mas também me sinto mal de fumar o quanto fumo, comer o quanto como, ou de parecer ser fruto da irresponsabilidade alimentar/saúde, porque eu não sou, só não tenho conseguido, poderia colocar aqui um milhão e meio de motivos para justificar (e justificariam, se justificariam), mas ando cansada, de tentar e não conseguir, de não querer abrir mão de hábitos ruins, de ficar com preguiça, arrumando desculpinhas de "segunda-feira faço isso."
 
Já arrebentei duas calças, tenho uma penca de roupas novas encostadas e ando realmente triste....
 
Não estou falando pejorativamente sobre estar ou não gordo, isso é pessoal falo da satisfação que não tenho achado no meu corpo e muito menos na comida. Falo sobre uma corrida insana contra a própria vontade de comer e estar em forma, claro que no papinho de nutricionista a gente pode comer de tudo (e é real) mas estou falando de comer demais, compulsivamente, sem pensar, sem sentir o gosto da comida, fazer isso durante tempo suficiente para sair de hábito e virar vício.
 
Não quero chegar aos 150 quilos para saber que tampo uma coisa comendo e fingindo me distrair, nem dizendo que é recente por um ou outro problema do momento, nem que é culpa da minha mãe, namorado, tio do vizinho.
 
Não existe um problema isolado e sim uma série de sintomas antigos misturados, como se fosse mais fácil tampar a boca comendo do que fazer certos questionamentos, porque eles precisam de resposta e com uma resposta, resta uma ação e.... muitas vezes não quero tomar essa ação, então distraio o tempo comendo....
 
Escrevo tudo isso pois tomei a decisão de fazer pequenas modificações até entender por fim que não preciso dessa muleta calórica,  que meu problema está na cabeça e não no estômago, e que preciso me cudiar porque é bom, e não porque preciso entrar em uma calça (isso normalmente gera ansiedade que gera fome..... que gera... blawhyskas)
 
Eu espero me sair bem, porque no saldo estou sempre me saindo melhor do que pior, então.... vamos lá.
 
 
 
 

8 comentários:

Nanda disse...

compartilho de cada palavra.
=(

Cristal - a louca. disse...

:((((

Foda né amiga???

Beijundas

Kitsune disse...

não é nada fácil.
compartilho do mesmo problema, aliás.

Toda vida fui gordo. Em 2008 eu tinha 96kg. Em menos de meio ano cheguei a 69kg. Hoje, estou com quase o peso de 2008.

É tudo emocional. Isso necessita de tratamento psicológico. Mas vc não tá sozinha. Mta gente passa por isso.

As vezes fico realmente triste com isso tudo.

Murilunk disse...

Esse negócio de abandonar hábitos ruins é complicado. Estou tentando parar de fumar desde o ano passado. Consigo ficar um, dois, até três dias sem fumar. Mas, daí, quando a coisa aperta, corro na gaveta da minha escrivaninha porque sei que sempre vai ter um maço emergencial me esperando. Mas consegui resultados expressivos esse ano. Sempre me disseram para entrar na academia. Eu não curto muito aquele ambiente repleto de pessoas alegres e bem dispostas. Então voltei a fazer algo que eu gostava muito há uns dez anos: correr. Sim, somos eu, meu tênis velho e meus fones de ouvido. Sinto-me bem melhor nesse esquema, pois sou eu quem impõe as regras. É como você disse: não é pela forma física, mas sim porque faz bem.

Espero que consiga sair dessa.

Abraço.

Madame disse...

É uma batalha constante, tenho uma amiga que ta de depre e come igual um diabo, e nao adianta falar: "olha faz 30 hora que vc almoco,helooo?" que ela vai la e come, pura ansiedade.
Sera que uma ida ao terapeuta nao ia te ajudar? Ele pode tentar ajudar na causa do problema.

Beijus beijus Cristal!

Karina disse...

Cristal, sou super indisciplinada com a comida...Como mesmo sem dó, mas gosto mais de COMIDA mesmo sabe, besteiras tipos doces e tals nem ligo muito...Acho que isso que me salva (salvava porque agora estou grávida e o céu é o limite, rs)
Segue um conselho, não meu tá, uma amiga que começou a frequentar o Vigilantes do Peso ficou finininha sem sacrifíos (e olha que isso faz uns 7 anos). Quando ela tem uma recaída ela volta lá para as reuniões.E ela não era super obesa, era do tipo fofinha, sabe...Diz ela que pode comer de tudo, mas fora os cardápios e tals, essas reuniões servem de incentivo e para trocar idéias.
Beijos querida e boa sorte!

Cristal - a louca. disse...

Kitsune: Mas é tão chato.... essa sanfona, e a insatisfação de descontar na comida... aff.... chato mesmo.

Murilunk: Correr é um esporte e tanto e ainda te ajuda a parar de fumar, que apesar de ser fumante, sei como é um vício ruim, inclusive de ser largado, aliás essa da academia estar sempre cheia de gente feliz, tenho a resposta: Drogas mano.
Continua nessa que daqui a pouco você para de fumar de vez!!!!


Madame: Faço terapia e ajuda realmente, mas saber um "motivo" não o cura, sacou? Por isso é difícil... eu sou capaz de não parar de comer...

Karina: Apesar de não achar que é minha praia... pode ser né??
E parabéns de novo pelo filhote, é o primeiro?

Beijundas

Karina disse...

Cristal: acho que também não é minha praia este negócio de Vigilantes do Peso. But..Quando tudo mais dá errado, é bom apostarmos em algo comprovado e sem ilsusões.
É meu primeiro baby e único, rs A idade e a paciência não permitem mais que isso.
Beijo