sábado, setembro 24

A volta dos que não foram.

Resolvi voltar antes do tempo simplesmente porque compartilhar é melhor que deixar tudo aqui, preso.

Infelizmente meu namoro foi para o brejo mesmo, resolvemos nos dar mais uma chance que durou poucos dias, os motivos não interessam mais e depois disso simplesmente resolvi colocar meu coração no vácuo, o que está dentro dele foi selado, embalado e qualquer dia desses choro toda essa merda no dia que resolver voltar a abrí-lo, provavelmente em uma mesa de bar com o teor alcoolico alto no sangue para a primeira pessoa que quiser ouvir minha história triste.

Hoje em nome da sanidade e da sobrevivência, resolvi não sentir nada, nem falta, nem apego, nem amor, nada, abandonei os sonhos, desfiz a cara de cachorro que caiu da mudança, escondi meu celular de mim, tomei um banho e estufei de novo o peito. Em uma sessão de exorcismo pessoal, deletei mensagens, escondi os porta retratos, desfiz os presentes embalados, escondi tudo que estava sempre ali na cara, e se vocês pensam que foi facinho, ó foi não, mas o pior, eu já havia lido dois dias atrás e assimilado, bateu tão profundamente que nenhum pensamento meu foi capaz de apagar. Nenhuma sombra de autopiedade de estar "jogando meu futuro fora", de amor, nada foi capaz de mudar uma vírgula. Eu engoli as palavras sem uma lágrima, com a certeza de anos atrás, que iria sobreviver de qualquer jeito e melhor. Mesmo que fosse para ficar na merda.

No dia que coloquei o pé pra fora da minha casa já sabia que não teria pra onde voltar, esse sempre foi a grande falta da minha existência, para todo passo pra frente, não poderia mais haver um passo para trás.

Por isso só sobrou eu, novamente e mais uma vez, um coração partido e alguns sonhos desfeitos, e uma vontade férrea e incansável de conseguir seja de qualquer jeito, ser feliz, agradecer a oportunidade de ter amado, tentando não me amargar com as lembranças, tentando e tentando... sempre.

4 comentários:

Maria Eduarda disse...

Puxa, fiquei triste...
Mas, desculpe, também fiquei feliz por ter encontrado seu blog. Há muito, muito, muito tempo não via nada tão legal, engraçado, inteligente, original, etc, etc, na net (tudo ao mesmo tempo agora).
Chato ter chegado num momento triste. Mas favoritei esse e o "tresloucadas" (que também amei) e vou frequentá-los. Prometo ficar quietinha num cantinho, torcendo pra sua alegria voltar rapidinho (ela vai voltar, cê sabe, né?).
Bom, se isso serve de consolo (não precisa dizer, nunca serve), todos nós, de vez em quando, levamos uma porretada da vida e ficamos sem respirar.
Mas, mesmo assim, fiquei adicta do blog.
Beijo grande

Maria Eduarda disse...

Transloucadas, transloucadas, transloucadas...
Pronto, não erro mais!!!!!!!!!!

Betina disse...

chorei... =(

'Lara Mello disse...

Eu também acho que falar é melhor que guarda, por isso nunca dei um tempo no meu blog, mesmo sabendo que as vezes um tempo é necessário.. Estou feliz que voltou, não do jeito certinho, como se nada tivesse acontecido e tal, mas voltou, torço por você sempre! :)