terça-feira, agosto 27

O cúmulo da revolta.

É morar sozinho e sair de casa.

Bom, estou saindo do meu conforto após um ano e meio nesse apartamento, estou me mudando para um apartamento um pouquinho menor (não tem área de roupas e só tenho tanquinho, agora preciso mesmo daquela centrífuga de roupas para não encharcar minha cozinha) e é mais claro e menos barulhento, hoje moro no primeiro andar e vou para o terceiro.
Vou economizar 130 reais por mês e hoje pra mim isso é fortuna, além de sair da imobiliária já que esse próximo aluguei com a dona.
Onde vou arrumar dinheiro para pintar esse, subir com os móveis e comprar ao menos um armário de cozinha (os daqui vieram de brinde no apartamento) é mais um mistério divino (resolvido pela Caixa Econômica e seu empréstimo consignado em folha que é a única coisa que ainda possuo, margem para comerem mais um pedaço do meu salário)
Entre vantagens e desvantagens só vejo o fato do banheiro ser branco e o apartamento ser muito mais claro.
As outras coisas vão aparecendo com o tempo o de melhor e o de pior.
Não estou feliz nem infeliz com isso apesar de querer parecer em júbilo (eu tento me enganar com minhas afirmações positivas de um futuro melhor e yadda). Já falei aqui antes da minha atual incapacidade de sentir algo, até o que é bom, portanto não me apego a esse tipo de contentamento.

Sei que vai dar uma trabalheira danada mas isso vai servir para encher minha cabeça durante um tempo, de resto é só maravilha, apartamento mais claro e menos barulhento, banheiro branco e tals.

Agora é avisar a imobiliária e recomeçar a correr porque as crianças precisam de danoninho.





Nenhum comentário: