quinta-feira, março 28

Pista.

Hoje eu tive uma bandeira ENORME sobre minha compulsão por compras.
Eu invejo as outras pessoas, uma ou outra coisa, no geral consigo identificar minha inveja facilmente, hoje vi várias pessoas com sacolas de ovo de páscoa, gente que gastou TUBOS com aquilo e eu me senti dimunuída, como naquela festa que todo mundo é chamado, menos você, porque eu não comprei nada pra ninguém já que não tenho a quem presentear, e também não vou ganhar nada porque vivo em uma ilha afastada do mundo e nessa ilha só tem remédios para dormir (que não tomo a duas semanas ou mais acho, desde o dia que falei que não ia mais tomar, enfim).

Não ligo exatamente pra ovo, eu ligo pro chocolate, mas ligo mais ainda por ser lembrada. Mas esse ano não ganhei UM bombom no trabalho, nem um mm´s fora da embalagem, nem dois granulados caídos do chão (pegou o espírito da coisa né?). Aquilo me angustiou. Aquele monte de papel brilhante e o falatório por causa do feriado e eu pequenininha, não falando nada e bicando meu café, de repente alguma coisa dentro de mim bateu tipo assim: SE EU QUISER POSSO MUITO BEM ME COMPRAR UMA CAIXA DE BOMBONS!!!!! EU POSSO MESMO. POSSO E VOU PASSAR NA PADARIA E ME COMPRAR QUANTOS BOMBONS MEU DINHEIRO AINDA DER OU POSSSO FAZER MIL BRIGADEIROS E CAGAR SANGUE.

Quando pesquei a coisa, pensei: Arrá, não tem nada a ver com chocolate né sua piranha? (Piranha no caso sou eu mesmo, não no sentido da palavra mas no sentido de chamar todo mundo de piranha, na maioria das vezes só mentalmente). Quando a ideia tomou forma e entendi que na verdade eu só queria fazer parte do todo, do tipo "eu também tenho bombons tá!"

Com essa informação respirei profundamente e NÃO comprei a caixa de bombons na padaria, 1 eu já tenho uma barra de chocolates em casa, portanto eu não PRECISO de mais chocolate. Comprar minha própria caixa de bombom me deixaria mais deprimida porque seria tipo "não ganho nem um bombom porque sou um ser miserável" coisa que não sou. Então resolvi não me comprar nada e me permitir a não ganhar porra nenhuma esse ano. É um bombom minha gente, não é o prêmio Nobel, não é o raio do bombom que estava me incomodando era porque ninguém queria me PARTICIPAR da porra do troço.

Entendido isso instantaneamente (sério e te juro!) acabou-se a necessidade do bombom e de comprar qualquer coisa.

Eu chorei depois porque né? Além de ser um ser miserável que não ganha um bombom (essa é a parte bipolar do texto que você não entenderá porque se eu estava bem, porque comecei a chorar quando cheguei em casa? Não queiram entender), voltando a parte miserável acabo de descobrir que não faço parte da turma porra, agora além de compulsiva tenho que lidar com o fato de me sentir muito menor que as outras pessoas e isso é um fato interligado para o qual nunca me dei conta. Acho que já e dei conta mas estava bêbada portanto não me lembro, não impressiona o grau de compreensão do universo quando estamos bêbados? Mas voltando a análise gratuita, aliás se alguém se curar com a ajuda dos meus textos favor me mandar um bombom ráaaaaaaaaaaaaa.

Já deveria ter me acostumado não fazer parte da vida normal, enquanto as pessoas casavam eu bebia até cair. Quando os nenéns chegavam eu estava bebendo para rebater a do dia anterior, falando nisso um vinho cai bem, esperem que vou na cozinha e já volto.... continuando pela enésima vez... e quando as crianças estavam entrando na faculdade (eu estou mais louca que o comum então não tentem entender espaço de tempo) eu estava me mudando de estado. Claro que não faço parte do todo. Eu tenho 28 anos e nem carteira de habilitação tenho!!!!!!

Bom, é isso então pode ser que tudo esteja enraizado no fato de me sentir excluída de algo.


PS: Não consegui abrir a garrafa de vinho, tirar a rolha digo, então estou bebendo um vinho velho que estava na geladeira. Mas dizem que vinho velho é o há então pensarei estar muito chique com meu cigarro no canto da boca, enrolada em uma toalha (gente preciso de um roupão e no dia que tiver um jamais o tirarei do corpo, exceto para ir trabalhar, não o tirarei sequer para lavar).


4 comentários:

Nádia Galdino disse...

Duas com 28 e sem carteira, há!

A propósito, já apelei para vinho velho também ;)

Ana P. disse...

eu ganhei um bombom no trabalho, mas ainda que não ganhasse, eu ainda assim vou comprar um ovo de páscoa pra mim.

no meu caso é mais como uma tradição. eu sempre ganhei presente de aniversário, sempre ganhei presente de natal e sempre ganhei ovos de páscoa. então se ninguém me dá, no hay problema, eu mesma me dou!

porque de qualquer forma, eu sou a pessoa que mais amo no mundo, então não há mal algum em fazer um agradinho pra mim mesma.

quanto a fazer parte do todo, sai dessa. não a conheço pessoalmente nem tenho intimidade o suficiente, porém dá pra perceber que você é daquelas pessoas únicas. não dá pra fazer parte de um grupinho qualquer.

se destaque!

Afrodite disse...

Amiga,
Faz um favor?
Mande-me seu endereço atual por e-mail,pode?Não esquece o CEP!
Agradeço muitíssimo a delicadeza!
Beijo
Afrodite

Afrodite disse...

Ah!Te explico o porquê qd vc enviar o email!!!
:*