domingo, abril 7

A hora enfim chegou.

Estou sempre oscilando entre a merda e algum ímpeto de sair da merda. Aí eu faço alguma coisa para sair da merda e dez minutos depois penso "pra que?" Aí minha cabeça vai pra algum lugar sombrio e não consegue sair de lá.
É interessante perceber isso porque sempre fui a rainha do "vou sair dessa" ou dar de ombros pra merda e continuar seguindo, tudo o que já relatei aqui  é sempre tão chato e repetitivo, muito mais pra mim que pra vocês, posso garantir.

Não sei quando as coisas descambaram para esse lado do "sou um cocô no universo" porque como vivo sozinha e segundo minha cabeça sou EU que coloco meu valor e pelo visto meu valor no mercado só cai vertiginosamente, segundo eu mesmo, claro. Quero dizer que eu faço, eu julgo, eu cago na minha vida e fico gritando "ei alguém pode me salvar?"

Ontem passei o dia dormindo, tendo dor de barriga e lendo. Minha saúde grita, minha cabeça grita (não imaginem que eu não sei que tem algo errado) e estou sempre aguardando o apocalipse. Alguma voz divina me mandando fazer algo.

Na verdade queria que alguém se responsabilizasse pelas minhas escolhas - o que é a coisa mais bundona que possa esperar, escolho e você colhe as consequências, tá, não é bonito, mas eu queria. E queria ser importante e reconhecida, mas aos olhos de quem?

Se eu me acho um lixo é muito esperar que você me ache uma pérola. A diferença entre minha vida pregressa e a de hoje é que sempre estive muito disposta a fazer tudo, sempre estive disposta a  muito, e de repente em um bug cerebral comecei a questionar demais e a não fazer nada.  Descuidei de tudo, mas descuidei de mim - da minha saúde mental, do meu trabalho, das minhas metas, das minhas coisas. E deixei que minha própria cabeça me limitasse, vivo em um cárcere privado porque o mundo é mau. De onde tirei essa merda?

Imaginem que posso não ter TODOS os recursos para fazer tudo o que quero, mas tenho muitos recursos, incluindo uma cabeça boa - pode não estar ótima agora, mas é uma cabeça bem boa tá.

Então ontem a noite antes de ir dormir eu prometi tal qual Scarlett o'hara que não me deixaria mais ficar dessa forma, nem mais um dia, nem dois minutos, se algo precisasse ser feito, farei. Se  quero emagrecer e ter uma barriga de tanque de guerra, o que me impede? Se quero estudar até o cu cair da bunda para um concurso, o que me impede? O que me impede de fazer um vestibular para algo que QUEIRA fazer? O que me impede de fazer ou ser qualquer coisa que queira (inclusive ser eu mesmo?) Nada. Nada além de mim.

Queria colocar a culpa no sistema, no trânsito, no dinheiro, mas não posso e não vou mais me enrolar dessa forma, porque não quero fazer o balanço dia e contabilizar: nada, cigarros, remédio para dormir, comer, ler qualquer bosta. Tá, eu quero fugir. Quero mesmo. Quero me drogar com meus remedinhos, quero que o dia passe, quero que a fase passe, mas a única coisa que tá passando aqui em casa É O FERRO DE PASSAR ROUPAS. Porque na prática não estou fazendo nada. Sejamos REALISTAS, estou trabalhando, comendo e lendo. Chorando e comendo,  lendo, fumando, bebendo uns vinho. Comendo dormindo e lendo, trabalhando, fumando comendo e lendo.

Eu odeio isso. Não quero atenção porque tô na merda,  quero sair dela, nem preciso de um plano, porque já tenho, está só engavetado, como todo o resto da minha vida, disse que emagreceria, que passaria em um concurso, que faria exercícios físicos, comeria melhor, voltaria pra faculdade, que tiraria meu nome do spc, tiraria minha carteira de habilitação, guardaria dinheiro para fazer uma viagem ao exterior e.... estou lutando contra uma conta da CEMIG de 50,00. Não é INTELIGENTE gastar capacidade mental com isso.

Esse pode parecer mais um texto de "estou tentando" mas não é, porque não quero ficar tentando nada, na verdade eu bem que cansei de tentar, tentar já coloca uma puta margem para não dar certo, afinal estava só tentando mesmo, nem quero ficar cantando vitória sobre coisas pequenas como "hoje eu consegui não me matar" ou porfavorzinho me empresta um pouco da sua atenção para que eu me sinta gente? 

Isso é lixo. Jogar minha vida pela janela é a coisa mais desinteligente que tenho feito, e tem horas que tenho a capacidade de ME dizer "Ah Cristal, relaxa que a vida é assim mesmo" que porra é essa minha gente? Eu me repetindo coisas como "viva esse momento de dor" - Dor é o CARALHO. Dor é não ter o que comer, estar doente, não ter perspectiva de vida, ter um parente morrendo de câncer ou coisa que o valha. Isso é dor.

O resto é problema, as vezes é só uma situação, e não vou ficar "ah dói porque isso, dói porque minha família tá longe, dói porque meu trabalho não me reconhece, porque ganho menos, porque o Marcos, porque meu cachorro (EU NEM TENHO UM CACHORRO!).

E você pode dizer, Cristal você está aprendendo , está amadurecendo, te digo: my ass! QUERO desaprender tudo o que aprendi no último ano, porque é isso que está me deixando amarga. Essa coisa de "você está fazendo seu melhor..." NÃO, EU NÃO ESTOU FAZENDO O MEU MELHOR, EU NÃO ESTOU FAZENDO NADA!!!!!! NADA. Não quero me ver amanhã e tipo "eu fiz meu melhor" sem ter feito merda nenhuma.

EU TENHO licença poética, meu histórico de vida, minha família desestruturada (família, que família?) para ser uma pessoa totalmente desequilibrada, mas eu QUERO isso? Não, eu não quero.

Quero vir a esse blog dizendo "olha gente, tô levando..." ???? Porra nenhuma, quero vir aqui e falar: Sou foda minha gente, meu trabalho é um sucesso, meu dinheiro entra a rodo e ainda por cima sou linda. Comprei meu carro, estou prestes a me formar, minhas roupas caem lindamente no meu corpo e isso é só o começo.

Não Tô a fim de ficar achando lindeza na bosta, dizer que apesar de... estou tão cansada, mas cansada de tentar achar sentido, de achar que o outro vai me tirar do limbo, que a vida é um desgraça, que minhas dívidas não tem jeito, que EU não tenho jeito.

Se é pra me cansar quero que seja FAZENDO alguma coisa, se me estrupiar de estudar, de fazer exercício, de TRABALHAR, nem de remédio pra dormir preciso, porque estarei tão exausta que vou conseguir dormir em pé. Não me culpo mais pelas minhas escolhas, muitas pessoas escolheram coisas em detrimento de minha pessoa e estão todas muito vivas.

E é isso que já comecei a fazer, acordei cedo, comecei a arrumar a zona, separei o que quero estudar e não, não vou falar essa já é uma pequena vitória porque não vou ficar embelezando coisas que são minhas obrigações, é minha obrigação ser a melhor, porque tenho CAPACIDADE pra isso e se eu já disse e tenho certeza que capacidade e inteligência é um fardo e não um prêmio, me dá aqui a minha parte que carrego e nunca mais vou soltar minha vida dessa forma. Não tenho o privilégio de contar com muletas, então a parada é andar com minhas pernas e só, se não der para andar  me arrasto, mas não paro. Se a vida me bater, e vai bater e vai doer, eu JURO bater de volta. E vou bater tanto tanto que vai ser trabalhoso me bater de novo. Se eu cair e vou cair, vou levantar em tempo recorde para cair de novo e levantar de novo, até que cair e  levantar vai se tornar um hábito novamente e não uma lamúria.

