domingo, outubro 16

Novos sentimentos

É incível o poder de um dia, um momento na nossa vida, um único instante e toda sua percepção da sua volta muda.


Quando a gente pensa que já "sentiu de um tudo" vem um sentimento novo, ou um nuance de um outro sentimento que já houve, como uma dor de dente difere de uma dor na mão apesar de serem dores.

Meu avô está itnernado, eu senti a impotência de estar longe da minha família, do meu avô, da minha mãe.... senti muita raiva da minha falta de recursos para ter a liberdade de ir e voltar, recursos psicológicos inclusive, e do nada eu senti um tipo diferente de solidão, da dor que só se sente sozinha, não há como compartilhar. Meu coração virou uma pedrinha e caiu dentro do meu estômago, meus olhos ficaram cegos de tantas lágrimas, e de repente me senti tão solitária dentro do muro que criei para que as pessoas ficassem sempre do lado de fora.

Um bom pugilista ele sabe absorver o golpe, depois ele aprende a levantar e depois... manter a distância correta e é isso que faço desde sempre, mantenho a distância correta entre eu e as pessoas, todas, sem nenhuma exceção, anestesio os meus sentimentos e luto eternamente contra a maré, sem nunca relaxar, nunca baixar os olhos, nunca confiar. É chato, mas eu ainda sou assim.

Hoje, mais distante que nunca de todos, minha mente se fecha em uma pequena bola e deixo que apenas aquela atriz bem treinada, pelos anos de prática e não pelo talento tome conta de mim, e faço como sempre fiz, disfarço até que eu mesmo acredite que tudo está bem. 




Nenhum comentário: