sábado, dezembro 1

Fim da fumaça.


Resolvi parar de fumar.

Essa foi a decisão mais FUDIDA que tomei nos últimos tempos, já flertava com esse desejo, mas um desejo não é uma decisão, e ainda por cima era um desejo meia boca.

 Tudo começou no dia que subi a ladeira do curso correndo por causa da chuva, a ladeira era pequena, mas cheguei lá em cima bufando com a cabeça latejando e o peito ardendo tentando respirar igual um peixe fora d´agua, foi aterrorizante. Fumo a 14 anos. Como o próprio nome desse blog mostra, sempre gostei de fumar, sinto um prazer indescritível com a fumaça penetrando nos meus pulmões, até minha cabeça fica leve, mas o preço não tenho mais como pagar. Mals aê.

Os pensamentos que querer ficar saudável só batiam de frente com o cigarro, e o pensamento de “de que adianta fazer inscrição em academia, melhorar alimentação e continuar enfiando a fumaça de 20 cigarros ou mais diariamente pra dentro?” Quando fui ao Sesc fazer minha inscrição e me deu uma vontade enorme de voltar a nadar, correr e o simples pensamento já me deixou ofegante, lembrei que meu pulmão e nem meu corpo aguentam e fiquei deprimida. Cada dia mais continuava pensando nas desvantagens de fumar.

Meu dinheiro indo pra comprar cigarro, a neurose de faltar cigarro, quantos cigarros tem na caixa? Precisa comprar outra? A falta de grana também ajudou a perceber que meu dinheiro poderia ir para lugares melhores como sei lá, juntar para dar entrada em um carro, ou comprar um brinco, sei lá. 
Fiquei pensando dias, matutando no que isso poderia me ajudar... nem sempre o óbvio salta aos olhos.

Ficaria cheirosa de novo e não precisaria ficar passando creme na mão para disfarçar o budum de cigarro.
Meu namorado ia gostar do meu novo hálito sem eu precisar chupar 5 quilos de bala – apesar do Marcos não reclamar sei que incomoda.
Não precisaria gastar tubos pra manter meu sorriso saudável.
Minha bolsa não teria mais cheiro de cigarro.
Não ficaria neurótica se tenho isqueiro, se o cigarro está acabando...
Poderia empenhar esse dinheiro na academia, roupas, fazer unha e cortar o cabelo, sem fazer economia nenhuma.
Não ficaria doida dentro de restaurante e bares tendo que sair pra fumar.
Minha pele melhoraria, minha celulite, meu cabelo yadda yadda.


e.... essa lista é imensa e será que cada dia colocarei mais um pedaço.

Então porque não parei de fumar com tantas coisas?

Eu tentei.
Eu tentei diminuir também.
Mas não consegui.
É um vício, não é mais forte do que eu, mas é bem mais forte que as minhas vontades em determinadas horas.
Cheguei a sonhar que estava fumando, perdi o sono, a ansiedade foi a mil, fiquei com a boca seca e o olho vidrado, por causa da falta do cigarro. 

Na hora do fracasso a gente pensa que é um bosta, porque você já cansou de ouvir histórias de gente que pá, jogou o maço fora e nunca mais fumou, coisa fácil, fácil e porque você não é uma delas? Porque não tem força de vontade? Porque você é um merda.

Eu tinha esse preconceito também de achar que era uma cagona por não consegui parar de fumar.
Não sei, mas depois de algumas tentativas frustradas resolvi pedir ajuda, sem falar com ninguém, marquei uma médica (que precisava também para o atestado para fazer exercícios) e cheguei dizendo “preciso de ajuda para parar de fumar” vocês não sabem o alívio que me deu dizer isso.
Foi feito um plano e receitado um remédio para me ajudar com a ansiedade, apesar de bem caro eu só pensava em como isso me economizará no futuro. 
O remédio é o Bup (Zyban, Welbutrin, tudo o mesmo princípio ativo) disse ela que ajuda muito, mas não é milagroso e eu estou cagando de medo de dar esse passo.

