sexta-feira, dezembro 7

Nada nada...

Não dormi tão bem quanto imaginava, toda hora que virava na cama a dor me acordava, a dor na asa, na lateral da coxa, onde tinha músculo doia.
Acordei e arrumei bolsinha rosa para ir nadar a noite, comprei meu macaquinho Fila, óculos e touquinha Speedo na hora do almoço e apesar de terem custado o valor de uma boa bolsa não liguei, não era algo que comprei para aparecer.

Quando cheguei na aula o troquei de roupa me senti tão mais esportiva, tão mais... jovem!

Caí na água e apesar de ter feito muuuitas garrafinhas - que consite em puxar o ar em cima e soltar embaixo pelo nariz, meu fôlego me traiu. Meus braços queimavam, nem doíam mais, e nadei várias piscinas inteiras e depois pelos cálculos do professor foram 700-800 metros nadados, nada mal pra um apobre iniciante. Falei da náusea no dia anterior e ele me ensinou um exercício respiratório bárbaro. Relaxei na hora.

Cada vez que eu ouvia, "muito bem Cristal" mesmo morta de fôlego e dor me sentia melhor, é claro que o prof fala isso com todos os alunos, principalmente os que estavam nadando peito que não é nada fácil. Cada piscina inteira, 10-15 garrafinhas para retornar o fôlego.
A psicina aestava sem raia e toda hora eu nadava torto, me ajeitava e voltava torto, levantando a cabeça igual tartaruga pra respirar, mas tá bom, não posso me cobrar tanto.

Teve uma cena insólita, eu quase morrendo e a senhorinha vira pro prof e fala "e ele aé bem mais nova que eu" e danaram a rir, e eu falei "mas a senhora já fumou?" e ela balançou a cabeça, falei mais para minha defesa, mas foi inútil.
Terminada a aula e eu disse "acho que não consigo chegar no ponto de ônibus desse jeito" mostrei meu braço tremendo para a senhorinha, ela me ofereceu carona junto com o marido, que eu neguei mais por costume de negar do que pensado. Quando já estava saindo do Sesc, eis que lembro que esqueci meus óculos de grau.... volta tudo.... eu me tremia e já falava "ô besta porque não aceitou a carona, mesmo que não fosse caminho dela ela ofereceu oras!"

O prof falando na cabeça - nada de dorflex e eu dava meus dedos por dois comprimidos, mas não tomei, tá na hora de virar adulta.

Quando cheguei em casa e a coragem?  Deitei e comecei a ler.... tudo doendo, mas quero dormir muito cansada pra não sofrer tanto com as dores.

Amanhã tem churrasco com minha enteada, rodízio, e o medo de não conseguir levantar o garfo? Estou digitando sem mexer os braços só os dedos de tanto medo.

Mas estou feliz pra caralho¹

Agora é terça que vem.



2 comentários:

Gordinha em obras disse...

aimmmmm to com inveja....
nao da dor..
mas da natação.

Cristal - a pedra que fala. disse...

Vá nadar então mulher!!!!!

:)