domingo, agosto 26

Uma volta, uma revolta.

Sentei-me em frente ao note, como um estranho ou um velho conhecido, com medo de ter esquecido como se digitava. Um cigarro na boca e nada havia mudado as letras foram aparecendo. Dias e dias ensaiei um texto, um explicativo, um folheto para dizê-los como andavam as coisas. Depois me lembrei como esse blog anda desorganizado com textos soltos onde ninguém entende nada, onde venho como um último respiro liberar meia dúzia de palavras que ninguém compreende. Como se viesse dar meia dúzia de gritos e depois saísse correndo para a obscuridade. O blog perdeu a linearidade, e cada um tem uma certa noção de como anda minha vida, todas aposto... erradas.

Vou fazer um pequeno apanhado das últimas e continuaremos daqui.

Eu e Marcos continuamos como todo casal, brigando e ficando de bem, brigando e ficando de bem, as coisas não tem sido fáceis para ambas as partes. Minha sogra adoeceu gravemente, mas está se recuperando e ficará boa em breve, minha mãe pirou com as faltas de visitas, afinal lá se vão seis meses, mas eu também pirei em vários momentos, mas não tinha ninguém para importunar.

Minha best friend forever irmã está lindamente grávida de uma menina, minha amada afilhada Maria Eduarda.
Fiz duas dívidas enormes que não sei como pagarei, coisa de 3 mil reais mais juros.
Tive vários momentos compulsivos com compras, comida e cigarros já que praticamente não bebo com medo de viver fugindo para a garrafa. Não engordei e até emagreci, meu pulmão está bem apesar dos abusos e a dívida é que fode tudo, mas vamos dar um jeito.

Estive doente da cabeça, do corpo e da alma, todos em plena recuperação. O corpo dando menos trabalho, a cabeça dando mais trabalho, mas vamos dar um jeito nisso também.

Tive uns 10 dias realmente complicados, tomando remédio para dormir e querendo desaparecer da face da terra, mas também já passou.
Tive momentos muito difíceis, muito mesmo, de desistência, não da vida porque não chegamos a, mas só queria que as coisas se desfizessem e que eu pudesse ficar na cama pra sempre.

A partir do dia primeiro de setembro sou oficialmente uma vendedora novamente, de crachá, carteira assinada e uniforme. Gostaria de comemorar com toda a pompa e circunstância tomando uma XÍCARA de vinho tinto, mas estou tomando um antibiótico muito forte, então álcool hoje só daqui a 10 dias.

Não estou 100% e bem longe de ser aquela Cristal que todos conhecemos, incluindo eu, mas posso me ver a poucos passos de mim, basta andar um pouquinho e ali estarei eu mesmo.
Esse blog retorna a partir de hoje. Assim como minha antiga vontade de fazer minha vida dar certo apesar de um porradão de adversidades.
____

Se não há lugar para se esconder, eu não me esconderei, se não há onde se abaixar e fingir que tudo passará, então não vou me abaixar, se não existe a possibilidade de fingir mediocridade no trabalho, na vida, e esperar que as coisas se ajeitem, então não farei isso.
___
Os: Já estou preparando um monte de textos para preencher esse espaço aqui.

2 comentários:

Guiga disse...

Que bom que atualizou!Ontem eu vim aqui para saber como vc estava, mas ainda estava aquele texto chorolengo de "dom perdido" acho que dom não se perde, bobinha.

Gosto de vc.
E não tenho dúvida de que será a melhor vendedora dessa porra dessa empresa aí. :)

Beijão!!!

rafaela disse...

Quase todo dia eu vinha aqui ver se tinha algo. Eu venho ultimamente lendo seu blog e aminha idéia sobre você vem mudando sempre. Mas você mesma diz que não consegue se definir, entao tudo bem. Só sei que vinha torcendo pra você ficar bem. beijos.