CAGANDO DE MEDO.

Só de pensar em parar de fumar me dá vontade de fumar enlouquecida. O que farei com minha pseudo segurança quando acendo um cigarro? Onde ficará minha personalidade auto destrutiva? Eu esqueço que não sou artista tem horas.

 O cigarro sempre foi minha companhia, sempre acendi um nos piores ou melhores momentos, não lembro da minha vida sem uma fumaça em volta, a primeira coisa que penso normalmente quando acordo é: Quero dormir mais, onde está meu cigarro?

 Eu nem sei mensurar meu cagaço de começar essa nova empreitada, mas já diminuí os cigarros fumados e comprei o remédio, minha cabeça lateja, meu corpo implora nicotina, mas sigo, não muito firme, porque gente a gente não tem noção do vício até querer parar, tenho cigarreiras, cinzeiros, isqueiro chique, todo um aparato de fumante, sequer sento pra escrever sem um cigarro (como já fumei minha quota de hoje estou escrevendo fumando um cigarro apagado quase chorando de frustração) me sinto Christiane F parando com a heroína, já bebi água, tentei dormir, briguei com namorado, chupei bala e só não entorno meia garrafa de vinho porque vou querer fumar mais ainda, apesar de eu falar que meia garrafa de vinho e dois cigarros acabariam com essa maluquice, mas nem eu me ouço mais, a parada é enlouquecedora. Me sinto uma crackeira implorando pela fumaça e olha que AINDA posso fumar, mesmo que muito menos, mal consigo concatenar as idéias, tem horas que dá uma melhorada, depois vem a fissura, aí fiz uma doideira hoje de noite, cheirei o cinzeiro bem fundo e nussa como essa merda fede!!!!!!!!!! Só pra tentar tomar nojo mesmo, embrulhou meu estômago uma meia hora essa cheirada. 

A partir de amanhã ainda posso fumar 10 dias, diminuindo conforme o plano e começo a tomar o remédio, custou 120 prata mas gasto mais que isso com cigarro, foi o melhor investimento, como o remédio também é para depressão e ansiedade conto com mais ganhos, excluindo o fato de ter quer ficar sem beber.

E o café meosenhorjesus, como farei pra tomar café e não querer fumar???  Não vou pensar nisso agora, não vou pensar nisso agora. Mil pessoas no mundo bebem café e não fumam!!!! Porra o café!!!!!! Não tinha pensado no café, não vou pensar no café.

----------
Essa será um desafio que farei questão absoluta de relatar, pode ajudar algumas pessoas que também querem parar de fumar, se você não quer, nenhum problema nisso, não estou aqui pra te julgar, nem pra te falar o que fazer da vida e sequer sei se essa porra dará certo.

Mas o nome do blog não muda não tá, jamé, jamé.

9 comentários:

Beatriz disse...

É realmente enlouquecedor...
Essas pessoas que simplesmente param de fumar jogando o maço fora, são pessoas que com certeza não eram dependentes QUIMICAMENTE a anos (Assim como eu! Eu simplesmente te dei meu maço e disse que não ia mais fumar, e não fumei. PONTO FINAL... Mas tudo é mais facil quando só se tem a vontade de fumar e o Psicológico dizendo que ficará melhor com o cigarro,... Com uma mudança de pensamentos conseguimos parar de pensar assim e pronto... Ai é só decidir parar e se livrar do maço... Assim eu fiz e não mais voltei a fumar, mesmo assim senti dor de cabeça). Mas sei que pra quem é Dependente Químico assim como vc, Márcio, Minha Mãe e Laura, tudo fica muito dificil... E é realmente muito dificil. Lembro das "crises"do meu Marido quando resolveu parar, e a força de vontade dele até hoje pra não voltar, nos momentos de irritação ou de grande euforia...
Irmã só o que tenho a dizer é que estou aqui torcendo muito por vc, pra que sua força de vontade seja maior do que a vontade e a falta do cigarro. Sua Afilhada vai agradecer...kkkkk, Sua saúde mais ainda, seu paladar, o cheiro de perfume vai durar muito mais e seu Bolso vai ficar cheio durante mais tempo...
NÃO É FACIL!!!! MAS NADA QUE É IMPORTANTE DE VERDADE É FACIL! Não deixe essa Força de vontade terminar... Alimente sua força de vontade todos os dias de alguma maneira...
Amo muito vc e estou aqui torcendo muito pra que vc consiga mais essa Vitoria!!!! Beijos e fica com Deus...
Qualquer coisa sabe como me encontrar!