Eu já sabia de tudo isso, já sabia que ficaria insuportável viver dessa forma, rezei HORAS pedindo pelamordedeus me dê uma fagulha que faço alguma coisa, se você  Deus (que é meu camarada e todos sabem disso) me der um pedaço de qualquer coisa, eu faço. Prometi a todos os santos (e não são os santos católicos, sorry people) que se eu conseguisse me convencer novamente que sou capaz de fazer alguma coisa, que faria. Sério, chorei ajoelhada várias vezes (e não foi por causa da minha família, relacionamento e trabalho) mas foi porque perdi a fé na vida. Porque perdi um pedaço de mim que era o mais importante que tinha, a capacidade de acreditar. E eu só queria isso. Acreditar em alguma coisa.

Não, eu não estou contabilizando a dificuldade de fazer o que tenho que fazer porque essa sou EU, não tenho medo do tamanho da conta porque posso pagar. Posso mesmo, porque sempre pude e quando não pude ACHEI um jeito, porque acredito nisso. Não calculo riscos, não calculo se vai ser fácil ou difícil, não calculo se vai ter medalhas no final da corrida, só sei que vou chegar lá, se vai custar muito ou pouco? Vai custar tudo.

Se minha vida está bagunçada, vai desbagunçar muito em breve, se para ser a melhor no meu trabalho precisar trabalhar 15 horas por dia, será feito, não tenho filho para cuidar e minhas plantas podem ser regadas quando chegar em casa, se precisar acordar as 4 horas da manhã para estudar, podem apostar que será feito. Eu já fiquei sem almoçar várias vezes até me tornar gente onde trabalhava. Levava frutinhas pra Renner porque não tinha dinheiro para almoçar, e isso sim me ensinou muita coisa, o que se perde hoje, se ganha em dobro amanhã.

Pela primeira vez em meses, não tenho medo. Medo de nada. Medo de perder nada, porque não tenho nada a perder, minha vida já ficou em stand by tempo suficiente para ter muita coisa para arrumar. Eu já era para estar entre os primeiros lugares em vendas, já era para ter tirado minha carteira, já era para ter voltado a estudar e voltado a cuidar do meu corpo que está gritando de celulite, gorda eu sempre fui, mas desajeitada?

E não, não contem mais com UM único e miserável texto depressivo aqui porque essa fase acabou. Esse blog voltará a ser de humor. Chega de falar que preciso trabalhar nessa merda toda acima descrita.




















5 comentários:

Aline disse...

Bola pra frente que daqui eu torço muito por ti!!

Ana P. disse...

só uma palavra: FINALMENTE!

força na peruca, mulher, você consegue!

Alexandre disse...

É bem por ir, se tudo fosse fácil, qualquer um conseguia. Tem que lutar, botar os outros no seus devidos lugares pois é inevitavel que seus planos vão esbarrar nos planos de outras pessoas.

Agora, que é muito mais tranquilo com amigos por perto não vou negar. Eu mesmo não estaria empregado hoje, se meus amigos não tivessem se preocupado com o fato de eu estar desempregado e feliz. Só que em vez de me arrumarem um psicologo, preferi que me arrumassem um trampo.

carol pinheiro disse...

Da-lhe Cristalllllll

Cardápio Feminino disse...

É ... ninguem te iludiu ! Imagina se passasse uma infancia linda, com flores e mais cores em seu mundo e de repente tudo caisse por terra?!

Vamos lá neguinha, porque isso que você está passando, muita gente está passando também. Coloque humor na sua vida, traga de volta a minha irma irônica e bem humorada porque eu tenho certeza que ela ainda está ai, e nao está perdida ai dentro não, ela está ai esperando uma fresta na janela, um olhar no espelho e a chance de voltar a tona como antes. ;)

Tô aqui !