Danielle disse...

Minha história é tosca mas vamos lá... Fumei muito durante 10 anos (17 aos 27) e parei há 6. Pergunte me como? Adotei um gato.
O gatinho deitava no meu colo enquanto eu estava usando o computador e eu fumava 1548787 cigarros, até que um dia pensei que ele ia morrer de tanto inalar minha fumaça, aí parei assim, no susto, sem remédio e sem nada.

M. disse...

Parei de fumar há mais ou menos quatro quando estava grávida. Poderia falar que parei porque quis, assim, da noite para o dia, mas não´foi bem assim. Estar grávida me obrigou a parar.

Depois da gestação, fazia tanto tempo que eu não fumava, que nem lembrava mais que cigarro existia - além do quê, todo o tempo que restava eu usava pra dormir. Mas (sempre tem o mas), foi só voltar a estudar que a tentação voltou. Período de avaliação é batata (batata é gíria retrô. sou velha): a tensão me fez desejar loucamente, como nenhuma outra coisa no mundo um trago, um traguinho, assim, pequenininho, só pra relaxar.

Me entreguei. óbvio. Mas não voltei a fumar completamente. Estabeleci para mim mesma que NUNCA mais fumaria um cigarro dentro de casa. Dessa forma, passei a fumar somente em três ocasiões: nos intervalos da aula ou quando estou tomando uma cerveja (raramente não bebo muito) ou quando brigo com meu marido e tenho um aceso de fúria (tb raramente).

Acho que vem funcionando. Não sou fumante. Também não sou não fumante. Parece menos desesperador se você pensar que não precisa largar completamente o cigarro para o resto da sua vida. Soa mais confortável se você pensar que futuramente você vai continuar tendo um contato com seu cigarrinho, mas não com essa necessidade absurda que te faz mais mal do que bem (sim, porque vai ter horas que você vai se colocar a seguinte pergunta: morro de insuficiência pulmonar ou maluca com a crise de abstinencia? e vai parecer menos pior morrer de insuficiência rs)

Tente diminuir, sem se torturar.

Espero que tenha sucesso na sua empreitada. É difícil, mas não impossível.

Abraços.

Carol C. disse...

Parabéns pela decisão, tenho 30 anos e fumo desde os 10. Ainda não tive essa vontade verdadeira de parar, quem sabe um dia...

Mas enfim, o que quero falar é pra alertar com esse remédio, a Bupropiona.
Tenho pânico há dois anos e meio, e só nos últimos seis meses consegui encontrar a medicação ideal para mim, com o mínimo de efeitos colaterais.

Usei por cerca de seis meses a Bupropiona e, PARA MIM, foi um dos piores remédios. Além de não me ajudar com o pânico, engordei cerca de 14 quilos sem sentir. Quando vi, pá. Além da perda total da libido, virei um boneco de neve. Quando troquei de psiquiatra, o atual confirmou que esse remédio pode sim causar esses efeitos, por isso trocamos para Clonazepam e tudo melhorou.

Pq estou dizendo tudo isso? Pra alertar que, se houver um desses sintomas contigo, tu não colocar imediatamente a culpa na falta do cigarro (ah, engordei pq parei de fumar, não tenho mais desejo por causa da paranóia da abstinência, etc), e procure ver com o médico se os sintomas não estarão sendo causados pela medicação.

Espero de verdade que tu tenha sucesso, e estarei sempre aqui acompanhando. Gosto muito de ti, leio o blog há uns dois anos apesar de nunca comentar...rs.

Um beijo,
Carol

Cristal - a pedra que fala. disse...

Bibi: Irmã, vc me contou do Márcio ontem e a sensação é essa mesmo, pareço uma drogada e tudo o que penso é fumar!!! Você fumava pouco na época e vivia parando, ainda bem que nunca mais voltou. Não penso que será fácil, mas eu queria que fosse um pouquinho mais e só rs.

Danielle: Muito legal essa sua parada, a bosta é que eu odeio gatos, com todo o respeito, esse método não vai dar certo comigo kkkkkkk.

M: Olha seu comentário é um alento, imaginar que não vou nunca mais poder fumar ou que fumarei sem controle me dá até náusea. Hoje vc fuma quantos cigarros por dia? Tenho medo dessas recaídas porque sou bastante compulsiva, tenho medo de um dia acender um cigarro e depois acender outro na guimba do primeiro ad eternum... mas gostei do que vc escreveru :):):):)

Carol: ótimo alerta, ficarei de olho, puxa se eu engordar mais ficarei muito triste porque já estou gorda a beça!!!!! O clonazepan é o Rivotril né? Nem posso chegar perto (tomo em viagens) porque cinco gotas me fazem dormir 24 horas! Bom, a parada é que tudo é tentativa né? Se der errado, continuaremos tentando, mas quero muito que dê certo, mas muito mesmo! E ficarei de olho nesses sintomas, apesar de eu não ter sindorme do panico. Mas remédio controlado e para fazer efeito no cabeção é sempre bom ficar de olho bem aberto.

Beijundas minha gente.

Lívia disse...

Eu fumei durante 10 anos, dos 16 aos 26. E só parei mesmo (em março de 2011) por livre e espontânea PRESSÃO do meu digníssimo. Na verdade, meu discurso era que eu ficaria de boa fumando um ou outro cigarrinho só quando bebesse, mas todos sabemos que isso é balela. Um cigarro leva a outro até o infinito.

Não é fácil, mas é possível. Depois de uns meses até participei de um GRUPO DE APOIO (como estagiária de psicologia) e foi ótimo.

Essa fissura louca que você tá sentindo passa depois de alguns dias. A vontade de fumar não passa, pelo menos a minha não passou, mas depois de um tempo fica muito mais fácil segurar.

Boa sorte!

Carol C. disse...

Perdão, gata!!! Agora lendo tua resposta que percebi, escrevi o nome errado! Clonazepam é o Rivotril sim, mas esse eu uso somente nas crises pra acalmar o cabeção.

O antidepressivo a que eu estava me referindo durante todo meu comentário era o CITALOPRAM.

É de uma geração posterior à Bupropiona, Sertralina, Fluoxetina e Paroxetina. Usei todos esses e não me adaptei.

Bjbj

b. disse...

realmente, esse bup é foda, eu já usei pra depressão e passei mal horrores tive q suspender imediatamente pq tive tb alergia depois, me sentia péssima.

Nathalia Navarro disse...

Eu tomo Bup a uns 2 anos.. Eu poderia ja ter parado, mas ainda prefiro ficar com ele... Meu caso não era cigarro, mas compras e comida, estava falindo e virando uma baleia (o que parece contraditório, pois, que ia querer comprar sapatos gigantes devido ao pé ficar inchado com o excesso de peso e roupas maiores?). O bup é fora do normal, eu ainda faço compras, mas sou tão controladinha (comprei apenas uma bolsinha este mês) e ainda como, mas, veja bem agora é 17h45 e eu esqueci de comer esta tarde pois fiquei lende seu blog (não lia desde agosto, quando vc parou de escrever por falta de internet e não voltou nunca mais).. Mas, agora que lembrei que tem um bolinho na geladeira, nem vou me despedir pq fiquei com muita fome hehehe.. Enfim, o bup te faz esquecer de tudo o que te viciava ;)